Rio de Janeiro bota o bloco na Rua

Capital carioca já esquenta o Carnaval com seus blocos em vários pontos da cidade

17/01/18 às 21:07 - Atualizado às 21:08 Rodrigo Browne
O Morro Dois Irmãos emoldura o cenário da famosa Banda de Ipanema (foto: Bárbara Magalhães)

Falta menos de um mês para o Carnaval. Um milhão e meio de turistas são esperados para a festa do Rio de Janeiro e um público estimado 6,5 milhões de foliões. Esses são os números aguardados para o carnaval mais democrático do planeta, que acontece na rua e é de graça – não precisa de abada, só precisa ter animação e disposição para acompanhar a maratona de alegria. São quase 500 blocos espalhados pela cidade. Dos mais tradicionais como o centenário Cordão do Bola Preta (que reúne quase dois milhões de pessoas no Centro da Cidade) e a cinquentenária Banda de Ipanema até os mais modernos como o Sargento Pimenta (que só canta música dos Beatles em ritmo de marchinhas) ou o Cordão do Boitatá, no Centro do Rio, que resgatou o carnaval das fantasias infantis.

O Projeto Carnaval Rio 2018, promovido pela Prefeitura do Rio, através da Riotur, engloba eventos como os tradicionais blocos de rua, a Arena Carnaval Rio, os desfiles das agremiações na Marquês de Sapucaí, apresentações dos grupos de acesso na Estrada Intendente Magalhães, palcos dos bailes populares por toda a cidade, blocos de enredo e de embalo e concursos. Um dos seus principais ícones, os blocos de rua desfilam por todas as regiões do Rio. Em constante atualização, hoje a lista conta com 473 blocos e 596 desfiles, que acontecem até 18 de fevereiro. Megablocos estão concentrados na região do Centro e Aterro do Flamengo e os que desfilavam na praia do Pepê, na Barra da Tijuca, foram realocados para oferecer melhor estrutura aos foliões.

No ano de seu centenário, o Cordão da Bola Preta segue desfilando no sábado de carnaval (10/02), pela Avenida Antônio Carlos, onde o Bloco da Preta desfila no dia (04/02) e o Bloco das Poderosas em (17/02). O Aterro recebe o Chora me Liga no dia (04/02), a Orquestra Voadora no dia (13/02) e o Monobloco no dia (18/02), fazendo sua tradicional festa de encerramento do carnaval carioca. Primeiro Amor e Vira-lata animam São Conrado no dia (27/01) e o Suvaco do Cristo faz seu tradicional cortejo, no dia (04/02), pelas ruas do bairro do Jardim Botânico. O samba pede passagem e toma a Praça Paulo da Portela, em Oswaldo Cruz, com o desfile dos Timoneiros da Viola, no dia (04/02). O carnaval também atravessa a Baía e aporta na Ilha de Paquetá, onde o Pérola da Guanabara desfila no dia (03/02).

“O carnaval é a nossa maior manifestação cultural e tem a cara da cidade. Teremos desfiles em todas as regiões do Rio, dos pequenos aos megablocos, com públicos estimados que variam de 100 a 1,5 milhão de foliões. Estamos preparados, trabalhando integrados com órgãos públicos, cuidando para que a cidade ofereça aos cariocas e turistas uma festa grandiosa, com segurança, conforto e, claro, muita diversão!”, acrescenta Marcelo Alves, presidente da Riotur.

A estrutura montada para atender ao público presente nos desfiles conta com 32.500 posições de banheiros, além de investimento na infraestrutura, ordenamento, segurança e limpeza em conjunto com os órgãos públicos. O cercamento para preservação de canteiros e monumentos estará instalado até o o próximo sábado, no período do pré-carnaval, que conta com 14 desfiles já neste final de semana. A operação engloba 16 mil metros de cercamento nos pontos com maior concentração de desfiles de blocos: orlas de Ipanema, Leblon e São Conrado; Praça Santos Dumont (Gávea) e no Centro (entre a Praça Expedicionário e a Candelária).

 

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop