Reforma

08/12/17 às 00:00
(foto: Divulgação)

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) lançou edital de licitação para a contratação de uma empresa para reformar sua sede, com valor máximo de R$ 1.570.483,69. A abertura das propostas está prevista para o dia 9 de janeiro. A direção do TCE alega que será a primeira reforma interna de sua sede desde a sua inauguração, há 45 anos. Inaugurado em 19 de dezembro de 1972, pelo governador Parigot de Souza, o edifício-sede da corte de contas paranaense vai sofrer uma intervenção prevista para 120 dias, a partir do início de 2018. O edifício, como outras instalações públicas do Centro Cívico, é tombado como patrimônio estadual.

Desgaste
Segundo o tribunal, as obras vão garantir a conservação do patrimônio público que, com o passar dos anos, sofreu o desgaste natural dos materiais, o que pode futuramente até colocar em risco as instalações, especialmente a rede elétrica e hidráulica. As obras preveem a substituição das divisórias entre as salas, a reforma da instalação elétrica e da iluminação, a substituição dos forros, a troca do revestimento dos pisos e a reforma completa dos banheiros, dentre outras intervenções.

Anexo
Em 2014, o Tribunal de Contas lançou uma licitação com valor de R$ 36 milhões, para a construção de um novo prédio anexo à sede do órgão. A licitação foi cancelada depois que o então diretor-geral do TCE, Luiz Bernardo Dias da Costa, foi preso recebendo R$ 200 mil na sede da construtora Sial. Segundo o Ministério Público (MP), o dinheiro seria propina paga para favorecimento da empresa na licitação. O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) anulou a investigação do sob o argumento de que escutas telefônicas ilegais teria embasado a operação.

Móveis
A Câmara Municipal de Curitiba homologou, na terça-feira, o pregão eletrônico realizado em 13 de novembro para contratação de micro ou pequenas empresas para o fornecimento de móveis de aço para o Legislativo. O edital previa uma despesa máxima de R$ 26.459,74 para os quatro lotes ofertados, que foram arrematados por R$ 8.998, uma economia de 66%, segundo a direção da Casa.

Garantia
A justificativa do edital era a necessidade de repor “móveis de aço que se encontram em péssimas condições, bem como adquirir itens para atender novas demandas”. Os móveis que serão fornecidos deverão ter garantia mínima de 12 meses, serão entregues embalados e montados, nos locais indicados pelo Setor de Patrimônio do Legislativo, sem custo adicional.

Dublê
O Ministério Público , por meio do núcleo de Ponta Grossa do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), desencadeou na manhã de ontem em Castro (Campos Gerais), a Operação Dublê, que investiga a usurpação de função pública por segurança privado. Segundo a apuração, o segurança particular estaria se passando por policial militar, participando de ações da corporação e fazendo uso irregular de armas de fogo, inclusive em trabalhos de escolta armada sem a devida autorização da Polícia Federal.

Arma
Na operação, foi cumprido mandado de busca e apreensão, deferido pela Vara Criminal de Castro, no imóvel onde funciona uma empresa de segurança da cidade. Houve a apreensão de documentos, arma de fogo e munições, além de objetos que sugerem atividade de policial, como coletes à prova de balas e algemas. Durante as buscas, o investigado foi preso em flagrante por posse irregular de arma de fogo e munições e encaminhado à Delegacia de Polícia de Castro. As investigações iniciaram-se em agosto deste ano.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Política em debate
Política em Debate Escola sem partido
Blogs
Ver na versão Desktop