Meio de consumo de filmes, séries e música, streaming chegou para ficar

Apesar de muitos não saberem do que se trata, sistema está modificando de maneira significativa a forma como assistimos filmes, música e até informação

23/11/17 às 22:15 - Atualizado às 22:07 Adalberto Juliatto, Augusto Tortato e Lis Claudia Ferreira | contato@curitibacult.com.br | www.curitibacult.com.br

Grande estudioso da sociedade contemporânea, o filósofo polonês Zygmunt Bauman defendia que “Não se pode escapar do consumo”. Somos parte da sociedade que vive o ápice da globalização. Comprar é tão fácil quanto descartar e “ter” está mais ligado à uma definição de identidade do que ao suprimento de necessidades.

E se não é possível fugir do consumo, mais difícil ainda é tentar conter as mudanças na forma de consumir. A tecnologia muda a cada dia a forma como serviços e produtos são oferecidos, alterando também a importância dos produtos na vida das pessoas. Quem de nós já não se pegou admirando um orelhão, por exemplo? Não estamos tão longe do período no qual muitas pessoas precisavam sair de casa, comprar um cartão (ou ficha, se quiser pensar mais alguns anos atrás) e esperar na fila para utilizar o telefone público. Porém, o consumo de serviço de comunicação via telefonia mudou tanto em tão pouco tempo, que um orelhão parece jurássico.

Um dos setores que mais apresenta mudanças é o do entretenimento midiático. A distribuição por streaming já é parte da vida de uma grande parcela da população e quem não usa vai usar em breve. O streaming é uma tecnologia que envia informações multimídia, através da transferência de dados, utilizando para isso redes de computadores, especialmente a internet. Traduzindo: Netflix, Spotify, HBO Go, Telecine Play e até mesmo o Youtube são exemplos de serviços de streaming.

A distribuição de filmes, séries, músicas e até programas jornalísticos por meio de streaming não apenas mudou a forma como esses produtos chegam até nós, ela alterou também a experiência que se tem ao consumir isso tudo.

Quando eu indico uma série a algum amigo, já espero a pergunta que se tornou de praxe: “Tem na Netflix”? A TV a cabo já não é vista como opção prática para o consumo de séries e filmes. Uma das causas desse fenômeno é o fato de na TV, diferente de serviços como Netflix e suas concorrentes Amazon e Hulu, é preciso se submeter ao horário estabelecido na grade do canal. No mundo de hoje, que anda na velocidade de um instante, ter o poder de escolha com relação ao horário para assistir determinado programa é um grande motivador na escolha do produto.

Essa busca por praticidade se mostra bastante positiva no combate à pirataria. Assim como as pessoas não têm paciência para assistir seus programas nos horários impostos pelos canais, elas também não querem ter o trabalho de baixar produtos com qualidade ruim e arriscando contaminar os aparelhos com vírus.

Guerra de mercado
Após inúmeras tentativas frustradas de impedir o crescimento das empresas de streaming, os canais de TV decidiram aumentar a concorrência. Foi dessa forma que nasceram serviços como HBO Go, Telecine Play e, vejam só, Globo Play, dentre outros. Todos os principais canais da TV a cabo já oferecem sua programação por meio de internet na hora que o cliente desejar.

Talvez um dos mercados que possuam maior campo para crescimento seja o dos esportes. Lembram-se do “clássico do Youtube”? Após não chegarem a um acordo sobre o valor a ser pago pela transmissão do jogo, Atlético Paranaense e Coritiba decidiram transmitir a partida ao vivo pelo Youtube. Como um canal de TV já possuía o direito de transmissão do campeonato, o jogo acabou sendo adiado. Embora nessa situação a polêmica tenha sido mais de ordem financeira que de mercado, esse é um exemplo claro de como o streaming pode vir a modificar a forma de consumo até mesmo nos esportes.

De olho nesse fenômeno, a ESPN já anunciou que em 2018 lança um serviço no qual os telespectadores poderão assistir esportes ao vivo por meio de aplicativo no computador, celular e tablet.

Já no mundo da música, a mudança é ainda maior. Diferente do que acontece com filmes e séries, onde cada serviço detém os direitos de produtos específicos, praticamente tudo o que é lançado no mercado fonográfico pode ser acessado por meio do pagamento de um único serviço. Salvo raras exceções (look what you made me do, Taylor Swift), artistas e gravadoras já entenderam que a venda de álbuns em mídias como CD ficou para trás e estar no topo é estar nos mais ouvidos dos serviços de distribuição por streaming como Spotify e Deezer.

De olho nessa tendência, o serviço fiscalizatório brasileiro já garantiu que essas empresas não deixem de pagar os devidos tributos ao Estado. Medida ainda recente, não se sabe como essa taxação vai afetar a qualidade dos produtos e o preço final para o consumidor, mas o que sabemos é que isso não será capaz de impedir o avanço da distribuição por streaming. Assim como ocorreu com a chegada da TV na década de 1960, há quem critique esse tipo de serviço, porém, já sabemos até onde a telinha chegou, não é?


Cinema

‘Boneco de Neve’ e ‘Pai em Dose Dupla 2’ são as estreias da semana

Após algumas semanas de pouca movimentação nos cinemas, enfim novas produções entraram em cartaz nesta quinta (23): o suspense Boneco de Neve e a comédia Pai em Dose Dupla 2.

Boneco de Neve é um thriller sobre um serial-killer e a tentativa de um detetive em detê-lo, baseado no livro homônimo escrito Jo Nesbø em 2007. A direção é de Tomas Alfredson e tem Michael Fassbender no papel principal.

Pai em Dose Dupla 2 retorna com os personagens de Will Ferrell e Mark Wahlberg; que precisam lidar com a chegada de seus pais, interpretados respectivamente por John Lithgow e Mel Gibson. O filme dirigido por Sean Anders mantém o nível de humor nonsense do antecessor.


McDonald’s terá refil de McFritas na BlackFriday

Você é fã das McFritas? Então já pode comemorar! Na próxima sexta-feira, dia 24 de novembro, o McDonald’s adere a Black Friday e oferece refil de McFritas aos clientes. Para participar é fácil: o cliente que comprar uma McFritas média (avulsa ou no combo) receberá uma embalagem especial que pode ser trocada por mais uma McFritas média (1 refil). A promoção é válida somente na sexta-feira (24) e o refil da McFritas pode ser trocado até o próximo dia (25) nos restaurantes participantes. A caixinha emblemática da batata mudará de cor e essa não é a primeira vez, sendo a última na Copa do Mundo ™ 2014.


Gastronmia

Ceviche: “casamento” com vinhos em evento

Evento na rua terá vinhos e ceviche por R$10

Nos últimos anos, os vinhos passaram a ganhar um espaço especial na mesa dos brasileiros. É cada vez mais comum encontrarmos amantes da bebida e, principalmente, empreendimentos gastronômicos propondo as mais variadas harmonizações. Pensando em uma difusão ainda maior da cultura do vinho, neste sábado, dia 25 de novembro, a Garage Vinhos vai promover um sábado especial em Curitiba propondo o “casamento” perfeito entre vinhos e ceviche.

Durante o evento na rua, que terá entrada gratuita, serão servidas três opções da linha Tremendus da vinícola espanhola Honorio Rubio pelo preço fixo de R$ 10 (por taça). O público terá à disposição três rótulos especiais de muita qualidade: Tremendus Tinto (80% Garnacha e 20% Viura), Tremendus Rose (Clarete 50% garnacha e 50% Viura) e Tremendus Branco (Viura).

Propondo uma harmonização completa, o evento trará ainda um delicioso ceviche preparado pela equipe do Restaurante KAN. O preparo, que custará R$ 10, será desenvolvido com peixe branco marinado no azeite e limão servido com pedacinhos de polvo e tomatinhos cereja.


 

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Coluna Curitiba Cult
Blogs
Ver na versão Desktop