Em noite de protestos, Atlético empata com a Chapecoense

28/10/17 às 23:01 - Atualizado às 20:57 Silvio Rauth Filho
Guilherme tenta um chute de bicicleta contra a Chapecoense (foto: Geraldo Bubniak)

O Atlético Paranaense empatou em 0 a 0 com a Chapecoense, nesse sábado (dia 28) à noite, na Arena da Baixada, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time paranaense ficou na 9ª colocação, com 42 pontos — cinco pontos abaixo do G7. A equipe catarinense está na 12ª posição, com 39 pontos.

Clique aqui para ver a classificação do campeonato no site Srgoool.

O empate interrompeu as sequências dos dois times. Tanto o Atlético como a Chape vinham de duas vitórias consecutivas.

A partida ficou marcada por protestos de parte da torcida. Nos minutos finais, torcedores xingaram a diretoria do clube. Os nomes de Mario Celso Petraglia (presidente do Conselho Deliberativo) e Paulo Autuori (gestor de futebol) foram os principais alvos. O presidente Luiz Sallim Emed recebeu vaias de parte da torcida no intervalo do jogo, quando entregou placa de homenagem para Lucas e Kelly (dois ex-jogadores do clube).

TÉCNICO
Foi o 21º jogo do técnico Fabiano Soares à frente do Atlético. Ele soma 7 vitórias, 6 empates e 8 derrotas, entre Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores.

ESCALAÇÕES
No Atlético, a única ausência era o zagueiro Paulo André, em recuperação. A novidade na escalação era Sidcley pelo lado esquerdo do setor ofensivo. Com isso, Nikão atuou na direita. Guilherme era o meia ofensivo centralizado. O esquema tático foi o 4-2-3-1 de sempre. A Chape não tinha Osman e Seijas.

PRIMEIRO TEMPO
O Atlético teve facilidade para dominar o adversário e controlar o jogo, mas praticamente não criou chances. Até levou em perigo em dois chutes de média distância e em uma bola alçada para a área. Fora isso, a Chapecoense mostrou qualidade na marcação e viu o Furacão ser repetitivo e burocrático com a bola. O time da casa terminou o primeiro tempo com 73% de posse de bola e oito finalizações – contra apenas duas do adversário.

SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo recomeçou com cenário semelhante. O Atlético dominava, mas tinha dificuldades para criar. Aos 9, Nikão exigiu boa defesa do goleiro. Em seguida, parte da torcida demonstrou irritação e passou a pedir a presença em campo do meia-atacante Gedoz, que estava em campo. Ele entrou aos 23, no lugar de Sidcley. O esquema tático seguiu o mesmo. A substituição trouxe pouco resultado e o Atlético seguiu com dificuldade para furar a forte marcação adversária. Aos 30, troca de volantes: Lucho por Rossetto. Aos 33, troca no ataque: saiu Ribamar e entrou Douglas Coutinho.

ESTATÍSTICAS
Ao fim de 90 minutos, o Atlético-PR somou 16 finalizações (5 certas), 65% de posse de bola, 93% de eficiência nos passes e 6 escanteios. A Chape teve 6 arremates (2 certos), 35% de posse de bola, 88% de eficiência nos passes e 4 escanteios. Os dados são do Footstats.

ATLÉTICO 0 x 0 CHAPECOENSE
Atlético: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Fabrício; Pavez, Lucho González (Rossetto), Nikão, Guilherme e Sidcley (Gedoz); Ribamar (Douglas Coutinho). Técnico: Fabiano Soares
Chapecoense: Jandrei; Apodi, Douglas Bacelar, Fabricio Bruno e Reinaldo; Moises Ribeiro, Amaral (Elicarlos), Luiz Antonio (Nadson), Hector Canteros e Arthur Caike (João Pedro); Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina
Cartões amarelos: Apodi, Jandrei, Canteros e Fabricio Bruno (C). Lucho (A).
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Público: 10.529
Local: Arena da Baixada, sábado

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
4 – Falta na esquerda. Fabrício cruza. Thiago Heleno cabeceia perto, sobre o gol.
6 – Sidcley toca para Ribamar, que chuta cruzado, para fora.
10 – Nikão ajeita para Lucho, na risca da área. Ele chuta para fora.
15 - Luiz Antônio cobra escanteio. Wellington Paulista chuta na pequena área. Thiago Heleno tira.

Segundo tempo
9 – Sidcley cruza. Nikão bate de primeira e o goleiro faz boa defesa.
12 – Cruzamento de Sidcley. Wanderson cabeceia no canto. O goleiro defende.
35 - Apodi cruza rasteiro. Wanderson tenta cortar e quase marca contra. Weverton defende.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop