Camiseta com estampa da Febem em loja causa revolta

28/01/18 às 18:36 - Atualizado às 18:58

Uma rede de lojas de São Paulo causou polêmica nas redes sociais ao colocar à venda camiseta com o símbolo da Febem, a atual Fundação Casa, instituição que abrigava menores infratores em São Paulo com histórico de maus tratos. Muitos internautas se revoltaram, a ponto de a loja ter retirado, ontem, a roupa de circulação. A antiga Febem foi extinta no final da década de 90 após décadas de rebeliões, altos índices de reincidência e maus tratos aos adolescentes. 

“A marca está usando um símbolo de opressão e tortura como arte”, disse um internauta. Nas redes sociais, a reclamação passou de mil compartilhamentos. A rede, que tem quatro lojas em São Paulo, pediu desculpas e afirmou que a estampa foi produzida por uma marca que se inspira em logotipos antigos de instituições. “Consideramos que foi um erro grave a colocação de uma marca como a da Febem nessa linha e retiramos as camisetas imediatamente de nossas lojas”, disse a rede, em um comunicado. A peça era vendida por R$ 90.


Televisão

Emparedada do ‘BBB’ diz que sofre bullying por causa da voz

A participante do ‘Big Brother Brasil 18’ Ana Paula, que foi indicada pelo líder Mahmoud para o primeiro paredão do programa, “Big Brother Brasil 18” (Globo) — a formação completa ocorreu ontem — revelou que sofreu bullying na infância. “Eu era excluída porque tinha voz fina. Tinha apelido de vozinha de robô. Ficavam me imitando. Me irritava”, disse a bruxinha. Nas redes sociais, a voz de Ana Paula também é ressaltada em tom de chacota. “Kkkkkkkkkkk Passei para o PPV [pay-per-view] e já vi a Jéssica de antipatia com a bruxa de voz insuportável! Gente, certeza que ela engoliu gás hélio, produção!”, disse Ana Paula Renault, ex-participante do ‘BBB 16’ conhecida por comentários ácidos – na sua edição, ela foi expulsa após dar um tapa na cara de outro participante. Por outro lado, o movimento de internautas defendendo a participante também é significativo.


Cinema

Drama de garota lésbica forçada à ‘cura gay’ vence em Sundance

O longa ‘The Miseducation of Cameron Post’ (a deseducação de Cameron Post), drama que se passa num centro de conversão para homossexuais, foi o vencedor do principal prêmio no Festival Sundance. Maior vitrine do cinema independente, a mostra anunciou seus vencedores neste sábado (27). Ambientado em 1993, ‘The Miseducation’ traz a atriz Chloe Grace Moretz (‘Hugo Cabret’) no papel de uma adolescente que é flagrada fazendo sexo com outra garota. Seus tios a forçam a se submeter a uma terapia que supostamente converte homossexuais. O drama, dirigido por Desiree Akhavan, levou o grande prêmio do júri entre os filmes americanos. Já o prêmio do público nesta categoria foi para "Burden", estreia na direção do ator Andrew Heckler. Seu filme fala de um ex-membro da Ku Klux Klan que começa a mudar de vida ao se apaixonar por uma mãe solteira. O Brasil participava do festival com dois títulos – ‘Benzinho’, de Gustavo Pizzi, e ‘Ferrugem’, de Aly Muritiba–, mas não levou prêmios.


Showbiz

‘É triste que as pessoas vejam só um tipo de beleza’, diz Maisie Williams

A atriz britânica Maisie Williams, que interpreta Arya Stark em Game of Thrones, disse em entrevista para o jornal The Irish Times que tem medo do tipo de papel que vai conseguir quando a série terminar por conta da sua aparência física. Maisie acredita que certos papéis nem serão oferecidos para ele por conta disso. "Só agora eu comecei a perceber que existem algumas personagens que são oferecidas para mim por causa da minha aparência e outras que nem chegarão perto de mim", disse a atriz. Apesar de ter sido escalada para filmes como Os Novos Mutantes, do universo X-Men, Maisie acredita que deveria existir mais diversidade de aparências na indústria cinematográfica.



Níver do dia

Oprah Winfrey
apresentadora de televisão e atriz norte-americana
64 anos

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop