12º

Ligação Curitiba-São Paulo é viável

15/05/08 às 00:00 - Atualizado às 22:46
A Medida Provisória que incluiu estudos para o Trem de Alta Velocidade entre Curitiba e Belo Horizonte não quer dizer que o projeto será implantado, mas garante a possibilidade de que, após a conclusão da ligação Rio-São Paulo pelo trem-bala, com precisão de início para o ano que vem, sejam feitos os estudos de viabilidade para a segunda etapa.

Mas para o presidente da Ferroeste e vice-presidente para a América latina da União Internacional de Ferrovias, Samuel Gomes, o projeto de ligação São Paulo-Curitiba é muito viável. “Uma ligação entre uma cidade com 20 milhões de habitantes com outra próxima de 2 milhões, é muito viável economicamente. Se incluir Belo Horizonte e Rio de Janeiro, falamos de uma região por onde circula 70% do PIB brasileiro. Estudos preliminares falam em potencial para 8 milhões de passageiros por ano. Com 5 milhões já seria viável, segundo o padrão internacional”, explica Gomes.

Se levar em conta o que deve acontecer com a ligação Rio-São Paulo, que terá cerca de 360 quilômetros de extensão — praticamente o mesmo que entre Curitiba e São Paulo — com previsão de pasagem a US$ 60, a viagem por trem-bala seria vantajosa em muitos aspectos. A velocidade máxima que pode atingir im TAV é de 320 quilômetros — variando conforme a tecnologia empregada. Isso quer dizer que o tempo de viagem giraria em torno de 80 minutos, levando em conta desacelarações.
De avião, apesar de rapidez de vôos, os passageiros ainda precisam contar com o tempo de deslocamento para os aeroportos, atrasos, e até cancelamentos. Pela via rodoviária, o trecho leva no mínimo seis horas de viagem.

Por dia, em média, são 26 vôos partindo de Curitiba para São Paulo, e outros 26 no sentido inverso, ligando o Afonso Pena aos aeroportos de Guarulhos e Congonhas. Pelo terminal Rodoferroviário de Curitiba, também são 25 ônibus que deixam a Capital com sentido a São Paulo, e outros 25 que chegam, em linhas operadas por duas companhias. Contando os aviões e os ônibus, são aproximadamente entre 4 a 5 mil pessoas viajando entre as capitais todos os dias. (MA)
Publicidade
0 Comentário