Descubra qual o melhor perfil de animal para cada dono

29/01/18 às 11:25 Redação Bem Paraná
(foto: Valdecir Galor/SMCS)



O Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar) da Prefeitura de Curitiba, na CIC, é um local permanente para a adoção de cães e gatos. Mediante assinatura do termo de guarda responsável, os visitantes do Crar podem levar um animal para casa.

Os veterinários de plantão, além de agilizarem o processo de adoção, ajudam os interessados em entender qual animal é melhor para cada situação e perfil. Gostar dos bichinhos é um pré-requisito importante para a adoção. Mas, além da empatia, é preciso saber identificar se o cão ou gato vai acompanhar o estilo de vida da nova família

De acordo com a veterinária Cláudia Terzian, especialista em comportamento animal, essa análise é fundamental para o sucesso da adaptação – tanto do bichinho à casa, quanto dos moradores ao novo integrante da família. “Quem mora em apartamento, por exemplo, deve preferir um animal de porte menor”, indica.

Confira os principais perfis e as recomendações:

Para crianças

Animais de porte pequeno ou médio, mais ativos e mais dóceis são ideais para casas com crianças, de acordo com Cláudia. Entre os resgatados e moradores do Crar, as opções seriam o Rodolfo, o Caramelo e a Pintada.

Para adultos mais velhos e idosos

Cães mais velhos, menos agitados, que passeiam bem quando usam guias, são ideais para tutores idosos. No Crar, alguns dos representantes desta faixa são Zeus e Velho Chico.

Para impor respeito em casa

“Eles não representam perigo para os habitantes, mas não deixam estranhos entrarem em casa”, conta a veterinária. Com quem eles conhecem, são bastante carinhosos. O Branco é um deles.

Para educar

Filhotes são fofos e quase todo mundo que vai adotar um bichinho procura por um. Cláudia lembra que eles são mais agitados e dão bastante trabalho. “São ótimas escolhas para quem tem disposição e paciência para educar o filhote deste cedo”, explica. “E não é possível garantir qual será o seu temperamento depois de adulto”, completa.

Para quem gosta de gatos

É importante ter em mente que eles são mesmo independentes. “Gatos são mais fáceis de cuidar, exigem menos atenção e tempo para limpeza e cuidados”, diz Cláudia.

Também há diferença de comportamento de animal para animal. Assim como existem os dóceis e carinhosos, bons para fazer companhia, há os ferais, que tiveram pouco contato com pessoas e, por medo, podem ser agressivos. Estes são melhores para chácaras.

Como adotar?

Quem quiser um novo amigo pode ir diretamente ao Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar), na Unidade de Vigilância de Zoonoses, na CIC (Rua Lodovico Kaminski, 1.381), com documentos de identidade (RG e CPF) e comprovante de endereço. Também é preciso assinar um termo de adoção responsável.

Os animais são castrados, vacinados, desverminados e microchipados. No ato da adoção, eles recebem os dados dos novos responsáveis. Filhotes sem idade mínima para castração são adotados mediante assinatura de um termo que garante o procedimento gratuito.

O Centro funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 16h30. Há plantão aos sábados e domingos, das 9h às 12h e das 14h às 16h30, com a presença de um veterinário da Rede de Proteção Animal para esclarecer dúvidas e orientar os interessados.

 

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop