O cachorro do candidato

25 agosto, 2014 às 14:49  |  por Fabiana Ferreira

Antes era criança que político segurava no colo. Agora são os cães. Assisti na sexta-feira, 22, o horário eleitoral. O vereador e candidato a deputado estadual, Prof. Galdino, estava com um cachorro a tiracolo. O animal parece ser um sem raça definida, mas muito fofo, branquinho, de banho tomado e escovado. Isto tudo para mostrar que ele é defensor da causa animal.

Imagina se a moda pega e os defensores dos direitos dos portadores de deficiência física resolvem posar ao lado de cadeirantes? Ou se um defensor do meio ambiente decidi ficar agarrado a uma árvore?

Na página do Facebook lá está o Galdino cercado de cães e em uma das fotos com uma espécie de maltês no colo (foto abaixo). Outro cachorro branquinho e escovado. Já não convence. Cadê o vira-lata, sujo, sarnento, candidato? Foto com poodle publico eu.

Já no site do candidato, além da tradicional bicicleta consta uma imagem de um cachorro pulando em volta dele. O vereador realmente destinou R$ 500 mil por emenda orçamentária para o município em prol da causa animal. Confirmei a informação com a Rede de Proteção Animal de Curitiba. Proposta expressiva se levarmos em conta a proposição de bebedouros em lugares públicos e a permissão para enterrar o animal de estimação no túmulo da família. Estes dois últimos, nada muito útil para os cães e gatos que vivem nas ruas abandonados, não?

Agora o candidato faz promessa de um hospital público para animais. Ideia genial. Mas precisa explicar como isso sairia do papel e se tornaria uma realidade.

Acho excelente que na Assembleia Legislativa do Paraná tenhamos representantes pensando na causa animal, mas quem vai votar com este interesse sugiro que pesquise minuciosamente a atuação dos políticos. Me parece, em muitos casos, que alguns deles estão se aproveitando deste “nicho” para conseguir a simpatia do eleitor.

 

 

Festa na Bella Guia Treinamento Canino

20 agosto, 2014 às 18:18  |  por Fabiana Ferreira

Agende-se – No sábado, dia 30 de agosto, das 9h às 18h, tem inauguração da sede da Bella Guia Treinamento Canino, no Bacacheri. Aproveitando a data, um evento de adoção de cães e gatos será promovido no local. Além de muitas brincadeiras para a garotada, o mascote Logan, garoto propaganda da Bella Guia, vai demonstrar todos os comandos que aprendeu. Durante a programação, serão sorteadas algumas aulas de adestramento. Quem quiser, pode levar seu cão. Endereço: Rua Costa Rica, 1748.

Marina Silva gosta de cães

18 agosto, 2014 às 19:45  |  por Fabiana Ferreira

Conversei com a Marina Silva quando ela esteve no ano passado, em Curitiba. Ela se diz a favor da garantia dos direitos animais por meio da abolição de todas as formas de crueldade e de políticas públicas para o bem-estar de animais urbanos, selvagens e de uso comercial.

A ex-senadora e ministra do meio ambiente contou que gosta muito de cachorros e um em especial marcou a sua vida. A vira-lata Baronesa, da época em que vivia no seringal no Acre. Marina disse que a cachorra morreu após uma ataque de porco espinho, típico da região.

Agora ela se encanta com dois cães da raça Boxer, Paçoca, de quatro anos, e o filhote Torrone, trazidos pelos filhos para casa em que mora em Brasília.

Estudo pode ser a esperança para o tratamento de cães paraplégicos

15 agosto, 2014 às 11:33  |  por Fabiana Ferreira

Cebolinha Cebolinha usa cadeiras de rodas 

A dachshund Cebolinha após cinco anos de vida perdeu os movimentos das patas. Esta raça também conhecida por “salsicha” tende a apresentar problemas na coluna e consequente perda dos movimentos. Após sete anos sem andar, a cachorra, hoje, aos 12 anos, já se mostra adaptada a uma cadeirinha de rodas. Roda pra lá e pra cá. A bichinha participou de diversos tratamentos, acupuntura e fisioterapia, mas não houve melhora.

Cães com casos semelhantes ao de Cebolinha podem, em breve, participar de um estudo científico que já mostrou resultados satisfatórios com o uso de células-troncos adultas em ratos paraplégicos. A próxima etapa, que deve começar em outubro de 2014, é a aplicação de células-tronco em cães paraplégicos.

Um dia, quem sabe, em outra fase, este mesmo estudo possa ser a esperança para seres humanos. Mais isto ainda pode levar de cinco a dez anos. De qualquer forma, para quem tem cães com problemas de locomoção e incontinência urinária, surge uma esperança na recuperação de seus pets. Por se tratar de um estudo científico, não é garantido que o animal recupere os movimentos após o término dos testes. Mas, se eu tivesse um cachorro nestas condições, com certeza apostaria nesta alternativa. Espero não precisar nunca. Mas me anima ver os avanços nesta área tanto para os animais quanto para seres humanos.

Entenda - O Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da PUCPR e o Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias da UFPR desenvolveram, em parceria, uma pesquisa com células-tronco humanas aplicadas em ratos totalmente paraplégicos e o resultado foi a recuperação parcial dos movimentos e do controle urinário. As células utilizadas foram células-tronco mesenquimais adultas proveniente de tecido adiposo. Os experimentos aconteceram no Núcleo de Tecnologia Celular da PUCPR.

Foto2_Pesquisadores

O estudo, que teve início em 2011, foi conduzido pelos pesquisadores Jose Ademar Villanova Junior e Letícia Fracaro (na foto), com orientação dos pesquisadores da PUCPR Paulo Roberto Slud Brofman e Carmen Lúcia Kuniyoshi Rebelatto e da pesquisadora da UFPR Rosangela Locatelli Dittrich.

Para participar: a partir de outubro, os pesquisadores darão início às aplicações de células-tronco em caninos. Nesta etapa, o estudo irá atender cerca de 20 cães.

Para participar do programa, os interessados devem enviar por e-mail algumas informações. Os inscritos passarão por uma triagem.

Os critérios para participar: cães paraplégicos e com incontinência urinária.

O e-mail deve ser enviado à Gisele Possebon (gisele.possebon@hospitalcajuru.com.br) com as seguintes informações: nome, telefone, e-mail, raça, idade e qual o problema do animal.

Atenção: a inscrição não garante a participação. Os pesquisadores irão fazer uma análise para avaliar se o cão tem condições de integrar o estudo.

 

 

Animais nas eleições. Candidato do PR sai na frente!

11 agosto, 2014 às 17:35  |  por Fabiana Ferreira

Não estou falando dos políticos. Mas dos bichinhos que entram em cena para disputar o voto do eleitor. Candidatos de todo o país apelam para a sensibilidade de quem gosta de animais. Vale tudo por um voto. A criatividade está a todo vapor.

Aécio Neves, candidato a presidente, disparou contra a presidenta compartilhando foto de um labrador com cartaz.

peteleicaoFaceJá o Crivella, candidato ao governo do Rio de Janeiro, compartilha mensagem emocionante sobre cães.

Crivella

Quem teve uma boa ideia foi a equipe do candidato ao governo do Paraná, Roberto Requião, que trouxe à tona o recente racionamento de ração dos cães da Polícia Militar. Até o momento, é o mais interessante que vi com bichinhos.

Ração

 

 

O tigre não tem culpa

31 julho, 2014 às 15:33  |  por Fabiana Ferreira

blog_paulo

O zootecnista e professor do curso de Medicina Veterinária da PUCPR, Paulo Parreira, comentou nesta quinta-feira (31) em entrevista, ao vivo, na RIC TV sobre o caso do tigre que atacou uma criança no Zoológico de Cascavel. “Mesmo sendo alimentado e bem tratado, animais em zoológico estão sob forte estresse”, explicou.

tigre_zoo

Para o profissional, todo cuidado é pouco em um local como este. “Trata-se de um animal selvagem e não é possível prever seu comportamento”.

No dia 30 de julho,  um garoto de 11 anos, acompanhado do pai, ultrapassou a área de segurança onde fica a jaula do tigre, e ficou próximo à grade do felino. Ao colocar o braço para dentro da jaula foi mordido. A criança está internada no Hospital Universitário e teve o braço amputado. Segundo testemunhas, vários avisos foram dados sobre a permanência do garoto na área proibida. Visitantes do zoológico filmaram o momento do ataque.

Nesta manhã o tigre ainda permanecia isolado em uma área de manejo, e deve sair ainda hoje para retornar à jaula.

É claro que o tigre não tem culpa de nada. O pai do garoto foi levado à Delegacia e liberado em seguida. Vai responder por lesão corporal grave e falta de cautela.

 

 

Jornada de Bioética discute o uso de animais na PUCPR

29 julho, 2014 às 18:09  |  por Fabiana Ferreira

Nesta quarta-feira (30) começa a I Jornada de Estudos e Pesquisa em Bioética (Jorneb). Promovida pela PUCPR, serão discutidos temas como a eficácia da bioética e dos direitos humanos e a ética em pesquisa com animais. Na ocasião, a Universidade assinará um acordo a Unesco que firma o compromisso com a promoção do estudo da Bioética.

jorneb1-1280x590

A bióloga e coordenadora do Comitê de Ética no Uso de Animais da PUCPR, Marta Fischer, é uma das palestrantes da Jornada. Entre os temas abordados, nesta quarta-feira (30), das 8h às 12h, estão as correntes éticas e os princípios norteadores das tomadas de decisões de quando, como e porquê usar os animais sob uma linha histórica e social.

A pesquisadora irá abordar as comissões de ética, o contexto histórico e social do seu surgimento, como funcionam as comissões, o que o pesquisador precisa saber para planejar e conduzir a sua pesquisa atendendo as questões éticas e legais.

As inscrições custam R$ 30 e devem ser feitas pelo site www.pucpr.br/jorneb. As vagas são limitadas. As atividades serão realizadas no Bloco Verde do Câmpus Curitiba da PUCPR – Rua Imaculada Conceição, 1155, Prado Velho.

 

 

 

Um gato curitibano na vitrine

21 julho, 2014 às 18:01  |  por Fabiana Ferreira

Um gato na vitrine

Já escrevi sobre os gatos que vivem nas lojas de roupas da Rua José Paulino, no Bom Retiro, em São Paulo. Os coreanos, proprietários das lojas, costumam deixá-los soltos entre as araras e por lá eles até mesmo dormem. Confira o post

Entre as araras, em São Paulo

 Em Curitiba também tem. Li no blog da jornalista Vanessa Brollo e compartilho o link do Partiu Plano B, que fala sobre empreendedorismo. Conheça a história do gato Kiko, ele foi adotado pela dona da loja e costuma pegar um sol na vitrine.

Gato em Curitiba

 

Amigo não se compra!

14 julho, 2014 às 15:57  |  por Fabiana Ferreira

Vira-lata, preto e adulto. Adotado em meia hora.  

Depois de mais de seis meses em um lar provisório, o vira-lata de cor preta, com nome de Preto – muito original – ficou menos de meia hora em sua estreia em um evento de adoção realizado no sábado, no Parque Barigui. Surpreendente.

WP_000177_PRETO

Qual seria a probabilidade de adoção de um cachorro adulto, preto e vira-lata? Todas. Tem sempre alguém que enxerga qualidades no outro. Mesmo que elas pareçam inexistentes. Isso vale para a raça humana também.

Foi assim que a Pretinho ganhou uma família. Com o propósito de adotar um cachorro, o Lucas, acompanhado da mãe e da irmã, foi decidido ao evento de adoção. Após olhar todos os cães, parou na cerquinha onde estava o Preto.  Gostou dele mesmo antes de saber que o bichinho foi adestrado. Aprendeu alguns comandos, após passar três semanas na Bella Guia Treinamento Canino.

Adotado

Foi fundamental para a socialização do Preto, fora que atender os comandos senta, deita e fica fazem a gente se apaixonar ainda mais pelo cachorro. Muito esperto, não perde para nenhum border colier (considerada uma das raças caninas mais inteligentes) rapidinho aprendeu tudo.

Resgatado das ruas no final de 2013, o Preto passou por poucas e boas. Foi castrado, ficou alguns dias em um hotel e depois uma longa temporada em um lar provisório. Daqueles cinco estrelas mesmo. Estava com uma vida de rei. Mas precisava liberar a vaga no lar provisório para outros cães na mesma situação.

Um dia pulou o muro e resolveu dar uma volta. Com plaquinha de identificação, alguém o recolheu. Quiseram adotá-lo. Mas quem disse que ele estava a fim. Fugiu e retornou a seu lar provisório. Parece até ter engolido um GPS.

Espero que o preto seja feliz com sua nova família. Já se acostumou com os outros três cães do pedaço. E para completar, a casa fica em um condomínio. Nada de o preto escapar por aí.

Parabéns à família Ferreira que optou pela adoção e a tantas outras presentes no evento de sábado. Afinal, amigo não se compra.  Adotar é sempre melhor.

Agradecimentos à ONG Amigo Animal e a minha amiga Marcia, que é protetora para lá de especial.