Furacão surpreende líder do returno, encerra jejuns e volta a sonhar

Com triunfo, time parananaense volta a se reaproximar da briga por uma vaga na Copa Libertadores

11/11/17 às 18:52 - Atualizado às 15:56 Rodolfo Luis Kowalski
(foto: Bruno Baggio/Site Oficial do Atlético-PR)

Após três jogos sem gols e sem vitórias, o Atlético-PR finalmente reagiu e reacendeu a esperança de conquistar uma vaga na Copa Libertadores. Jogando no Engenhão, os comandados de Fabiano Soares tiveram uma boa atuação e alcançaram um importante triunfo por 1 a 0 diante do Botafogo, gol marcado no 1º tempo por Guilherme, em lance que contou com falha de Gatito Fernández.

Com a vitória, o time paranaense chega aos 45 pontos e sobe para a 11ª colocação, cinco pontos atrás do Flamengo, 7º colocado. Já os cariocas, que ainda são os líderes do returno, estacionam nos 51 pontos e caem para o 6º lugar.

Na próxima quarta-feira às 17 horas o Furacão volta a campo para medir forças com a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. Já o time da estrela solitária joga em casa novamente na quinta-feira, às 20 horas, contra o Atlético-GO.

DESFALQUES


Para o jogo no Rio de Janeiro, o técnico Fabiano Soares não contou com dois dos jogadores mais criativos do time: Nikão e Gedoz. Outras baixas foram o volante Deivid e o meia Matheus Anjos, também em tratamento.

Já no time botafoguense, a principal baixa foi o zagueiro Igor Rabello, que cumpriu suspensão automática.

PRIMEIRO TEMPO

Desde o primeiro minuto da partida o Furacão buscou jogar com bola no chão, trabalhando bem a bola com passes curtos. No princípio os dois times erraram muitos passes, mas aos poucos os visitantes foram ganhando campo. Lucho González controlava o meio de campo, enquanto no ataque, a boa movimentação de Guilherme quebrava a marcação adversária, abrindo espaços principalmente pela lateral-esquerda, por onde Fabrício apoiava com qualidade.

Chances de gol, contudo, foram poucas. A primeira veio aos 8 minutos, em chute de fora da área de Pablo que passou por cima do gol. Aos 24, foi vez de Guilherme chutar bem e parar em Gatito.

Sete minutos depois, o gol atleticano: Pablo fez boa jogada dentro da área e ajeitou para Guilherme chegar batendo. O chute certamente não saiu como o meia-atacante queria, mas nem precisou. É que Gatito, ao tentar encaixar a finalização, acabou deixando ela escapar. O goleiro ainda se esforçou para evitar o tento, mas o árbitro da linha de fundo flagrou a bola entrando no gol.

SUBSTITUIÇÕES

Jair Ventura voltou do intervalo promovendo sua segunda mudança no time, com Pimpão saindo para a entrada do jovem Guilherme – na etapa inicial, aos 35, o técnico já havia sido obrigado a sacar Victor Luís, que se lesionou após choque com Jonathan. A terceira e última substituição veio aos 14, com Léo Valencia no lugar de Marcos Vinícius, substituição que já era pedida pela torcida desde o gol atleticano.

No Atlético, Fabiano Soares também mexeu na equipe na volta do intervalo, com Lucas Fernandes substituindo Sidcley na ponta-direita. Aos 32 e aos 35, Lucho deu lugar a Eduardo Henrique e Ribamar saiu para a entrada de Éderson, respectivamente. 

SEGUNDO TEMPO

Precisando reagir, o Botafogo adiantou suas linhas e passou a jogar no campo do adversário. Bem postada, a defesa atleticana controlava a tentativa de pressão do adversário, tanto que a equipe carioca praticamente não levou perigo contra a meta de Weverton.

A única chance clara dos mandantes veio aos 31 minutos, quando Guilherme cabeceou próximo a trave atleticana. Já no final da partida, a equipe ainda ainda apostou nos chutes de longa distância, mas não conseguiu nada de mais produtivo, com o Furacão administrando com tranquilidade a vantagem construída na etapa inicial e por pouco não chegou ao segundo tento nos acréscimos.

FICHA TÉCNICA

Botafogo 0 x 1 Atlético-PR


Botafogo: Gatito Fernández; Arnaldo, Joel Carli, Emerson Silva e Victor Luís (Gílson); Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, João Paulo, Marcos Vinícius (Leonardo Valencia) e Rodrigo Pimpão (Guilherme); Brenner. Técnico: Jair Ventura.
Atlético: Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Fabrício; Pavez, Lucho González (Eduardo Henrique), Sidcley (Lucas Fernandes), Guilherme e Pablo; Ribamar (Éderson). Técnico: Fabiano Soares
Gol: Guilherme (31-1º)
Cartão amarelo: Éderson (A)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Público: 8.395 total
Renda: R$ 167.640,00
Local: Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, sábado às 17 horas

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

5 - João Paulo arrisca de longe o chute com o pé direito e manda por cima do gol.

8 – Pablo passa por dois marcadores na intermediária, tabela com Guilherme e manda uma bomba de fora da área. A bola passa raspando o travessão.

16 – Cruzamento de Arnaldo na primeira trave. Rodrigo Pimpão sobe mais que a zaga e consegue o cabeceio, mas falta força. Weverton segura.

22 – Atlético erra na saída de bola e Victor Luís aciona Marcos Vinícius, que chuta da entrada da área. A bola desvia na zaga e Weverton segura.

24 – Lucho González lança para Fabrício, que toca de primeira para Guilherme. O meia corta o marcador dentro da área e chuta cruzado. Gatito se estica e espalma.

31 – Gol do Atlético-PR! Pablo ajeita na área para Guilherme, que chega batendo. Gatito tenta encaixar, mas a bola escapa. Ele ainda se joga para tirar, mas o árbitro da linha de fundo confirma quo tento.

38 – Pablo recebe na lateral, coloca a bola entre as pernas de Bruno Silva e chuta forte. A bola desvia em Joel Carli e sai pela linha de fundo.

45 – Bruno Silva recebe na lateral-direita e, com liberdade, cruza para Rodrigo Pimpão, sozinho na 2ª trave. O atacante bate de primeira e manda para fora.

Segundo tempo

18 – Lucas Fernandes faz boa jogada pela lateral e toca para Lucho, que chega batendo da entrada da área. Gatito defende com tranquilidade.

31 – Léo Valencia cruza, Guilherme cabeceia e a bola passa raspando a trave de Weverton, que só ficou torcendo para ela não entrar.

41 – Guilherme chuta de fora da área e Weverton defende com segurança.

42 – Rodrigo Lindoso chuta da intermediária e Brenner tenta desviar a bola dentro da área, mas não alcança. Tiro de meta.

49 - Contra-ataque do Atlético. Éderson avança com liberdade, mas adianta demais a bola e Gatito sai da meta para salvar o Botafogo.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop