Na crise, o amarelo é a tendência para virada

Lojas de lingeries reforçam os estoques e apostam em vendas 25% maiores

20/12/17 às 00:00 - Atualizado às 22:51
As peças preferidas são nas cores amarelo, rosa e vermelho (foto: Divulgação)

Dezembro praticamente está no fim. Com as compras de Natal quase concluídas, o pensamento começa a correr para a semana seguinte: o Ano Novo. E com esse pensamento vem a dúvida sobre o que se quer para o novo ano. De acordo com a superstição, para ter um ano bom é preciso saber escolhar a cor certa para usar da virada.

Para 2018, na teoria, a tendência de moda, design e cultura irá apostar no ultravioleta, mas na prática, parece que as coisas não funcionam exatamente assim. Entra ano, sai ano, o amarelo que simboliza riqueza aparece como uma das cores preferidas.

O motivo é claro: de acordo com as superstições, a tonalidade significa mais dinheiro no novo ano.

Mas as simpatias não param por aí. Há quem acredite que usar o amarelo em novas lingeries é ainda mais efetivo, além de ser uma opção mais em conta para quem está atrás de um presente.

Além do amarelo, o rosa e o vermelho também acabam fazendo sucesso nesta época do ano. Afinal todo mundo precisa de um pouco de amor e paixão para deixar a vida mais colorida.

O branco, que antes era usado para não aparecer por debaixo das camisetas, acabou sendo substituído pelos tons de nude.

Mas para quem teve um ano atribulado a cor promete trazer um pouco de paz.

De acordo com Alison Mazza Lubascher proprietária da franquia Liz do ParkShoppingBarigui, neste ano o amarelo continua liderando as vendas dessa época. “As pessoas buscam muito as calcinhas como presentes de final de ano, principalmente para eventos como amigo secreto, em que os valores são um pouco menores. Com o movimento de Natal temos percebido uma busca maior do que no ano passado pela cor amarela, tanto que para este ano criamos uma edição especial nessa cor, que vem acompanhada de um pingente Swarovski”, conta.

Para se preparar ainda mais, Alison conta que houve um reforço de 25% no estoque de calcinha amarela, em relação a dezembro do ano passado. Segundo ela, é preciso aumentar o estoque para suprir a demanda. “O período do Natal é o melhor de vendas para nós.

Durante o ano vendemos cerca de mil peças por mês e, em dezembro, estamos esperando triplicar esse valor", finaliza.



Escolhas, além da cor

Segundo a professora de Economia da Universidade Positivo, Leide Albergoni, apenas simpatia não basta para que 2018 seja um ano mais tranquilo financeiramente. “A receita ideal é o planejamento e o início do ano é a época ideal para se programar”, ressalta. Em primeiro lugar, a especialista recomenda conhecer a estrutura de gastos. “Anote todos os gastos diariamente e organize as despesas em uma planilha, separando-as por categoria: alimentação fora de casa, contas da casa (energia, telefone, supermercado), escola, transporte (combustível, vale transporte, táxi), vestuário, lazer, seguros (carro, casa, vida), impostos, financiamentos e empréstimos, entre outras despesas que você identificar”, explica.
Em seguida, a professora orienta estabelecer metas de gastos mensais. “Determine um limite máximo para cada categoria (supermercado, transporte, vestuário, entre outras despesas que dependem de suas escolhas). O ideal seria fazer o balanço diariamente, mas uma vez por semana já é suficiente para se planejar para a semana seguinte”, conta. Além dos gastos rotineiros, o início de ano é sinônimo de despesas como IPTU, IPVA, material escolar e seguro. “É recomendável aproveitar o 13º salário para pagar essas despesas, ou então ir guardando um pouquinho por mês durante o ano para conseguir pagar à vista”, explica.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop