Autora do impeachment vê perseguição na USP

11/10/17 às 12:13 Redação Bem Paraná

Após ser reprovada no concurso para professora titular da Universidade de São Paulo (USP), a advogada Janaína Paschoal passou a acusar a existência de uma "perseguição" no processo seletivo. Uma das autoras do pedido de impeachment contra Dilma Rousseff, ela leciona na USP desde 2003 e ficou em quarto lugar na disputa  om três colegas a duas vagas de titularidade. Agora, pede a anulação da disputa, alegando que o trabalho melhor qualificado não teria originalidade.

"Eu já sabia que não teria a menor chance de ganhar pelas questões políticas, eu já esperava ser reprovada. Eles me veem como uma conservadora", disse a docente, que recebeu a nota mais baixa entre os professores avaliados, entre 3,5 e 6 de dez pontos possíveis.

A direção da USP, por sua vez, nega qualquer irreguaridade no concurso, cujo resultado saiu em setembro, gerando grande repercussão nas redes sociais.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop