Nate vira furacão e chega aos EUA com ventos de 140 km/h

07/10/17 às 23:19 - Atualizado às 08:57 Folhapress

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O furacão Nate ganhou força neste sábado (7) e atingiu à noite a costa dos EUA com ventos de 140 km/h, após ter deixado 31 mortos na América Central. Nova Orleans, devastada em 2005 pelo furacão Katrina, que deixou centenas de mortos, e outras cidades na costa do Golfo do México estavam em alerta. "Nossa superequipe da Agência Federal de Gestão de Emergências [Fema] está preparada para o furacão Nate. Todo mundo em Louisiana, Mississippi e Flórida, por favor, escutem as autoridades locais e tomem cuidado", publicou no Twitter o presidente americano, Donald Trump. Ele emitiu declaração de emergência que permitirá a liberação de ajuda federal para lidar com a tormenta. Segundo relatório divulgado às 18h pelo Centro Nacional de Furacões (NHC, sigla em inglês), o olho do Nate estava 170 km a sudeste da foz do rio Mississippi, e o furacão se deslocava a 40 km/h. Apesar de ter reduzido a velocidade para 37 km/h à noite, o NHC informou, por volta das 22h30, que Nate tocou o solo na foz do rio Mississippi, na Louisiana, com rajadas de vento de 140 km/h. Acredita-se que as inundações provocadas pelo furação possam chegar a 3,35 m. Nova Orleans decretou toque de recolher a partir das 18h locais, e foram emitidas ordens de retirada para algumas áreas da cidade, que fica abaixo do nível do mar. "Nossa pior ameaça não é a chuva, e sim os fortes ventos e as ondas", assinalou o prefeito Mitch Landrieu. No México, o governador de Quintana Roo, Carlos Joaquín, suspendeu as aulas desde sexta-feira. E o coordenador da Defesa Civil mexicana, Luis Felipe Puente, pediu que se evite "atividades aquáticas, turísticas e recreativas" no estado turístico. Os EUA sofreram com os furacões Harvey, que deixou mais de 70 mortos, e Irma, que matou 12 na Flórida. Já o furacão Maria, devastou parte do Caribe no último mês. PASSAGEM DEVASTADORA Nicarágua, Costa Rica, e Honduras, os mais atingidos pelo Nate quando ainda era tempestade tropical, já contabilizam, respectivamente, 16, 10 e 3 mortes. Na Costa Rica, há mais de 30 desaparecidos. E El Salvador registrou duas mortes.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop