Futuro dos games de tiro está na socialização, diz produtor

12/10/17 às 11:49 - Atualizado às 11:53 Folhapress

RAPHAEL HERNANDES SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Para Mike Mejia, produtor sênior de "Call of Duty: WWII" -que será lançado no dia 3 de novembro-, games de tiro devem focar na socialização e interação entre os jogadores. "Então sua experiência não é só com o game em si, mas com seus amigos e com pessoas que você nem conhece", afirmou Mejia. "Imagine que você está numa sala [dentro de um jogo], quando um YouTuber passa por ali e você pode interagir com ele!" O jogo da Activision será lançado para PC, Playstation 4 e Xbox One. Este é o 15º da franquia iniciada em 2003 e, assim como o primeiro da série, será ambientado na Segunda Guerra Mundial. De acordo com levantamento da consultoria Nielsen publicado no último dia 10, "Call of Duty: WWII" é o mais esperado por gamers entre os games que serão lançados no fim de 2017. Na sequência vêm "Assassins Creed: Origins" e "Star Wars: Battlefront II" Entre as novidades está uma justamente focada nessa interação. "Headquarters" (quartel-general) será uma área para o usuário esperar o começo de uma nova partida enquanto socializa com até 48 jogadores. Neste espaço eles poderão conversar e testar armas, por exemplo. TROLLS De acordo com Mejia, os trolls -pessoas que usam os espaços dos games para achincalhar ou ofender outros jogadores- são uma preocupação desde o desenvolvimento do produto. "Não temos tolerância para isso. Inserimos ferramentas no game para que jogadores ofensivos sejam denunciados", diz. "É um recurso pequeno, mas as pessoas usam bastante e tem dado resultado". Mike Mejía está em São Paulo para participar da Brasil Game Show, maior evento do setor no país, que acontece entre os dias 12 e 15 de outubro.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop