Paraná tem o segundo melhor índice de doadores de órgãos do Pais

Estado fica atrás apenas de Santa Catarina e à frente de São Paulo, segundo dados oficiais

06/12/17 às 23:00 - Atualizado às 11:46
Estado é um destaques nacionais na saúde (foto: Arquivo/Sesa-PR)

O Brasil atingiu no terceiro trimestre deste ano a meta de doação de órgãos proposta para 2017, de 16,5 doadores para cada milhão de habitantes. Segundo dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), foi um aumento de 14,6% em relação ao mesmo período no ano passado. O Paraná aparece com o segundo melhor índice do País, com 37,7 doadores por milhão de habitantes, atrás apenas de Santa Catarina (38) e à frente de São Paulo (22,7).

A pesquisa aponta ainda que houve um aumento na taxa de doadores para transplantes hepáticos (11%), pulmonar (10,1%) renais (7,1%) e cardíacos (3,6%). Entretanto, houve diminuição no número de transplante de pâncreas (queda de 5,9%). “Mesmo com números positivos, a recusa familiar ainda é um entrave. Hoje no país 42% das famílias não autorizaram a doação de órgãos de seus parentes, por isso precisamos continuar com as campanhas e conscientizando as pessoas”, ressalta o cirurgião cardiovascular.
No Brasil, há 32.066 pessoas aguardando a doação de um órgão. O rim puxa a fila de espera com 20.595 pessoas, seguido por córnea com 9.355, fígado com 1.235, pâncreas e rim com 445, coração com 250 e pulmão com 158 pessoas. No Paraná, estavam na fila por um órgão 1.269 pessoas até setembro deste ano. O transplante de rim é o que tem mais pacientes esperando — 1.104 — seguido por fígado (121) e coração (18).

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop