Hopi Hari promete voltar aos bons tempos

Inaugurado em 1999, o parque localizado em Itupeva (SP) deu nova roupagem ao conceito de parques no Brasil, porém, após grave crise, ficou fechado por meses

30/11/17 às 23:00 - Atualizado às 08:26 Adalberto Juliatto, Augusto Tortato e Lis Claudia Ferreira | contato@curitibacult.com.br | www.curitibacult.com.br
No processo de recuperação da confiança do público, a direção do parque Hopi Hari decidiu reduzir a capacidade para 5 mil pessoas por dia (foto: Divulgação)

Amplamente divulgada pela imprensa, a crise financeira pela qual o Hopi Hari passa desde 2015 não é novidade, assim como o trágico acidente com uma vítima fatal nas dependências do parque. O que poucos sabem é que com nova gestão, o Hopi Hari tem planos de recuperação judicial e mais, de ampliação. O processo é difícil e lento, visto que o país fictício, que ainda apresenta quase 500 milhões em dívidas, funciona com capacidade de público reduzida e lida com a desconfiança de quem viu o declínio do empreendimento.

José Luiz Abdalla, que assumiu controle total do parque em abril de 2017, tem feito uma gestão transparente, confirmando a grave crise e anunciando abertamente os planos para a recuperação do Hopi Hari. Na pessoa do novo presidente, José David Xavier, a gestão tem alcançado o coração do público, com demonstrações de esperança e trabalho árduo.

Na fase de declínio, o parque teve mais de 50% das atrações fechadas, o que diminuiu o número de visitantes, aumentando o impacto da crise. Atualmente, 90% das atrações do Hopi Hari estão em funcionamento, porém, no dia de abertura para visita da imprensa, pelo menos duas das atrações abertas foram paralisadas por problemas técnicos.

Quem visitou o parque antes de seu fechamento temporário provavelmente terá uma boa surpresa ao retornar. Na presidência de José David, o Hopi Hari passou por reforma, com pintura de áreas que há anos estavam gastas, repaginação de áreas temáticas e maior investimento em eventos especiais. Toda a movimentação pelo retorno do parque pode ser acompanhada de perto pelas redes sociais. É possível, por exemplo, acompanhar o próprio presidente nos testes dos equipamentos e nas reformas.

Uma coisa é certa, há muita vontade e esperança de que o Hopi Hari volte a merecer o título de maior parque de diversões temático da América Latina. O parque ocupa um lugar importante na memória de muitos brasileiros e a torcida é para que a nova gestão mantenha o fôlego dessa corrida inicial pela recuperação do Hopi.

Apesar de a gestão anterior ter utilizado a montanha-russa de 10 inversões - planejada para 2012 e esperada até pouco tempo - como pagamento de dívidas, José David já anunciou que o público pode esperar por novidades: “Nós vamos reformular (o parque), trazer novas atrações a partir de 2018. Vamos fazer o trabalho para recuperar o título (de maior parque temático da América Latina). É nossa meta agora.”

No processo de recuperação da confiança do público, a direção do parque decidiu reduzir a capacidade de atendimento para 5 mil pessoas por dia, o que diminui o tempo de fila para as principais atrações. Portanto, quem quiser conferir as mudanças deve comprar ingresso antecipado para garantir a entrada. Os ingressos e informações sobre calendário de atendimento podem ser obtidos no site do parque.


Cinema

Terror e suspense invadem as salas de cinema

A tensão tomou conta das estreias cinematográficas que entraram em cartaz nesta quinta (30). São duas produções renomadas que prometem agradar os espectadores amantes do estilo; estamos falando de Jogos Mortais: Jigsaw e Assassinato no Expresso do Oriente.

Sete anos após a suposta conclusão da franquia, Jogos Mortais volta com um oitavo filme intitulado Jogos Mortais: Jigsaw. Há treze anos surgia o primeiro e inovador filme, e agora recebemos uma mera homenagem ao trabalho original. Classificado para maiores de 18 anos, o longa até que funciona bem como um encaixa na trama em geral; mas não vai muito além disto.

Baseado no romance policial escrito por Agatha Christie, Assassinato no Expresso do Oriente se passa dentro de um luxuoso trem que está parado devido a uma tempestade de neve; o clímax de investigação começa quando descobrem a bordo um passageiro morto. Já é a segunda adaptação da obra, desta vez mais moderna e refinada; contando com um elenco repleto de estrelas.


Show

Foto: Marcos-Hermes

Alcione em Curitiba por apenas R$10

A Caixa Cultural traz a Curitiba a cantora Alcione, artista consagrada com 45 anos de carreira. Em cinco espetáculos, ela apresenta uma mistura de seus maiores sucessos com seu recente projeto, voltado aos boleros. Também conhecida como Marrom, Alcione fez história ao interpretar sambas e canções românticas que a transformaram numa das artistas mais queridas do país. Os ingressos que já estão esgotados, estavam à venda a partir de R$10.
Com sua voz inconfundível, Alcione deu vida a canções inesquecíveis como Estranha Loucura, Além Da Cama, A Loba, Mulher Ideal, Faz Uma Loucura Por Mim, Meu Ébano, Gostoso Veneno e Não Deixe o Samba Morrer, dentre tantas outras que o público pede, canta junto, e não se cansa de ouvir. Alcione será acompanhada ao violão por Álvaro Santos, seu parceiro de longa data.


Atração

Foto: Silvio Aurichio

Natal do Palácio Avenida começa hoje

Logo mais, a partir das 20h, o coração de Curitiba começa a respirar ainda mais o Natal. O Palácio Avenida inicia hoje (1º), a série de apresentações inspiradas no mundo de Mary Poppins e Harry Potter. Ao todo são mais de 110 crianças que ocupam as janelas do prédio e encantam a cidade com as canções natalinas. Neste ano, a cantora e atriz Simone Guiterrez é a convida especial. As apresentação gratuitas acontecem até o dia 17 de dezembro.


Festa europeia estreia em Curitiba neste final de semana

Curitiba recebe neste final de semana uma das festas mais comentadas do mundo, a Kubik. A série de noites ocorrerá nas sextas e sábados até o dia 23 de dezembro, trazendo um conceito inédito, que une tanques iluminados e música eletrônica, criando um espetáculo audiovisual que já passou por diversos países. Os ingressos estão à venda a partir de R$30. A estreia será com assinatura Supercool, que apresenta Young Marco (UK) e PillowTalk (EUA), além de Biel Précoma, Dani Souto e Phil Mill, a partir das 22h do dia 1º de dezembro. Já no dia 2, a Tribe Club apresenta na Kubik Curitiba, D-Nox (GER), além de Gabe e Du Serena. A Kubik, estilo de clube pop-up que circulou pela Europa, incluindo Berlim, Barcelona, Melborne, Paris, Milão e outras cidades, acontece no espaço Usina 5, complexo industrial revitalizado para eventos que recebeu a edição Escape da TribalTech, no bairro Prado Velho

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Coluna Curitiba Cult
Blogs
Ver na versão Desktop