DIRF

30/01/18 às 00:00 Celso Oliveira | celso.oliveira@ok.cnt.br

As Empresas já estão podendo informar à Receita Federal sobre as retenções de tributos que aconteceram ao longo do ano passado. Essas retenções são relativas, principalmente, ao Imposto de Renda que foi descontado dos salários dos empregados ao longo do ano passado. É por meio dessa declaração obrigatória que a Receita cruza as informações do Contribuinte com a sua declaração de Imposto de Renda.

A DIRF – Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte, deve ser enviada pelas empresas e Pessoas Físicas que tiveram empregados trabalhando registrados ao longo do ano anterior, até a data de 28 de fevereiro. Portanto, o contribuinte deve aguardar a sua empresa informar à Receita Federal sobre a sua renda e, se houve retenção de Imposto de Renda para que, a partir de março, possa fazer a sua declaração.

A DIRF ainda tem outras informações que são obrigatórias, como por exemplo o rendimento auferido pelos sócios das empresas, cita-se aqui o pró-labore e o recebimento dos lucros auferidos por ele que, apesar de não serem tributados pelo fisco, devem constar na DIRF. Caso a Empresa esteja pagando plano de saúde aos seus empregados, mesmo que em coparticipação, também deverá constar essas informações nessa declaração.

Na declaração ainda deverá constar a retenção de outros tributos que são retidos, normalmente, sobre as notas fiscais de serviços das Empresas. Essa retenção não afeta a Pessoa Física, porém para as Empresas de Prestação de Serviços é obrigatória. No caso é o IRPJ, CSLL, PIS e a COFINS que foram retidos ao longo do ano anterior e na DIRF informados à Receita Federal.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Contabilidade Fácil
Contabilidade Fácil Portal da Transparência
Contabilidade Fácil Simulação de Alíquota Efetiva
Blogs
Ver na versão Desktop