Prefeitura amplia vagas para curso de manipulação de alimentos

05/11/17 às 11:34 SMCS

A Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab) aumentou o número de alunos para os dois últimos cursos gratuitos de Boas Práticas na Manipulação de Alimentos de 2017. Mesmo assim, faltando uma semana para o início de uma das turmas, as vagas já estão esgotadas nas regionais de Santa Felicidade e do Tatuquara. “Previstas inicialmente para ter 40 alunos por turma, fechamos cada uma delas com 70 pessoas. Assim, vamos conseguir atender um número maior de pessoas sem comprometer a qualidade do curso”, conta Alessandra Sutil de Oliveira Kades, nutricionista da Smab responsável pelas aulas.

Segundo ela, o calendário de cursos de 2018 nas dez regionais deve ser divulgado em janeiro, e as primeiras turmas estão previstas para começar em março do próximo ano. “Pedimos que os interessados fiquem atentos às divulgações que a Smab irá fazer, pois as inscrições devem começar em fevereiro”, prevê a nutricionista da Prefeitura. Desde julho passado, as dez regionais do Município vêm oferecendo as aulas, que têm duração de 12 horas - dividas em três dias. O curso na Regional Santa Felicidade está programado para os dias 7, 14 e 21 de novembro; e na Regional Tatuquara, nos dias 21 e 28 de novembro e 5 de dezembro. Ao todo, cerca de 500 pessoas se inscreveram para as aulas.

Alessandra informa que o Curso de Boas Práticas na Manipulação de Alimentos é gratuito e os participantes aprendem regras que ajudam a evitar ou reduzir os perigos ou a contaminação de alimentos. A nutricionista lembra que o certificado da capacitação é aceito pela Vigilância Sanitária para a liberação da licença sanitária para manipuladores de alimentos, como doceiros, salgadeiros, vendedores de cachorro-quente, pipoca, pão e tapioca. Além disso, quem quiser ser ambulante também precisa ter este tipo de curso para conseguir a liberação da Secretaria Municipal de Urbanismo.

Programa - O Curso de Boas Práticas na Manipulação de Alimentos da Smab tem como objetivo aperfeiçoar os conhecimentos de manipuladores de alimentos em legislações, doenças transmitidas (microbiologia e parasitologia), contaminantes alimentares, higiene, cuidados com matéria-prima (da aquisição até o armazenamento), controle de pragas, descarte do lixo e controle de qualidade da água.

Além disso, no último dia do curso, outros órgãos e secretárias da Prefeitura, como Vigilância Sanitária, Finanças, Urbanismo e Agência Curitiba, orientarão os participantes sobre fluxos, taxas, lista de exigências e formalização, inclusive, sobre como se tornar um Microempreendedor Individual (MEI).

Quem pode participar dos cursos
- Pessoas em situação de vulnerabilidade social inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) da Fundação de Ação Social (FAS)
- Participantes de algum programa social
- Servidores e estagiários de estabelecimentos da Prefeitura indicados pela secretaria
- Membros de entidades indicadas pelo Conselho da Economia Solidária com cadastro no CadSol
- Membros de entidades sociais e ONGs, sem fins lucrativos, que atendam a população em situação de rua
- Associados do sindicato dos ambulantes
- Pessoas cadastradas no Armazém da Família.

 

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop