Arquivo mensais:maio 2012

Adote o seu!

30 maio, 2012 às 13:51  |  por Fabiana Ferreira

Está pensando em ter um animal de estimação? Não perca a oportunidade participar do “Amigo Bicho – Adoção de Animais Abandonados”. O evento acontece neste sábado (02), no Parque Barigui, das 10 às 16 horas. Haverá em torno de 100 cães para adoção, microchipagem gratuita e apresentação teatral.

Realizado pela Rede de Proteção Animal de Curitiba em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, UFPR e as organizações de proteção animal: Amigo Animal, Probem, Pense Bicho e Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba.

Confira a programação:

Doação de cães

Presença da UMEES – “Castramóvel” somente para VISITAÇÃO

Orientação sobre Dengue e Leptospirose

Orientação sobre Guarda Responsável

Microchipagem gratuita em cães e gatos

Apresentação de Teatro

11 h  Bicho não é lixo – promoção da ONG Pense Bicho

15 h  Fauna Urbana e Zoonoses: A Cidade e seus bichos – UFPR

·         Obs.: Interessados em adotar ou microchipar cães devem trazer RG, CPF e comprovante de residência em Curitiba.

·         Obs.: Não haverá castração de animais durante o Evento

 

Doce rotweiller

28 maio, 2012 às 19:40  |  por Fabiana Ferreira

Mais um passeio pelas redondezas e me deparo de novo com o rotweiller fazendo a guarda da casa. Já me informei com os vizinhos. Os novos donos da propriedade, que em breve vai virar um mega edifício, levam comida e estão por ali rotineiramente. Realmente, o cão tem um local para se abrigar da chuva, um imenso quintal e é possível ver água e ração. Mas o que mais me deixa triste é saber que o bichinho fica o tempo todo sozinho. Sem direito a um cafuné.

Esta minha breve experiência com um rotweiller só me fez comprovar que realmente cachorros são iguais independente da raça. Precisam de carinho. Por isso, depois de algumas paradinhas com a minha poodle em frente ao portão, a tal “fera” como alguns consideram, já até abana o rabo.  

O mais interessante agora é passar em frente ao portão e nem ouvir um latido. Ele só espera a gente chegar perto para ganhar uma atenção. Da Bebel, é claro.

1ª marcha das protetoras de animais de Curitiba

25 maio, 2012 às 15:05  |  por Fabiana Ferreira

Que a cidade de Curitiba deixa a desejar na questão da proteção animal espero que todos saibam. Mas para quem ainda tem dúvidas, vale participar da 1ª Marcha das Protetoras de Animais em Curitiba e conhecer quem realmente faz o papel que deveria ser do município.

Um grupo de protetoras independentes se reúne neste sábado (26) a partir das 10 horas na Praça Santos Andrade e segue até a Boca Maldita.

O movimento chama a atenção da sociedade mostrando quem está efetivamente fazendo o controle populacional de cães e gatos, educação em guarda responsável e atendimento a animais em situação de risco.

 

São Paulo terá hospital público para cães e gatos no Tatuapé

24 maio, 2012 às 09:58  |  por Fabiana Ferreira

Quem disse que não era possível um hospital público para cães e gatos? Já tem gente criticando. Com aquela velha comparação entre investimentos públicos para a saúde humana e para os animais de estimação.  Li hoje a notícia sobre o projeto proposto pelo vereador Roberto Trípoli (PV).

Segundo a reportagem, o hospital será formalizado na semana que vem, quando a Prefeitura de São Paulo assinará contrato com a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais de São Paulo (Anclivepa-SP). A entidade será responsável pela gestão do hospital.

“É uma ação inédita no País. Vamos quebrar paradigmas e espero que isso se estenda a outras cidades”, afirma o conselheiro da Anclivepa-SP, Wilson Grassi Júnior. Além de oferecer tratamento a animais de famílias carentes, o hospital servirá como escola para alunos de cursos de especialização veterinária ministrados pela associação.

As instalações ficarão em um prédio que pertence à Anclivepa-SP, onde a associação já tinha planos de criar um hospital. “A Prefeitura nos procurou para que uníssemos nossos projetos. Assim, poderemos potencializar nossas ações”, disse Júnior. Segundo ele, o hospital deve entrar em funcionamento 30 dias depois de assinado o contrato.

Para o presidente da Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal (Arca-Brasil), Marco Ciampi, a iniciativa tem uma importância social. “Foi dado um passo além na proteção aos animais. Teremos agora a possibilidade de oferecer tratamento veterinário para camadas da população que não teriam acesso de outras maneiras”, afirmou. O ativista acredita que o hospital poderá colaborar inclusive para que o número de animais abandonados na capital diminua. A Prefeitura calcula que a população total de cães e gatos em São Paulo seja de 3 milhões.

Fonte: O Estado de São Paulo

Mascotes no topo do bolo!

23 maio, 2012 às 20:12  |  por Fabiana Ferreira

Que tal ter seu bichinho de estimação no topo do bolo de sua festa? Celebrar o aniversário, casamento e outras datas comemorativas com o mascote no lugar da cereja do bolo já é moda faz tempo em Curitiba. Eliane e Eleonora Gomes, do Santo Dia, especialistas na produção de noivinhos Babuskas em madeira e os tradicionais em biscuit já perderam a conta do número de encomendas de bichinhos.

Disparado nos pedidos para acompanhar os noivos, estão os cães e gatos. Mas a artista Eliane conta que já fez passarinhos e até cavalos. “Um pedido diferente e bonitinho que eu fiz foi de uma gatinha que já tinha morrido e a noiva quis colocá-la no topo de bolo junto com os noivinhos, então eu fiz a gatinha com asinhas de anjo”, conta.

A noiva Amanda não se esqueceu dos dois mascotes. Feitos de biscuit, as lembranças do casamento continuam guardadas.  

O mais legal desta história do Santo Dia é que a Eliane é médica veterinária.  “Hoje em dia pelo número de pedidos e volume de trabalho com os noivinhos tive que optar entre uma das duas carreiras. O optei pelos noivinhos e não me arrependo! E o lado bom é que posso exercer minha paixão pelos animais também nesse trabalho!”, comemora.

A personalização do bichinho é feita mediante envio de fotos do animal. Cada animalzinho custa cerca de R$ 50. Também é possível encomendá-lo sozinho.

 

Animais em apuros com mudança no Código Penal

21 maio, 2012 às 17:59  |  por Fabiana Ferreira

Caso seja aprovada a reforma do Código Penal, em trâmite no Senado, a pena para quem maltrata animais poderá ser reduzida. Entidades e defensores da causa animal pedem o apoio popular para que este absurdo não aconteça.  Se você é contra a redução da pena – que já é irrelevante – manifeste-se.  

O Senado Federal conta com uma ferramenta de contato direto da população com os juristas. O serviço chama-se “ALÔ SENADO” e está disponível no link

Direto da Seda – A primeira-dama de Porto Alegre, Regina Becker, participou, na sexta-feira (18), da última audiência pública da Comissão Especial de Juristas, realizada em vários estados brasileiros, criada pelo Senado para propor mudanças no Código Penal. O encontro, que aconteceu na Escola Superior da Ajuris, foi presidido pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Gilson Dipp. O grupo tem até o dia 25 de maio para entregar o anteprojeto aos senadores.

O relator da matéria “animais” do anteprojeto é o desembargador José Muños Piñeiro Filho, do Estado do Rio de Janeiro. Na próxima segunda-feira (21), Regina Becker também participa, em Brasília, da 19ª Reunião de Juristas sobre o novo Código Penal. (Fonte: Seda)

Focinho quente nem sempre é sinal de febre

18 maio, 2012 às 18:02  |  por Fabiana Ferreira

Quem explica esta história é médica veterinária Renata Guimarães, da Clínica Unisa. Ela conta que focinho quente e seco nem sempre significa que o animal está com febre ou doente. “Consideramos isso uma lenda urbana. Um animal que fez uma caminhada ou brincou por um período, pode apresentar estes sinais”, diz.

Segundo Renata, um animal estressado, por exemplo, ao visitar o veterinário, pode ficar com o focinho seco. Os sinais também podem surgir em um dia muito quente. O animal pode até apresentar aumento da temperatura, mas não ocasionado por uma doença.  

Na dúvida, consulte sempre seu veterinário.

“Os animais e a cidade, como conviver com eles”

16 maio, 2012 às 17:09  |  por Fabiana Ferreira

Quem acompanha o Blog Papo Pet já sabe sobre o trabalho realizado pela Secretaria Especial dos Direitos dos Animais (Seda), de Porto Alegre. Tendo como voluntária a primeira-dama da capital gaúcha, Regina Becker, a Seda é um exemplo para todo o país no que se refere à proteção animal. Fiquei feliz em saber que no dia 26 de maio, Regina estará em Curitiba para fazer a palestra “Os animais e a cidade, como conviver eles”.

Por proposição do vereador Jair Cézar, a palestra faz parte da solenidade que terá homenagens a personalidades e entidades que atuam em prol da defesa dos animais. O evento será realizado a partir das 9h, no Memorial de Curitiba, no Largo da Ordem. Confira a entrevista feita pelo Blog Papo Pet com Regina Becker e saiba mais sobre a atuação da Seda.

Quem sabe com esta iniciativa Curitiba acorde! 

Programação

9h: abertura

10h: homenagens

11h: palestra com Regina Becker (Seda)

11h30: debates

Polícia interdita canil em São Paulo. Pense antes de comprar

15 maio, 2012 às 12:44  |  por Fabiana Ferreira

Esta coluna é para alertar quem insiste em comprar um animal de estimação. Sei que muitas vezes o sonho de ter um cão de raça faz parte do desejo de muitos. Mas nesta hora é imprescindível saber a procedência do animal. Visitar o canil. Ter referências. Conhecer de perto as condições em que vivem os cães. Muitos deles procriam seguidamente e quando já não servem mais, os criadores os descartam como lixo. Fácil é comprá-los lindos e cheios de fita nas gaiolinhas das feiras e pet shops. E assim manter atrocidades, atrás de muros, que muitas vezes nem teremos conhecimento de sua existência.

Me surpreendi ao assistir na manhã desta terça-feira (15) a uma reportagem de televisão sobre um canil com variada opção de cães de raças. Localizado em Taquaritinga, interior de São Paulo, o local foi interditado pela Polícia Civil.  O dono foi viajar. Sumiu e deixou para trás, sem água e sem comida, seis cães de raça, entre eles, um beagle, um chow chow  e um fox paulistinha. Estes foram os que sobraram. Pois no terreno havia 30 carcaças de cães. Espalhadas em sacos. Imagino que devem ter morrido de fome ou doentes.

A entrada da propriedade é adornada por cães pretos de louça. Deve ter havido um grande investimento no início do negócio. Agora o local parece um campo de concentração de animais. Sem nenhuma limpeza nos últimos dias ou quem sabe nos últimos meses. Os cães estavam abandonados e tremendo de medo. Uma verdadeira barbárie. Tive que concordar com a apresentadora do programa matinal que comentou o caso e disse que as condições eram “desumanas”.

Ninguém, nem gente nem bicho, merece sofrer um descaso destes. Felizmente, os cães que sobreviveram a esta crueldade foram levados à Sociedade Protetora dos Animais da região. Espero, doce ilusão, que o proprietário seja punido rigorosamente.  E no fundo do meu coração, desejei que ele passasse o mesmo que os cães. Ficasse trancafiado em um local frio por vários dias, sem água e sem comida. Não é um pensamento muito bom logo pela manhã. Mas tenho certeza que o protetor dos animais, São Francisco de Assis, vai me perdoar.

A casa de Pandora e a musa de Seu Jorge

14 maio, 2012 às 14:08  |  por Fabiana Ferreira

A Pandora é uma autêntica vira-lata com “pedigree”, diga-se de passagem. Dona do pedaço por muitos anos em uma casa que fica no trajeto de Santa Felicidade, teve a sua rotina transformada com a chegada de uma amiga da mesma espécie. Amiga é modo de dizer, elas ainda estão se conhecendo ou melhor se estranhando… Especialistas em comportamento animal garantem que um dia elas devem se entender!

 

Por sorte, o trio apaixonado por cães e gatos que mora na casa da Pandora resgatou a pequena cachorra Sem Raça Definida, quando ela estava prestes a ser atacada por machos enlouquecidos pelo seu período fértil. O hábito de resgatar peludos, que perambulam pelas ruas abandonados, é comum na casa da Pandora. Mesmo em matilhas temporárias ela sempre foi a líder.

Mas desta vez a mistura de poodle, com algo que jamais saberemos, veio para ficar. Ganhou o nome de Carol. Porque estes nomes de cães mais comuns tipo Princesa, Lassie, Malu, Nina não combinariam com ela. Impossível resistir ao seu olhar. Aprendeu rapidamente usufruir do conforto de uma casa e de tanto carinho. Está sempre louca atrás de um chamego. Mesmo de alguém desconhecido.

Quem não gostou nada desta história foi a Pandora, que ainda está em fase de adaptação com a nova integrante do bando. Principalmente, quando a música do Seu Jorge toca por lá. Ai se a Pandora ouvir alguém da casa acompanhar o trecho:

“Carolina preciso te dizer
Ô Carolina eu só quero amar você…”

Carol, Carol, Carol