Curitiba tem R$ 200 milhões do Estado para obras de mobilidade

03/01/18 às 14:58 AEN
O governador Beto Richa e o prefeito em exercício, Eduardo Pimentel: está previsto o repasse de mais R$ 40 milhões para a construção do novo Viaduto do Orleans, na BR-277. (foto: Orlando Kissner/ ANPr)

O governador Beto Richa recebeu nesta quarta-feira (03), no Palácio Iguaçu, o prefeito em exercício de Curitiba, Eduardo Pimentel, que apresentou o cronograma de obras de mobilidade que começam a ser executadas neste ano na Capital com recursos disponibilizados pelo governo do Estado. Ao longo de 2017 foram repassados R$ 200 milhões à prefeitura, dos quais R$ 170 milhões a fundo perdido, para melhorias da infraestrutura urbana de Curitiba.

Além disso, está previsto o repasse de mais R$ 40 milhões para a construção do novo Viaduto do Orleans, na BR-277. O projeto será concluído até fevereiro para então serem iniciados os processos licitatórios.

“Meu compromisso com Curitiba é permanente”, afirmou Richa. “Além de já ter sido prefeito da cidade e conhecer as necessidades da nossa população, Curitiba é a capital de todos os paranaenses e precisa do apoio irrestrito do Estado para melhorias na mobilidade urbana”, ressaltou o governador.

OBRAS – Do total destinado, R$ 60 milhões já foram licitados pela prefeitura para obras de recuperação asfáltica em 120 ruas. Outros R$ 60 milhões, liberados pelo Governo do Estado para a reciclagem de mais 147 vias da Capital que somam 79 quilômetros, serão licitados agora em janeiro. Também foram destinados R$ 80 milhões para a construção de viadutos e trincheiras na Linha Verde, que estão em fase de projeto.

O prefeito em exercício explicou que as ruas de Curitiba ficaram muito tempo sem manutenção, o que deteriorou a pavimentação das vias de diversos bairros. “Conseguimos a certidão negativa com o Tribunal de Contas, que permitiu os repasses do Estado. Curitiba nunca viu tanto investimento em obras de mobilidade e infraestrutura com o apoio do Governo do Estado”, afirmou Pimentel.

Ele também citou que, além dos investimentos em obras de pavimentação e recape, o Governo do Estado também repassou ao município vigas e lajotas para a construção de cinco pontes de concreto na cidade. Nesta quinta-feira (04) começam as obras da ponte na Rua Aleixo Schluga, no Santa Cândida, a segunda construída após a parceria.

REGIÃO METROPOLITANA – O Governo do Estado também investe na ligação de Curitiba aos municípios da Região Metropolitana. Na semana que vem serão inauguradas as melhorias da PR-090, mais conhecida como Estrada do Cerne, em Campo Magro. As obras de duplicação e construção de terceiras faixas foram iniciadas em 2016 e envolveram um conjunto de serviços que melhoraram as condições de trafegabilidade em 11 quilômetros da rodovia, a principal ligação do município com a Capital. O Governo do Paraná investiu R$ 30,2 milhões na obra que vai beneficiar cerca de 30 mil pessoas.

Outra obra importante é na Rodovia João Leopoldo Jacomel, que liga Curitiba aos municípios de Pinhais e Piraquara. Com 80% das obras prontas, a previsão do Governo do Estado é entregar em 28 de março o viaduto próximo ao Expotrade, em Pinhais. A obra completa deve ser entregue até junho de 2018.

Já a duplicação na PR-092, a Rodovia dos Minérios, vai beneficiar diretamente os municípios de Curitiba, Almirante Tamandaré, Itaperuçu e Rio Branco do Sul. A obra foi dividida em dois lotes que serão executados com recursos financiados pelo Banco do Brasil. Com investimento estimado em R$ 64 milhões, o projeto está sendo finalizado para o lançamento do edital de licitação.

A ligação com a cidade de Colombo também passa por melhorias. Dois projetos distintos estão previstos para a PR-417, também conhecida como Rodovia da Uva. A licitação para a construção de três faixas em cada trecho da rodovia, em um trajeto de 3,8 quilômetros, está prevista para ser lançada no primeiro semestre de 2018. Esta é uma das obras envolvidas no Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná, fruto de convênio com o Banco Interamericano de Desenvolvimento.

O outro trecho, que inclui a duplicação de mais 6,28 quilômetros, havia sido interrompido após a empresa que venceu a licitação ter declarado falência. O Tribunal de Contas do Estado autorizou o reinício das obras, com algumas condicionantes, o que deve ocorrer ainda nos primeiros meses de 2018. Serão investidos aproximadamente R$ 32 milhões com recursos do Proinveste, do Banco do Brasil.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop