23º

Pequeno manual para festas de confraternização

Funcionário deve ter cautela nas comemorações de fim de ano oferecidas pelas empresas

09/12/08 às 00:00 - Atualizado às 19:03   |  Da redação
Com a chegada do fim do ano, as empresas realizam suas festas de confraternização para celebrar as conquistas e integrar os colaboradores. O  clima é de descontração, e o profissional deve se sentir à vontade, afinal, esse é o objetivo da festa, mas é preciso cautela.
Marcelo Abrileri, presidente da Curriculum.com.br, dá um conselho: “Em primeiro lugar, o profissional deve lembrar que ainda está no ambiente corporativo e, mesmo que seja uma festa, ele está se relacionando com colegas de trabalho e superiores.”

No entanto, todos estão lá para se divertir, e não aproveitar também não é correto. É permitido se soltar, brincar, cantar, dançar. Só não se pode esquecer que todos ali são colegas de trabalho e, depois, você os verá durante todo o ano que se inicia. É bom também chegar no horário marcado, porque pontualidade é uma característica que deve ser constante no funcionário, mas não precisa e nem deve ficar na festa até o fim.

“Quanto à roupa, um conselho mais específico para as mulheres: se desejar abusar um pouco no decote, na transparência ou no comprimento da saia, sem problemas, mas provavelmente com esta vestimenta, seus movimentos deverão ser mais reservados. Ou então, escolha o tradicional jeans e camiseta, sinta-se mais à vontade e use o direito de sentar-se no chão e brincar mais livremente”, aconselha Abrileri.

Se houver bebidas alcoólicas é porque é permitido, mas evitar os excessos é essencial para não correr riscos e ter sua imagem estragada. “O importante é fazer isso de uma forma comedida para que se evite mostrar uma postura que a empresa não conhecia”, recomenda Abrileri.

Para os que costumam exagerar, é bom lembrar que no dia seguinte as coisas voltam ao normal, e ser lembrado por ter criado situações embaraçosas ou constrangedoras não será nada agradável para a imagem do profissional, podendo até mesmo influenciar no futuro da carreira dentro da empresa.
“O objetivo é comemorar o fechamento de um ano de trabalho com alegria e descontração, mas sem exageros. Aja com bom-senso e cautela e feche o ano com chave de ouro”, conclui o presidente da Curriculum.com.br.

Dicas para não cometer gafes
Se você foi convidado, deve comparecer no horário marcado para o início da festa, 15 minutos de atraso são tolerados. Caso não possa ir à festa, a ausência deve ser comunicada com antecedência.

Geralmente, a festa de confraternização é somente para os funcionários. Só leve alguém se o convite foi claramente feito para a família.

A postura nas festas de fim de ano deve ser enfatizada pelo equilíbrio na comida, na bebida e nas atitudes.

Roupas escandalosas e palavrões estão proibidas, afinal apesar de ser uma festa, o ambiente ainda é profissional.

Ficar muito tempo na festa também não é o ideal. Quanto mais alto for o cargo do executivo, menos tempo essa pessoa deve permanecer nessa confraternização. Isso porque sua presença tende a inibir os funcionários menos graduados.

Mulheres devem tomar cuidado com decotes e minissaias, evitando o exagero nos dois.

Se a festa não exigir um traje formal, os homens podem optar por um blazer, que encaixa perfeitamente na ocasião.

Os eventos à beira da piscina, quando o traje for esporte, os homens não devem adotar regatas, chinelos e sungas sumárias para nadar. Mulheres não deverão usar biquínis; a preferência deve ser dada ao maiô inteiro, sem cavas, transparências e decotes profundos.

Seja agradável e procure falar de amenidades. Falar mal de chefes e colegas, assim como criticar a organização da festa, nesta circunstância, é expressamente proibido.

Se for realizado amigo secreto, o melhor é estipular, ao invés de um valor determinado, um presente determinado, como, por exemplo, um amigo secreto só de livros ou só de CDs. O gosto da pessoa a ser presenteada deve ser pesquisado com pessoas próximas, de dentro da empresa mesmo, bem antes da festa onde serão entregues os presentes.
Publicidade
0 Comentário