Tribunal Internacional investiga presidente filipino por crimes contra a humanidade

08/02/18 às 15:52 Folhapress
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente filipino, Rodrigo Duterte, é investigado pelo Tribunal Penal Internacional, sediado em Haia, na Holanda, por crimes contra a humanidade supostamente cometidos durante a sua campanha de combate às drogas, uma das principais bandeiras do seu governo. Os números oficiais mostram que aproximadamente 4 mil pessoas foram mortas no país pela polícia desde que o filipino chegou ao poder, em junho de 2016. Ativistas de direitos humanos, que falam em um número ainda maior, acusam Duterte de estimular os assassinatos e tentar impedir as investigações de execuções feitas por policiais a traficantes e usuários de drogas. As forças de segurança rebatem as acusações argumentando que as mortes ocorreram em decorrência de tiroteios contra traficantes em operações policiais. Comunicado sobre o inicio da análise preliminar dos fatos pela Corte, o governo das Filipinas classificou a investigação como um "desperdício do tempo e dos recursos do Tribunal". O Tribunal, criado em 1998 para julgar pessoas acusadas de genocídio, crime de guerra e crime contra a humanidade, só age quando a Justiça do país da pessoa acusada é omissa no caso.
0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop