Semana recheada de estreias nos cinemas

‘Blade Runner 2049’, ‘Chocante’ e filmes de Pica-Pau e My Little Pony chegaram às telonas nesta quinta-feira

05/10/17 às 21:20 - Atualizado às 08:25 Augusto Tortato, Adalberto Juliatto e Lis Claudia Ferreira | contato@curitibacult.com.br | www.curitibacult.com.br
Wallace (Jared leto) em ‘Blade Runner 2049’: 35 anos após o original (foto: Divulgação)

Seguindo o ritmo das últimas semanas, os cinéfilos podem continuar empolgados com o crescente aumento de opções de longas em cartaz nos cinemas. Estrearam nesta semana mais quatro alternativas, voltadas para públicos e gostos distintos.

A grande novidade é a estreia de ‘Blade Runner 2049’, sequência do clássico cult de 1982. O cinema nacional está representando com ‘Chocante’, comédia que tira sarro das sempre presentes boy bands. Já o público infantil pode se animar ao presenciar o lançamento de duas adaptações cinematográficas de desenhos bem populares. Para os mais antigos, Pica-Pau está nas telonas pela primeira vez e em live-action voltado unicamente aos brasileiros. Enquanto My Litte Pony segue como desenho, formato consagrado entre as crianças de hoje em dia.

No aproveitamento do recente retorno e recuperação de grandes clássicos para o cinema atual, ‘Blade Runner’ resolve dar as caras. Intitulado como ‘O Caçador de Androides’ em solo brasileiro, demorou a conquistar fãs e só foi alcançar a alcunha cult nos últimos anos. Agora após 35 anos está de volta buscando marcar presença no público atual.

Com aproximadas duas horas e 45 minutos de duração, ‘Blade Runner 2049’ acaba por se perder dentro da própria proposta. É apresentado um novo protagonista (Ryan Gosling), precisando encarar uma missão que irá muito além de caçar replicantes e o colocará diante de muitos questionamentos. Além do retorno de Harrison Ford, grande nome por trás do longa original, temos a participação de Jared Leto e Robin Wright. A direção coube ao mais novo queridinho de Hollywood: Denis Villeneuve. Apesar da maravilhosa fotografia e trilha, o resultado final é extremamente arrastado para uma trama que se mantém rasa e sem muitos fatores que despertem interesse.

O cinema nacional vem em uma boa crescente e nos proporcionando belos exemplares, todos puxados para o lado dramático. No meio disso tudo, um gênero segue enfrentando dificuldade para se estabelecer após sucessivas falhas: a comédia. Chocante chega para tentar renovar tal pensamento, conseguindo emplacar boas piadas junto de uma pegada mais familiar. O filme conta com grandes nomes do humor, como Bruno Mazzeo, Lúcio Mauro Filho, Bruno Garcia e Marcus Majella. Todos são integrantes da boy band Chocante, famosa nos anos 90 e que caiu no esquecimento; agora buscam retomar o sucesso.

Por fim, mas nem por isso menos importante, as produções voltadas aos baixinhos. Seguindo a linhagem cada vez mais rotineira de adaptar desenhos às telonas, chegou a vez de Pica-Pau e My Little Pony receberem tal oportunidade. Enquanto o primeiro segue um molde live action (já visto antes em Smurfs e Scooby-Doo) trazendo um pássaro irritante que falha com piadas sem graça e um roteiro sofrível. O segundo permanece na zona de conforto do desenho, mostrando as adoráveis pôneis na luta contra o mal em uma animação bem fofinha.


Literatura

Nossa Senhora do Nilo mostra as consequências do ódio de forma dura e real
Como o ódio pode crescer a ponto de causar um genocídio? Qual é a linha que separa a emissão de uma opinião, do massacre de toda uma etnia ou raça? Em “Nossa Senhora do Nilo”, lançado no Brasil pela Editora Nóz, a ruandesa Scholastique Mukasonga narra como se construiu o cenário que deu abertura para o golpe de estado de 1973, que culminaria no genocídio dos tutsis, em 1994.

A escritora, sobrevivente do massacre, conta sobre a vida no Liceu Nossa Senhora do Nilo, renomada instituição ruandesa mantida por professores franceses e religiosas belgas. O Liceu recebe meninas da elite ruandesa e, por meio de um sistema segregacionista, autoriza uma cota mínima de estudantes da etnia tutsi. Quando os líderes do poder hutu tomam conta do local, o universo fechado em que têm de viver as alunas torna-se o teatro de lutas políticas e de incitações ao crime racial.


Festival

TribalTech 2017: várias surpresas e novidades

TribalTech 2017 em espaço inédito

O Festival TribalTech deste ano, que ocorre no próximo sábado (7), com início às 10h, contará com várias surpresas e novidades para os amantes da música eletrônica. Esta edição, a Escape, que conclui a trilogia iniciada em 2014 com a Reborn, seguida da Evolution (2015), acontecerá em um lugar inédito: uma fábrica desativada no bairro Prado Velho, em Curitiba, ocupando aproximadamente 49 mil m² com vários stages (palcos) e espaços inovadores, com tendas e áreas cobertas, entre pistas, lounges, espaços complementares tematizados. O novo local, que vinha sendo preparado há vários meses, inova por levar o evento pela primeira vez para dentro da cidade. A entrada principal do evento será pela Rua Aluízio Finzetto, 3511. Os ingressos estão à venda a partir de R$200.


No palco

Rafael Cortez traz seu stand up a Curitiba
Rafael Cortez traz hoje seu show de stand up ao Teatro Fernanda Montenegro. O texto é resultado da parceria entre Rafael Cortez e o humorista e roteirista Afonso Padilha. Em seu novo trabalho, Rafael seguirá o mesmo princípio do show anterior, “De Tudo Um Pouco”: abordar temas diversos com os quais o público se identifique, em um solo que misture stand-up, interação com a plateia, improviso e muita música, com Cortez e seu violão ativamente presentes no palco. O foco do novo show é relacionamento. E tudo que dele se derive. Logo, no palco Cortez falará de namoros, casamento, traição, sexo, virgindade, tipos de casais e relações, amor-livre, solteirice, separação e o que mais nascer do tema. Afinal, segundo o próprio Cortez, o amor é a única coisa que é desejo vital comum entre todos os seres humanos: da Rainha Elizabeth ao Anderson Silva. É um tema universal. Os ingressos estão à venda a partir de R$40.


Música

Millencolin: 25 anos de estrada

Millencolin em Curitiba
Millencolin não é só mais uma banda sueca ou aquela com música na trilha sonora de Tony Hawk’s Pro Skater 2. Millencolin é um dos grupos mais respeitados na cena do hardcore e do punk mundial, com mais de 25 anos de estrada. O quarteto desembarca em Curitiba no sábado, dia 07 de outubro, com a turnê mundial do elogiado álbum “True Brew” para uma um show eletrizante no Spazio Van, às 23h30. A turnê “Part of the True Brew World tour 2017” conta com um repertório bem elaborado. Além das faixas do novo trabalho como “Sense & Sensibility”, “True Brew”, também devem fazer parte do set list alguns clássicos, como “The Story Of My Life”, “Penguins & Polarbears” e “Detox” para satisfazer os antigos fãs da banda e conquistar novos com suas belas performances. Os ingressos estão à venda a partir de R$80.


 

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop