Temer busca apoio

23/10/17 às 00:00
(foto: Marcos Corrêa/PR)

Atrás de apoio para barrar a segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República, que deve ser votada na quarta-feira pelo plenário da Câmara Federal, o presidente Michel Temer (PMDB) recebeu, na semana passada, doze deputados da bancada paranaense. Os parlamentares aproveitaram para pedir a interferência do peemedebista na polêmica aberta pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), que briga para trazer para o Paraná, investimentos no setor de derivados de sangue, hoje centralizados na Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás) em Pernambuco.

Concorrência
Temer afirmou que manterá a planta da Hemobrás em Pernambuco, mas garantiu que também o Paraná terá a sua. “O que acontece hoje é um monopólio de Pernambuco, o que não é saudável para o mercado e muito menos para o País, que não pode ficar apenas com uma empresa operando. Então, temos que dar continuidade a esse processo, pois teremos licitação e concorrência. A concorrência é salutar”, defendeu o coordenador da bancada paranaense, deputado Toninho Wandscheer (Pros)

Placar
Wandscheer já declarou voto pelo arquivamento da denúncia da PGR contra o presidente, acusado de obstrução da justiça e organização criminosa. A maioria dos parlamentares paranaenses deve fazer o mesmo, interessados em conseguir o atendimento do governo federal para projetos e recursos para suas bases eleitorais. Na votação da primeira denúncia, por corrupção passiva, em agosto, dos 30 deputados da bancada federal do Paraná, 16 votaram a favor de Temer e pelo arquivamento da investigação. Outros onze deputados paranaenses votaram pela aceitação da denúncia. E três parlamentares não apareceram para votar: Luciano Ducci (PSB), Osmar Serraglio (PMDB) e Reinhold Stephanes (PSD).

Biometria
O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) atingiu, na última quinta-feira, a marca de 2.031.899 eleitores recadastrados biometricamente no estado apenas este ano. Isso representa exatos 100,20% da meta de 2.027.933 eleitores revisados, prevista pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para 2017, faltando ainda dois meses para o término do prazo de revisão, que vai até 15 de dezembro.

Maus tratos
Os vereadores de Curitiba votam hoje em primeiro turno projeto de Fabiane Rosa (PSDC) que define como deve ser o auto de infração a quem for flagrado praticando maus-tratos a animais. Também está na pauta projeto da prefeitura que insere a Guarda Municipal num consórcio intermunicipal dessas corporações

Multa
Pela proposta de Fabiane Rosa, quem for enquadrado na lei de maus tratos a animais pode ser advertido, obrigado a pagar multa e, no caso de atividade comercial regulada pela prefeitura, ter produtos apreendidos e a atividade suspensa parcial ou totalmente. A multa varia, conforme as disposições da norma, de R$ 200 a R$ 200 mil. O Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, é o órgão responsável pela fiscalização e aplicação dessas medidas, podendo contar com o apoio de outros entes públicos conveniados.

Extinção
Os deputados estaduais votam hoje projeto que extingue o Fundo Especial de Modernização da Assembleia Legislativa. A justificativa é de que desde que o fundo foi criado, em 2013, os recursos jamais foram usados e as despesas previstas sempre foram pagas com dinheiro do orçamento da Casa.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Política em debate
Blogs
Ver na versão Desktop