Adotar é a melhor opção para ter um pet

15 janeiro, 2016 às 11:16  |  por Fabiana Ferreira

Akon_ABRE_DOIS

Abandonar animais é crime de acordo com o artigo 32 da Lei Federal 9.605/98. Mas isto não impede que cães e gatos sejam abandonados por seus tutores, nem mesmo quando estão em tratamento veterinário.  A Unidade Hospitalar de Animais de Companhia da PUCPR, no Câmpus São José dos Pinhais, é prova disto. Atualmente, conta com 20 cães abandonados, a maioria deixados após serem levados para tratamento veterinário no local.

 Os cães que não retornam para seus lares ocupam as vagas de outros animais destinadas ao tratamento veterinário. Em virtude disso, o Hospital faz campanhas internas para adoção com frequência, mas tão logo as adoções são feitas outros animais são abandonados. 

Tufão_Dois

Um dos casos mais tristes é a da cadela Tiazinha, abandonada no Câmpus, e diagnosticada pela equipe de veterinários com Diabetes.  Sendo necessária a administração de medicamentos específicos para o controle da doença.

 Tiazinha (002)

Interessados em adoção de vira-latas legítimos podem entrar em contato com o Hospital a partir de 25 de janeiro pelo telefone: (41) 3299-4337.

Por outro lado, muitos ainda se comovem com cães abandonados pelas ruas. Sorte do Dado que em noite de chuva encontrou alguém para abrigá-lo provisoriamente. Foi castrado e agora aguarda um lar definitivo.

 papo_pet_Dado

Chega de sobe e desce!

18 dezembro, 2015 às 07:53  |  por Fabiana Ferreira
Dexter_IMG-20150813-WA0006

Crédito: Alexandre Cardoso

Nem só humanos sofrem de dores na coluna, problemas nos joelho e hérnia de disco. Cães também podem apresentar sintomas semelhantes. E subir e descer escadas, em alguns casos, pode ser prejudicial à saúde. O problema não costuma atingir na mesma proporção os gatos.

Segundo o médico veterinário, ortopedista e professor do curso de Medicina Veterinária da PUCPR, José Ademar Villanova Jr., a hérnia de disco em região torocolombar, que provoca a paralisia de membro pélvico (patas traseiras), é bastante comum nas raças Dachshund (Dexter na foto), Lhasa Apso, Maltês e Shih Tzu. “Eles são mais suscetíveis por apresentarem o tronco longo em relação aos membros (braços e pernas). Dentre estas raças, a Dachshund é a mais propensa”, explica o especialista.

Atenção! Para prevenir problemas nas articulações é recomendada uma alimentação balanceada e manter o peso do animal controlado. “Para evitar problemas na coluna é preciso evitar que o cão suba e desça escadas ou qualquer lugar mais alto. Para o sofá e cama o ideal é colocar rampas, e não escadas, principalmente para as raças que têm propensão a ter hérnia de disco”, orienta Villanova.

a_shutterstock_321748694

Evite escadas!

Acupuntura - Em vários casos, a técnica apresenta resultados positivos, como exemplo, tratamento para lesão de medula espinhal, dores crônicas e artrite. Além disso, a acupuntura pode ser utilizada para o tratamento de ansiedade. As agulhas são a preferência, mas outras técnicas também costumam ser empregadas, como é o caso da moxabustão (bastão com a erva Arthemisia que esquenta os pontos desejados). Em qualquer opção, procure o médico veterinário.

O Highlander dos poodles

20 novembro, 2015 às 13:27  |  por Fabiana Ferreira

Scooby Foto: arquivo pessoal

Ele conseguiu a proeza de completar 21 anos de idade. Parece pouco, mas se tratando de um cachorro, mesmo de porte pequeno, isto é algo surpreendente. O poodle Scooby é o orgulho e xodó da família Nalini, que vive em Santo André, no ABC paulista, região berço do movimento sindical do Brasil.

A colega de turma do curso de Jornalismo sempre falava nele. Mas isso faz pelo menos uns 15 anos, nos tempos da Universidade, na Mooca, em São Paulo. Quando soube que o Scooby continuava firme depois de tanto tempo, além da surpresa me interessei em saber quais os segredos da vida longa. Afinal, tenho uma poodle (foto abaixo) que está prestes a completar oito anos.

WP_000098_bebel

Bebel: muita vida pela frente

Mais surpresas vieram. Scooby contraria tudo que é dito pela Medicina Veterinária. Não foi castrado e não é alimentado exclusivamente com ração. Pode isso? Costuma comer até salmão. Cardiopata, com deficiência auditiva e visual, Scooby conta com a vigília atenta da tutora. Dedicação e amor fazem parte desta receita, que inclui muitos gastos com medicação e consultas frequentes ao veterinário, além de limpezas dentárias.

Dá para concluir que cães vivem muito e responsabilidade e dedicação só aumentam em virtude disso. Ter um animal de estimação requer além de muito amor, tempo e paciência para os cuidados, principalmente, na velhice. Não esqueça que o que vale para um animal não significa o melhor para os outros. Castração, alimentação balanceada e atividades físicas são importantes para saúde do seu pet. Que ele seja tão amado e viva tanto tempo quanto o Scooby!

Dicas para viver mais – Rita Rocha, coordenadora do Hospital Veterinário da PUCPR, recomenda em relação à alimentação, escolher ração adequada para a idade do cão. “Não dar alimentos gordurosos, muito temperados e doces. Tomar cuidado com snacks, pois alguns possuem muitos conservantes e aditivos”, alerta. Passar por consulta veterinária pelo menos uma vez ao ano e fazer higiene bucal periódica.

 

Artesanato com pets na Feira da RMS

10 novembro, 2015 às 17:45  |  por Fabiana Ferreira

anatal_2015-201DSC_6878

A Feira de Economia Solidária promovida pela Rede Marista de Solidariedade tem opções de produtos artesanais com figuras pets. Guirlandas e árvores de Natal com cães e gatos de panos. Os preços variam de R$ 35 a 75,00.

a_natal_2015-201DSC_6880

As opções podem ser conferidas até sexta, 13, das 9h às 21h. A Feira é realizada no câmpus Prado Velho da PUCPR, no bloco amarelo. Estacionamento gratuito com acesso pelo Portão 4.

a_natalgato_2015-201DSC_6908

#sejagatopreto

30 outubro, 2015 às 16:09  |  por Fabiana Ferreira

#sejagatopreto é a Campanha da Pet Love, segmento de e-commerce, que alerta sobre o preconceito contra os felinos. Neste sábado, 31, é comemorado o Halloween. Apesar de a tradição ser americana, a data ganha popularidade no Brasil. E a ignorância de muitos ganha força nesta época em disseminar o preconceito contra os gatos de cor preta. 

O gato da foto é Amon-Rá.  A Cris e a filha Isa contam que fizeram a escolha justamente por conta desse preconceito bobo de que eles trazem má sorte. “Ao contrário! Além de doce, meigo, carinhoso e carentão, ele é a sorte em forma de pêlos e quatro patas!”, contam.

agatopreto

Campanha – Para participar, basta clicar no link da campanha e adicionar a imagem do gato preto no seu avatar do Twitter ou Facebook. O objetivo é usar o alcance das redes sociais para conscientizar o maior número de pessoas sobre o preconceito e os maus-tratos contra gatos pretos, além de divulgar o passo a passo de como denunciar casos de maus tratos.

Acesse http://bit.ly/SejaGatoPreto e adicione o filtro ao seu perfil no Twitter ou Facebook, clicando no botão correspondente no Twibbon.

 agatopretodois

Papagaio em jaula vira obra de arte

28 outubro, 2015 às 19:50  |  por Fabiana Ferreira

Artista tem cada uma. Obra de Hélio Oiticica, integrante da 10ª  Bienal Mercosul, que acontece em Porto Alegre, vira polêmica na internet. Papagaios vivos colocados em uma das instalações ficam expostos ao público em uma jaula. Soube pelo facebook da deputada estadual gaúcha Regina Fortunatti e defensora da causa animal, que se posicionou sobre o tema: Não podemos coadunar com tão despropositada intenção, como se possível fosse existir arte ou práticas educativas por meio da reclusão, do confinamento, do aprisionamento de seres vivos”, diz.

papagaiodabienalmercosul

Em resposta a um comentário na página da Bienal Mercosul foi postada a seguinte mensagem pelo evento:  são papagaios de cativeiro e a Bienal do Mercosul possui licença do Ibama para isso. Cumprimos com todas as exigências e orientações deste órgão para que eles possam integrar esta obra histórica por um período de 6h (das 13h às 19h). Temos uma veterinária responsável por avaliar os papagaios regularmente, assim como estudantes de veterinária que vão diariamente na Usina do Gasômetro e ficam de plantão durante este período para cuidar do bem estar dos pássaros. Todo o processo foi feito conforme orientações do Ibama. Vamos colocar a licença visível, ao lado da obra, para que o público também possa se certificar.

Ok, está dentro da lei, mas é certo deixar as aves, mesmo que de cativeiro, ali expostas para compor uma obra?

Adestramento positivo

20 outubro, 2015 às 18:49  |  por Fabiana Ferreira

Acompanhei uma aula de adestramento do curso de Medicina Veterinária da PUCPR conduzida pelo zootecnista e especialista em comportamento animal, Paulo Parreira. Fiquei surpresa com a rapidez com que a cachorrinha da foto aprendeu a sentar e dar a pata. Isso tudo sem aqueles trancos na guia que sufocam o cachorro.

2015-184DSC_5743_sentar_dois

Acho que o reforço positivo é com certeza uma forma mais suave de adestrar os cães. “Aprendem para ser recompensados e não por serem punidos”, explicou o especialista.

O exercício foi simples. Prender a atenção do filhote com bifinho. Fácil, eles são loucos por este petisco. E reforçar verbalmente o comando. Rapidinho ela aprendeu qual o jeito certo de ser recompensada.

2015-184DSC_5740_adestramento

A técnica de dar a pata exige um pouco mais. Colocar a mão como obstáculo para que o cachorro a empurre para baixo. Logo eles associam o movimento à recompensa.

2015-184DSC_5741_pata

Caso opte pela contratação de um adestrador, não deixe de participar das aulas. É imprescindível a presença do tutor.

Flamingos do deserto boliviano

19 outubro, 2015 às 17:26  |  por Fabiana Ferreira

DSCN2026_fla

Estes flamingos vivem no Deserto de Sal (Bolívia) na Reserva Nacional da Fauna Andina.  São do tipo chileno, mas ainda vivem por lá os andinos e os do tipo james.

DSC_0117_flamingos

É difícil chegar perto. Natureza sábia. E linda!


DSCN2028_flamingos

Vivendo bem ao redor do deserto!

18 outubro, 2015 às 16:04  |  por Fabiana Ferreira

IMG-20151014-WA0007_abrepet

Um costume de algumas cidades da Bolívia e do Chile é deixar os cães soltos pelas ruas. Sejam vira-latas ou de raça. Principalmente, os comerciantes permitem que seus cachorros sejam  livres para sair e entrar quando bem entendem nas lojas e agências de turismo.

cocker_bolivia

A cocker que vive na cidade boliviana de Uyuni, um dos pontos de partida para o Deserto de Sal, tem em volta do pescoço uma fita laranja que mostra que foi vacinada contra a raiva animal. A Bolívia vive um surto da doença, que chegou a atingir cidades brasileiras do Mato Grosso do Sul. Em geral, os cães deste local não se rendem a carinhos de estranhos, ficam à espreita.

Já no Deserto do Atacama, no Chile, ocorre uma superlotação de cães. Geralmente, de grande porte. Não recomendo a cidade de San Pedro do Atacama para quem não gosta de cães ou tem medo deles. É fácil trombar com os bichos pelas ruas, que costumam ser amistosos. Gostam de um carinho. O povoado também tem cães de rua. Mas eles são tipo comunitários, alimentados por muitos. À noite ficam pelas ruas sem abrigo.

pet_tres_atacama

Este pastor alemão costuma ficar em frente à Casa Paroquial de San Pedro do Atacama. “É o pastor do padre”, me diz um veterinário que passava pela Praça Central da cidade. Ele me conta que os animais são bem tratados, em sua maioria têm tutores, mas a cidade ainda não tem uma política de castração e vacinação dos animais.

IMG-20151014-WA0002 (1)_poodle

Poodles e suas misturas são comuns. A maioria dos cães de Atacama parece nunca ter passado por banho na vida. Também pra quê? É tomar banho e se encher de terra. Vivem felizes!

Um costume de algumas cidades da Bolívia e do Chile é deixar os cães soltos pelas ruas. Sejam vira-latas ou de raça. Principalmente, os comerciantes permitem que seus cachorros sejam  livres para sair e entrar quando bem entendem nas lojas e agências de turismo