Técnico do Coritiba cita uma 'série de outras coisas' ao explicar rebaixamento

03/12/17 às 19:41 - Atualizado às 20:46 Silvio Rauth Filho
Marcelo Oliveira (foto: Geraldo Bubniak)

O técnico do Coritiba, Marcelo Oliveira, falou sobre o rebaixamento da equipe, logo após a derrota para a Chapecoense. Ao explicar a queda para a segunda divisão, deu entender que problemas extracampo acabaram interferindo. No entanto, ele não explicou essas questões. No fim, na última resposta da entrevista coletiva, o treinador chorou ao falar da sua relação com o Coxa.

“A sensação é de muito sofrimento. Talvez tenha sido o momento mais triste da minha vida esportiva. Fui a uma final do Brasileiro com o Atlético-MG em 77 e perdemos a final nos pênaltis. Mas hoje a tristeza é na mesma proporação. Sei que torcedor está sofrendo muito. No vestiário, todos estão sofrendo da mesma forma. Tinhamos uma perspectiva muito boa aqui. Somos responsáveis por essa queda do Coritiba. Acho que um time rebaixado não só pelo campeonato, mas por uma série de outras coisas que acabam refletindo dentro do campo. Espero que o Coritiba reaja rápido. O consolo é que todo mundo trabalhou muito, mas não fomos capazes de reverter essa situação”, declarou.

Perguntado sobre essas 'outras coisas', Marcelo Oliveira não detalhou. “Não me isento de responsabilidade. Todos são responsáveis. Tenho opinião formada sobre isso, mas não vou citar publicamente. O clube não cai nesse jogo. Cai no planejamento da temporada, por tudo que fez”, comentou.

Sobre a escalação de dois jogadores do time sub-20 nessa partida (Thalisson Kelven e Vitor Carvalho), Marcelo Oliveira apresentou sua justificativa. “Não entraram em jogos anteriores porque tinham titulares na posição com condição e experiência maior. Agora treinaram melhor durante a semana do que outras opções naturais para essas posições”, afirmou.

Na última resposta, Marcelo Oliveira chorou. Perguntado se pode permanecer no clube para 2018, ele lembrou do forte vínculo histórico com o Coxa. “Fico à disposição do clube. Sei que técnico vive de resultados. Mas respeito muito o Coritiba, sou grato ao Coritiba. Respeito muito a torcida do Coritiba”, disse.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop