Aeroporto de São Carlos vira internacional para fazer manutenção

06/12/17 às 20:08 - Atualizado às 22:26 Folhapress

MARCELO TOLEDO RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - Para atender a demanda de aeronaves que buscam o centro de manutenção de aviões da Latam em São Carlos (a 232 km de São Paulo), o aeroporto da cidade -que não tem voos regulares- foi transformado em internacional. O aeroporto Mario Pereira Lopes ganhou a designação de internacional por meio da portaria 3.998, do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. A permissão é por tempo indeterminado e o período de abertura ao tráfego aéreo internacional se dará em caráter eventual, a pedido, de acordo com a portaria. O primeiro voo internacional deve chegar a São Carlos em fevereiro, proveniente do Chile, conforme Alexandre Peronti, diretor do centro de manutenção da Latam. Hoje, para um avião ser levado para manutenção em São Carlos, é preciso que ele passe antes por um aeroporto brasileiro que seja internacional para, só depois, voar para a cidade do interior. O processo, de acordo com Peronti, pode levar até dois dias. Agora, com a permissão para que façam o trajeto sem "escala", será reduzido a meio dia. "Pode imaginar o que são dois dias de avião indisponível para a aviação, prejudicava a competitividade do nosso negócio em São Carlos. Perdíamos alguns aviões, algumas revisões de aviões para outros países, como México e El Salvador." A previsão dele é a de que os novos negócios atraídos com a internacionalização representem R$ 63 milhões por ano para a economia local. Para receber aviões oriundos de outros países, será necessário agendamento prévio com a Receita Federal, a PF (Polícia Federal), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura. O aeroporto de São Carlos não tem voos regulares de passageiros desde 2007, quando a então OceanAir oferecia rotas para São Paulo e Brasília. O aeroporto tem pista de 1.720 m x 45 m, maior, por exemplo, que a pista principal do aeroporto de Congonhas, que tem 1.640 m x 45 m. O aeródromo de São Carlos dista 14 quilômetros do centro da cidade. A autorização recebida é exclusiva para atender a demanda da Latam, pois as operações internacionais estão restritas, conforme a portaria, a "serviços aéreos privados destinados à entrada ou saída de aeronaves procedentes do exterior ou a ele destinadas, para serem submetidas à prestação de serviços de manutenção e reparo". Não há autorização para serviços regulares de transporte de cargas ou de passageiros. Segundo o prefeito de São Carlos, Airton Garcia (PSB), a internacionalização será importante para atrair investimentos para a economia regional e por ter sido obtida antes de outros municípios que também querem aeroporto internacional, como Ribeirão Preto. A região Central do Estado tem concentrado empresas ligadas ao setor aéreo. Além da Latam, Gavião Peixoto abriga uma unidade da Embraer e a própria São Carlos ganhou um curso de engenharia aeronáutica oferecido pela USP (Universidade de São Paulo).

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop