Coluna Falando com as Torcidas: Atlético, Coritiba e Paraná

19/09/17 às 00:00 - Atualizado às 16:33

Subindo

Jogando contra o Fluminense, "que deve até hoje a Série C", sempre é bom lembrar, o Atlético se superou, e depois de ter levado um gol na primeira etapa, mas perdendo muitos gols. Voltamos para o segundo tempo diferente. As substituições surgiram efeito e, sendo eficientes no ataque, viramos o jogo. Com isso, voltamos a subir na tabela. Triste é ver nossa casa a cada dia que passa mais fria, sem alma e sem nossas cores. Com o aumento dos ingressos e dos sócios, infelizmente o povo atleticano menos favorecido deixa de ir. E não adianta vir com a conversa que o futebol está caro, pois sobram lugares vazios na Baixada. E poderia sim adotar um preço popular — pelo menos atrás do gol. Mas continuamos na luta, torcendo pelo nosso Furacão. Gostaria de parabenizar a torcida Ultras pelos seus 25 anos!
Um Ultra abraço!

Gabriel Barbosa | barbosagabriel@ig.com.br


Um novo capítulo na série de problemas
Novamente escrevo num domingo, véspera do jogo do Coritiba. Este futebol moderno, com suas datas de segunda a segunda, faz disso: sou "obrigado" a escrever antes do time do coração jogar, pois a coluna tem que estar na edição impressa de terça-feira.
O Coxa irá a São Paulo enfrentar o Palmeiras, dono do elenco mais caro do país. Apesar de alguma instabilidade, é inegável que para o atual padrão do futebol brasileiro (fraquíssimo tecnicamente), o time paulista merece cuidados redobrados por parte do Cori.
O time Coxa-Branca precisa encaixar uma série de vitórias. O alto custo da comissão técnica capitaneada por Marcelo Oliveira precisa mostrar melhores resultados. Não está "valendo quanto pesa". Pelo menos, não até aqui.
O time coritibano sofre com carências individuais em todos os setores do campo e isso compromete o desempenho coletivo. Voltamos a caminhar perigosamente próximos da ZR.
Para piorar, um novo capítulo na série de problemas: Kleber novamente vai para um procedimento cirúrgico, numa contusão pouco explicada. Para "aproveitar o momento", a cirurgia será feita durante o período em que ele não poderia jogar, pois foi novamente punido pelo STJD.
Sem Kleber - o atacante de melhor desempenho na temporada -, o Alviverde do Alto da Glória volta a ser um time frágil ofensivamente. Preocupante, mais uma vez.
Para pensar na arquibancada:
Será que um dia, o alemão fará dupla com Kleber, iniciando um jogo? Dizem que o gringo é mais um que, até aqui, ainda não "vale quanto pesa".
Fora das quatro linhas, o clima eleitoral começa a esquentar. Não seria surpresa se velhos adversários nas eleições passadas esse ano posarem juntos, lado a lado. O tempo dirá.
Coritiba, a Torcida que nunca abandona!

Luiz Betenheuser | blogluiz@gmail.com


Coragem para ser campeão
A vitória em casa frente o Londrina colocou o Tricolor no G-4, logo, seria hoje o Paraná uma das equipes que conquistaria o acesso à divisão de elite do futebol nacional.
Apesar de toda a luta e sacrifício para que o Paraná apresente a competitividade necessária a tal feito, talvez um pouco de ousadia seja fundamental para uma pretensão real: a do título.
Sempre que o Paraná regressou à primeira divisão, o fez levantando o caneco.
Seria esse cenário tão irreal? Não aparentemente. O Paraná irá enfrentar o combalido Guarani em Campinas; após, regressará a Curitiba para enfrentar o frágil Náutico. Na sequência, sai para enfrentar o Figueira para então ter o melhor confronto do ano em casa frente o Internacional.
Até a partida frente o oponente gaúcho, nove pontos estarão em disputa. Tarefá não tão árdua mas, se feita com o mesmo empenho e determinação que vem ocorrendo, poderá ser suficiente para colocar o Tricolor frente o Inter, em casa, com diferença inferior a três pontos, que poderá ser retirada em caso de triunfo no confronto direto.
Obviamente, para esse confronto o Paraná deve entender o momento, abrir mão da venda de mando e, em plena Vila Capanema, enfrentar o Colorado (tradicionalmente freguês) para assumir a ponta do certame.
Há tempos o elenco Tricolor não mostra tanta competitividade e sua apaixonada torcida não se mostra tão esperançosa. O Paraná, caso mantenha a regularidade e pontue nessas três partidas frente o Inter, terá a oportunidade de aceitar a responsabilidade em ser campeão, dependendo apenas dele mesmo.

David Formiga | davidformiga@gmail.com
Força Tricolor

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop