Biografias abrem campo de trabalho para jornalistas e profissionais de humanas

15/01/18 às 22:53 - Atualizado às 20:11 Hamilton Fonseca | Headhunter | Fusões & Aquisições | hamilton@hamiltonfonseca.com.br
Jornalista Marcos Scotti

Quando se fala em biografia logo se imagina uma personagem famosa, alguém que se destacou na vida por um ou outro motivo. Steve Jobs, Mario Quintana, Chico Xavier... Histórias que renderam conhecimento e boas quantias no mercado editorial.Acontece que todos, indistintamente, têm histórias para contar. E essas histórias podem render excelentes biografias, publicações que não são necessariamente destinadas às livrarias. “Escrever a história de uma pessoa, seja ela impressa ou em ebook, é deixar o registro de uma vida para que possa servir de referência à alguém”, conta Marcos Scotti, jornalista, que escreveu a biografia de Martinho Faust, industrial que contribuiu para o surgimento da Cidade Industrial de Curitiba através da Aecic.

A quem interessa uma biografia?

Toda publicação tem um público alvo. Uma biografia é a história de uma pessoa e expressa seu modo de vida, sua relação profissional, conquistas ou frustrações, sonhos ou paixões, detalhes que só alcançam o público quando publicados. E todo mundo tem uma história para contar. Biografias assim, anônimas para a maioria das pessoas, interessam particularmente a um público específico e podem ou não ter um fim comercial. Scotti explica que, no caso de Martinho Faust, o livro foi produzido para ser distribuído entre os amigos e familiares do personagem, com um valor de capa simbólico, que contribuiu para pagar os custos da obra. “Martinho queria registrar a sua visão e vivência como empreendedor para que seus netos e bisnetos tivessem uma referência do que é empreender”, conta o jornalista.

Quem escreve biografias?

A princípio qualquer pessoa pode escrever uma história. No entanto, é sempre aconselhável buscar a ajuda de um profissional, um escritor ou jornalista, por exemplo. Bem escrita, uma biografia é rica em detalhes, envolve pesquisa, horas de gravações e entrevistas, revisões e um número de registro no ISBN - “International Standard Book Number” - um sistema que identifica numericamente os livros segundo título, autor, país e editora. Sempre é bom lembrar que uma história bem escrita atrai leitores.

O tempo necessário para que uma biografia fique pronta?

Depende da complexidade da história e das fontes de pesquisa e entrevistas. Em geral, uma biografia simples leva de quatro a seis meses para ser escrita. O livro “Os caminhos por onde andei – Segredos de um empreendedor”, ficou pronto em seis meses e conta a história do garoto que nasceu em Orleans, SC, filho de colonos, que contribuiu para a colonização do sudoeste do Paraná e se tornou industrial em Curitiba. Os interessados nessa história podem solicitar um exemplar pelo email mscotti.60@hotmail.com.br.


Curtas:

* Os empresários Mariana Vianna Gaião e Rodrigo Gaião, da StilHaus, aproveitaram o início do ano para visitar a Heimtextil, a maior feira de decoração da Europa. O evento aconteceu na segunda semana de janeiro, em Frankfurt na Alemanha, cidade considerada a capital mundial de tecidos, papéis de parede, cama, mesa, banho e decoração. Durante a visitação, Mariana e Rodrigo viram em primeira mão lançamentos e novas tendências para o ano de 2018, já escolhendo os produtos que farão parte de sua coleção neste ano.
* Livro:”À mão esquerda, resumo dos 300 anos de vida do autor, é rico de fascinante verdade e delirante invenção. Como perdão do Cony, mais-que-memória. A originalidade de estrutura, neste romance Fausto Wolff junta a violência do talento caudaloso com que constrói personagens e reconstrói a saga de seus antepassados. Nomes de peso do jornalismo recomendam.


Frase:

“Planejamento de longo prazo não lida com decisões futuras, mas com um futuro de decisões presentes”
(Peter Drucker)

 


   

  

   

www.hamiltonfonseca.com.br

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop