época das “boas intenções”!

19/12/17 às 00:00 Desmar Milléo Junior

O fim de ano se aproxima. Época de festas, de amigo oculto, comemoração do nascimento de Cristo, comida farta, de reflexão, de arrumar os armários, de fazer um balanço do ano velho, e a partir destas conclusões, fazer planos para o ano novo. Estes pensamentos que nos inundam fazem com que sejamos levados para este estágio de reflexão, tentamos pesar os prós e os contras dos feitos conseguidos ou não no ano que está acabando e priorizar novos planos para o ano que está chegando. A estes novos planos, ou quase objetivos do ano que se aproxima, podemos chamá-los de apenas “Boas Intenções”. Eu sempre abordo este tema em minhas palestras, mas em dezembro, principalmente na semana entre o Natal e o Ano Novo, quando a maioria de nós está naquela semaninha de férias, nossa mente se enche de “Boas intenções” para o próximo ano, pois nesta fase temos um tempinho para repensar na vida, botarmos tudo como se fosse numa balança, onde relembramos o que fizemos, o que tentamos fazer ou o que simplesmente deixamos para lá..
Dizemos que no próximo ano vamos fazer infinitas coisas, nossas promessas são mais ou menos assim: “ano que vem eu vou voltar para o inglês”, “ano que vem eu vou fazer a minha pós-graduação”, “ano que vem eu vou economizar dinheiro para comprar alguma coisa”, “ano que vem eu vou voltar para a ginástica”, “ano que vem eu vou começar o meu regime”, “ano que vem eu vou fazer aquela viagem tão sonhada”, e por ai vão, são infinitos, “ano que vem eu vou”.......
Desconheço alguém que não faça planos de vida, principalmente nessa época do ano. Acredito que ficamos com nossas emoções e espiritualidade bem mais sensíveis, e isto ajuda a pensarmos mais com o coração e a fazermos promessas mil, para o novo ano. Fazemos até simpatia no Reveillon. No entanto, a maioria das promessas é esquecida antes mesmo do Carnaval ou no mais tardar com o fim do verão, até chegar o próximo fim de ano, quando então iremos repensá-las.
Cabral tinha uma “Boa intenção”, que era descobrir o novo mundo; Santos Dumont tinha uma “Boa intenção”, que era construir alguma coisa que saísse do chão; Henry Ford tinha uma “Boa Intenção”, que era construir uma máquina que andasse sem ajuda dos cavalos ou dos trilhos, inclusive você está cheio de “Boas intenções”, de como melhorar sua vida para o ano que vem. Como eles conseguiram!!! Apenas não ficando só na “Boa Intenção”, eles arregaçaram as mangas e trabalharam muito! E você, vai transformar as “Boas Intenções” em realidade em 2016? Pense!!! Feliz Ano Novo!!!
Um grande abraço e boa semana.
#treinamentoscomjogosdenegocios&palestrasdemetasevendas

Desmar Milléo Junior, Autor do Livro: “Apenas Boas Intenções Não Bastam”, Palestrante nas áreas motivacional, comportamental e vendas.Treinamentos com Jogos de Negócios & Simuladores. SITE: www.milleo.com.br & www.treinamentodegestao.com.br

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop