Ecumênico

06/12/17 às 00:00

O ex-senador e pré-candidato ao governo do Estado, Osmar Dias (PDT), divulgou ontem imagem nas redes sociais de encontro com o líder do governo Beto Richa na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB) e com o secretário chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni. Na última sexta-feira, Osmar se reuniu com o senador Roberto Requião (PMDB), o que fez surgirem especulações sobre a possibilidade de uma aliança entre os dois para as eleições do ano que vem.

Diferentes
“Conversa produtiva sobre o futuro do Estado e os desafios a enfrentar. Antes de discutir alianças, o momento é de refletirmos sobre projetos de desenvolvimento para o nosso Estado, que permitam o crescimento econômico de todas as regiões”, comentou o ex-senador sobre o encontro de ontem. “Acredito que o diálogo é a melhor maneira para encontrar soluções e por isso continuarei a conversar com todos os que estiverem dispostos a contribuir com o nosso projeto, independente de filiação partidária e siglas. É preciso sempre ouvir os que têm ideias convergentes e também os que pensam diferente mas que mesmo assim estão dispostos a dar sua contribuição”, explicou o pedetista.

Convenção
O PSD do deputado estadual e também pré-candidato ao governo, Ratinho Júnior, faz convenção no sábado, em Curitiba para eleger seu novo diretório regional. Atualmente o partido conta com 41 prefeitos e 268 vereadores no Estado.

Nepotismo
A Vara da Fazenda Pública de Matelândia (Oeste), atendeu pedido do Ministério Público em ação por improbidade administrativa, e determinou a imediata demissão de uma sobrinha do prefeito da cidade, Rineu Menoncin (PP), que ocupa o cargo comissionado de chefe da Divisão de Cultura do município, além da proibição de contratação de parentes para o mesmo cargo ou para outros. Segundo o MP, desde 2007, a servidora é funcionária concursada da prefeitura no cargo de assistente administrativa, mas já foi nomeada quatro vezes para diferentes cargos comissionados – desde que o atual prefeito (reeleito) assumiu seu primeiro mandato, em 2013

Racha
A 4ª Promotoria de Justiça de Pinhais (região metropolitana de Curitiba), apresentou denúncia criminal contra um ex-vereador pela suposta prática, por 37 vezes, do crime de corrupção ativa e também pelo delito de falso testemunho, e mais quatro pessoas, incluindo três de seus ex-assessores, todos por falso testemunho. Eles são investigados na Operação Racha, sob a acusação de ficarem com parte dos salários de assessores parlamentares comissionados que seriam obrigados a entregar mensalmente o dinheiro a alguns vereadores da cidade. O MP não divulgou os nomes dos envolvidos.

Recompensa
Segundo a promotoria, os três ex-assessores prestaram falso testemunho, mentindo em depoimentos sobre à divisão de seus ganhos com o então vereador. Outro réu, a mando do ex-vereador, teria oferecido uma recompensa para que um dos ex-servidores mentisse em seu depoimento.

Constrangimento
A 1ª Promotoria de Justiça de Medianeira (região Oeste), ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o presidente da Câmara Municipal, Sebastião Antonio (DEM). De acordo com a ação, o vereador teria constrangido um estabelecimento comercial vizinho ao imóvel de um irmão seu. Na ocasião, o presidente do Legislativo teria pressionado o dono do estabelecimento para que suspendesse a venda de bebidas alcoólicas, alegando que agia em nome do Ministério Público.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Política em debate
Política em Debate Homem da mala
Blogs
Ver na versão Desktop