Coluna Falando com as Torcidas: Atlético, Coritiba e Paraná

10/10/17 às 00:00 - Atualizado às 18:15

Festa

E amanhã, contra o xará goiano, jogamos uma partida de extrema importância. Se ganharmos, continuamos lutando por uma vaga na Libertadores. Qualquer outro resultado deixará esse sonho mais distante. O principal reforço do clube, a torcida, estará torcendo do lado de fora, porque lá dentro não pode mais torcer. E o povo também não está mais presente na Baixada. Com preços abusivos, esse torcedor não pode mais fazer parte da festa. O futebol é caro, mas em um estádio que cabem mais de 40 mil torcedores, está indo 12 mil. Não parece que tem algo errado? Deixando bem claro que o torcedor não está nem aí para a política do clube, ele apenas quer ter o direito de poder ver e torcer para seu time de coração. Infelizmente, chegamos a este estágio, mas se tratando de Atlético, muitos capítulos ainda estão por vir!
Um Ultra abraço!

Gabriel Barbosa | barbosagabriel@ig.com.br


Dificuldades que estão por vir
Novamente sigo na rotina de escrever sobre um Coritiba que capenga na ZR. O negócio é esperar para ver o que irá resultado os trabalhos em Atabaia, em São Paulo, para o jogo de meio de semana contra o líder do Brasileirão. Se tivemos dificuldades fora de casa na rodada anterior, na capital baiana, é possível que isso se repita agora na capital paulista.
O marasmo que envolve o Alto da Glória é irritante. O time não vem bem há tempos e nada de "radical" ocorre: mesmos jogadores, mesmos discursos, mesmo modelo tático, mesmo afastamento de lideranças. Até parece que a eleição de dezembro é mais importante do que tirar o time dessa areia movediça. Agora, dizem que não haverá (mais) composição entre integrantes Coxa Maior e integrantes Coritiba Nós Construímos, as chapas da eleição anterior. Acredito que ainda é cedo para cravar seco nisso. O mundo do Alto da Glória dá voltas e as voltas são curtas... vai que no fim do ano estejam na mesma foto?
Coritiba, a Torcida que nunca abandona!

Luiz Betenheuser | blogluiz@gmail.com


Paraná pós jogo na Arena
A partida entre o Paraná e o Internacional na terça-feira passada apenas comprovou o que os paranistas já sabem há anos: o êxodo à Vila deve-se apenas pela falta de melhores condições do local e a equipe não vinha sendo competitiva, disputando efetivamente as competições.
A vitória pelo placar mínimo frente o tradicional freguês gaúcho não foi, no entanto, a maior conquista daquela memorável noite. O Paraná bateu o recorde de público da Arena, com 39.414 pagantes, superando até a partida entre Espanha e Austrália pela Copa do Mundo.
Euforia passada, o Tricolor volta as atenções para o restante do certame. Faltam dez rodadas, 30 pontos a disputar e a briga na parte de cima engrossou com os bons momentos de Oeste, Ceará e Criciúma, o próximo rival, nesta sexta-feira às 20h30 em plena Vila Capanema. Para o Paraná, esta reta final será a prova da sua real força, visto que enfrentará na sequência, além da equipe catarinente (8º, com 42 pontos), o Ceará (4º, fora), O América (2º. fora), O Vila Nova (6º. em casa) e o Oeste (5º. em casa), em overdose de confrontos diretos. Lembremos que essa sequência no primeiro turno comprometeu a permanência de Cristian de Souza. Essa é a vida (nada fácil) do Paraná na segundona. Não há prognóstico válido ou coerente para tais confrontos, no entanto, tropeços neste período poderão comprometer o acesso.
Como alento, o Paraná é o melhor mandante e tem a melhor campanha do returno. Resta saber como será o desempenho pós-Baixada.
Força Tricolor

David Formiga | davidformiga@gmail.com

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Falando com as Torcidas
Falando com As Torcidas Rápidas
Falando com As Torcidas Lucro
Blogs
Ver na versão Desktop