Pai que deixou filho com estuprador é preso

05/10/17 às 20:49 - Atualizado às 21:29 Folhapress

YALA SENA TERESINA, PI (FOLHAPRESS) - O pai do garoto de 13 anos que foi achado em uma cela com um preso condenado por estupro em Altos (PI) foi preso nesta quinta-feira (5) após determinação da Justiça. A juíza Andrea Parente Lobão Veras decretou a prisão preventiva do pai do menino e do detento José Ribamar Pereira Lima, 65, que estava com o adolescente na colônia agrícola Major César de Oliveira. José Ribamar, condenado a 18 anos de prisão por dois estupros de vulneráveis, perderá o direito ao semiaberto e irá para o regime fechado. A prisão foi determinada após pedido do delegado Jarbas Lopes de Araújo Lima, que investiga o caso. Ele também pediu a prisão da mãe do adolescente, mas a Justiça negou. No pedido, o delegado diz que o pai, que já tem histórico de envolvimento com crimes --cumpriu pena por estupro de vulnerável--, colocou o filho em situação vexatória, expôs sua vida a perigo e praticou abandono de incapaz. O pai da criança foi preso na própria delegacia, onde esteve em busca de informações sobre as investigações. O caso foi descoberto na madrugada do último domingo (1º), quando agentes penitenciários observaram que, ao término do período de visita, um visitante não havia saído do presídio do Piauí. Agentes de plantão entraram em todas as celas e encontraram o menino sem camisa, escondido sob a cama de José Ribamar, condenado por dois estupros de vulneráveis em Aroazes (a 219 km de Teresina), em 2008 e 2009. Na quarta-feira (4), a juíza da infância e adolescência Maria Luiza de Moura Mello e Freitas já havia determinado o afastamento dos pais do garoto e de seus três irmãos. Com isso, as crianças foram encaminhados a um abrigo. PRESENTES A repercussão do caso fez a Secretaria de Estado da Justiça adotar novas regras para a entrada de crianças e adolescentes nas prisões do Piauí. Até então, a única exigência era que criança entrassem na colônia agrícola era que estivessem acompanhadas dos pais, que foi o caso do garoto. O menino disse que sempre acompanhava o pai na visita ao estuprador e que já dormiu no presídio anteriormente. Seu pai, em liberdade há seis meses, cumpriu pena no local e dividia a mesma cela com José Ribamar. O garoto também confirmou à polícia que ele e seus irmãos --todos menores-- recebiam presentes do estuprador, como biscoitos, chinelos, alimentos e dinheiro. Ele contou que o preso chegou a prometer dar um videogame para seu irmão de nove anos. SEM PROBLEMAS O pai do menino disse não ter visto perigo nenhum ao deixar o filho com o estuprador, que era seu "compadre". "Foi o menino que pediu para ficar com ele [o preso]. Eu deixei porque no outro dia ia trabalhar lá [no presídio]. Não sabia que ia dar o BO. Eu não sabia que ele era estuprador, ele me enganou e me disse que tinha apenas matado a mulher", disse o pai. Já a mãe do garoto disse à polícia que o filho ficou no presídio sem sua autorização. O detento negou que tenha abusado do menino, mas não quis dar mais detalhes.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop