E-book “Os sitemas de energia fotovoltaica” pode ser baixado gratuitamente

15 fevereiro, 2017 às 09:00  |  por Rafaela Salomon

Quem quer saber mais a respeito da energia solar fotovoltaica, tem interesse no setor, quer empreender na área ou mesmo instalar um equipamento para gerar a própria energia em casa, não pode perder a novidade da Blue Sol Energia Solar, empresa pioneira no desenvolvimento de projetos, implantação de sistemas e capacitação de empreendedores e mão de obra para o setor.

A companhia, que também atua no segmento de franchising e oferece consórcio para aquisição de equipamentos de geração de energia solar fotovoltaica, apresenta ao mercado o E-Book “Os Sistemas de Energia Fotovoltaica”. Totalmente gratuito, o material elaborado pelo time de especialistas da Blue Sol Energia Solar pode ser encontrado, baixado e lido por todos que têm interesse e curiosidade sobre o assunto.

“Por meio do material, nos propomos a orientar os leitores sobre como funciona a célula fotovoltaica, organização do painel solar para produção de energia na quantidade necessária, tipos de sistemas fotovoltaicos, dimensionamento do sistema através de um exercício prático, entre outros temas”, explica Luis Otávio Colaferro, sócio e diretor de treinamentos e marketing digital da Blue Sol Energia Solar.

O E-Book “Os Sistemas de Energia Fotovoltaica” apresenta linguagem simples e didática. São 114 páginas com orientações e instruções para que os interessados conheçam ainda mais sobre o assunto. “Quem sabe não incentivamos a entrada de mais pessoas no setor, seja como clientes que vão usufruir de um sistema de geração de energia limpa e com economia na conta de luz, ou como empreendedores, uma vez que o mercado apresenta boas oportunidades em todo o país?”, finaliza o executivo.

Além do E-Book, a Blue Sol Energia Solar disponibiliza, ainda, seu Blog. A página reúne conteúdo interessante, completo e gratuito para que as pessoas possam sanar dúvidas e aprender tudo sobre a energia solar fotovoltaica.

Para download gratuito: goo.gl/EnfjmZ

 

 

Mais sobre a Blue Sol Energia Solar - www.bluesol.com.br:

Empresa pioneira no setor de energia solar fotovoltaica, a Blue Sol Energia Solar foi fundada no ano de 2009. No início do negócio, a empresa fazia a importação, distribuição e revenda de equipamentos para sistemas fotovoltaicos. No entanto, observando o mercado, os sócios entenderam que poderiam contribuir com muito mais para o desenvolvimento do setor. Foi então que, em 2011, passaram a oferecer cursos para capacitação de mão de obra. Hoje, com sete anos de atividades, a Blue Sol atua em três frentes: desenvolvimento de projetos e instalações comerciais e residenciais de sistemas de energia solar fotovoltaica e capacitação, cursos e treinamentos na área para empreendedores. A empresa atua nacionalmente e contabiliza mais de 6.000 profissionais capacitados e mais de 500 sistemas fotovoltaicos conectados e comercializados. No último ano, a empresa mais que dobrou o número de colaboradores, totalizando 55 profissionais em atividade atualmente. De acordo com Luis Otávio Colaferro, sócio da companhia e diretor da área de treinamentos e marketing digital, isso se deve ao aumento de sistemas instalados no Brasil.

 

Cinco aplicativos que auxiliam a gestão financeira em sua empresa

14 fevereiro, 2017 às 19:32  |  por Rafaela Salomon

A popularização do smartphone simplifica a vida dos usuários em diferentes situações: mapas, gravadores, agendas, despertadores, entre outros. Agora, essa facilidade também está disponível no controle financeiro das empresas. Diversos aplicativos chegam com o intuito de agilizar a administração do negócio e evitar que os empresários se enrolem na gestão de suas contas. Confira cinco apps populares para este serviço:

Equals – especializada na gestão e conciliação de vendas com cartões de crédito e débito, a empresa lança um app para controle das transações realizadas. Com ele, o executivo total tem controle dos recebíveis, possibilitando um aumento considerável na produtividade e uma grande redução de perdas. Além disso, funciona em tempo real, permitindo visualizar e resolver problemas no mesmo instante em que eles aparecem – sem comprometer o controle do fluxo de caixa.

Guia Bolso – aplicativo gratuito que auxilia no controle financeiro de pessoas e empresas, incluindo funções que controlam gastos excessivos e estipulam metas de economia. Basta inserir os dados do internet banking das contas para começar a utilizar o recurso. O programa categoriza despesas, criar gráficos e traz funções essenciais como consulta de saldo, extrato e fatura de cartão.

ContaAzul – voltado para micro e pequenas empresas, o aplicativo consegue emitir vendas diretamente do smartphone, auxiliando no controle e acompanhamento das transações. A ferramenta também facilita o cadastro e gerenciamento de clientes, produtos e serviços e no controle do estoque.

Easyinvest – com quase 50 anos de mercado, a empresa lança o primeiro aplicativo voltado para renda fixa no Brasil. Com ele, o empresário visualiza todos os investimentos disponíveis, realiza aplicações em Tesouro Direto e Renda Fixa, acompanha a posição financeira e encontra outros investimentos de acordo com seu perfil de risco.

Órama – a plataforma de investimento chega para democratizar o acesso aos melhores fundos de investimento do país, antes acessível apenas a grandes investidores. Para isso, oferece um aplicativo em que o cliente consegue acompanhar a rentabilidade dos fundos e recebe conteúdos adicionais, como vídeos, gráficos, notícias do mercado e análises de performance.

Postado Rafaela Salomon

pedro_almeida

Opinião S/A – Pesquisa aponta as 5 questões que fazem uma franquia fechar

14 fevereiro, 2017 às 09:00  |  por Rafaela Salomon

Por Pedro Almeida

É comum se observar, em centros comerciais e shopping centers, a proliferação de franquias. Porém, nem todas deveriam estar no local que estão instaladas. Uma pesquisa recente da Franchise Solutions, empresa de consultoria especializada em franquias, elencou os cinco principais pontos que fazem uma franquia literalmente quebrar. “Em primeiro lugar, apareceu a Localização do Ponto. Não foi um grande espanto para nós, que estamos habituados ao varejo, mas, para quem está começando sua pesquisa ou não tem experiência em franchising, esse pode nem ser um item tão importante. A verdade é que o ponto faz muita diferença e é preciso ser um bom avaliador para reconhecer quando ele é realmente bom”, diz Pedro Almeida, diretor da Franchise Solutions. Ele fala um pouco sobre os cinco pontos apontados na pesquisa:

1.Localização Inadequada: Existem negócios que são de passagem e outros negócios que são de destino. A principal diferença é que negócios de passagem precisam ser instalados em locais com grande fluxo de pessoas ou de carros, com facilidades de acesso e visibilidade constante, quanto os negócios de destino não necessitam de locais com grande fluxo de passagem, porém precisam ter facilidade de acesso, como transporte público perto ou estacionamento exclusivo ou vinculado a convênio, para facilitar o acesso das pessoas que venham com seus próprios veículos. Quer um exemplo? Renato Flora, franqueador da Saladenha, no ramo de alimentação saudável, diz que o faturamento da loja aumentou junto com a mudança da loja física. “Estávamos instalados em local inadequado e, quando migramos a operação para um ponto com maior visibilidade, vi o faturamento do salão aumentar cerca de 40%. Portanto, posso garantir que a localização é a alma do negócio”, diz.

2. Capital de Giro: Em muitas pesquisas, a falta de capital de giro sempre foi apontada como um dos entraves para o crescimento de uma franquia. Ainda que existam muitas linhas de crédito disponíveis em bancos públicos e privados e o problema venha diminuindo a cada ano, esse ainda é o segundo colocado no ranking de erros que fazem a franquia fechar.

3. Treinamento Insuficiente: É comum que o franqueador abra lojas em locais totalmente distantes da sua franqueadora e, muitas vezes, a equipe não é suficiente para suprir a demanda por treinamento dos franqueados e de seus colaboradores. A falta de capacitação é uma das principais razões que alguns franqueados apontaram para o fechamento de sua unidade franqueada. Os altos custos de treinamento, geralmente pagos pelo franqueado, inviabiliza a operação e despadroniza a franquia, levando-a ao fracasso.

4.Concorrência desleal: Um dos fatores apontados nessa pesquisa foi a concorrência desleal. Com o mercado já em crise, muitos empresários diminuíram drasticamente seu preço, mas, também, reduzindo quantidades de produto entregue e a qualidade da matéria-prima utilizada nos produtos e na prestação de serviços. Como a franquia trabalha com padrão, oferecendo ao cliente o mesmo produto e serviço em todas as suas unidades franqueadas, não há o risco de o consumidor adquirir “gato por lebre”, mas, também, não há como reduzir os custos drasticamente. Assim, em alguns casos, a concorrência desleal leva o cliente – principalmente aquele que só se preocupa com preço. A solução é investir no fortalecimento da marca, já que o valor agregado se traduz em qualidade e fideliza os clientes.

5.Sazonalidade: Todos os negócios possuem uma sazonalidade, seja ela maior ou menor. O importante é que o empresário perceba em que momento ela ocorre no seu setor e qual é o seu impacto na vida financeira da empresa. Dessa forma, poderá melhorar os resultados, com estratégias inteligentes, antes da sazonalidade chegar. Se seu negócio é uma sorveteria, por exemplo, e você teme pelo inverno, é preciso se preparar antecipadamente, para criar uma estratégia que permita operar na época de baixa com outros produtos, por exemplo. O franqueador precisa ajudar o franqueado nesta estratégia, já que é algo benéfico para toda a rede – o que não pode é esperar o frio chegar e seu faturamento congelar!

 

Sobre a Franchise Solutions

A Franchise Solutions é uma consultoria especializada em formatação de franquias, pesquisas de mercado e aumento de produtividade. Pedro Almeida, diretor da consultoria, atua há 12 anos no Franchising e tem como meta desenvolver trabalhos realmente personalizados para seus clientes, de maneira que as redes franqueadoras sejam estruturadas desde o começo de suas operações – ou se reestruturem adequadamente sempre que houver necessidade.

 

Postado por Rafaela Salomon

 

Opinião S/A – 55% do tempo dos gestores é consumido em atividades consideradas burocráticas

13 fevereiro, 2017 às 19:00  |  por Rafaela Salomon

Por  Fernando Luzio

COMPLEXIDADE PREDATÓRIA

Levantamentos da Luzio Strategy Group com mais de 300 executivos de 10 empresas diferentes aponta que, em média, 55% do tempo dos gestores é consumido em atividades consideradas burocráticas. Mesmo nas áreas comerciais em que supostamente os executivos deveriam passar a maior parte do tempo no campo visitando clientes e realizando negócios, permanecem no escritório assoberbados por atividades internas.

Esta realidade é fruto de fatores diversos, claramente identificados por eles:

1) A dificuldade de priorizar iniciativas cria uma proliferação de projetos que envolvem o gestor em inúmeras reuniões sobre temas variados;

2) A intensificação das ações de Compliance e gestão de riscos para aumentar a segurança empresarial tem aumentado o número de alçadas e atividades de controle que permeiam a anatomia dos mais variados processos decisórios;

3) A dificuldade de dizer “não” para todas as oportunidades que aparecem no radar aumenta sobremaneira o número de produtos no portfólio, que vai ganhando complexidade crescente sem uma avaliação periódica que resulte na retirada ou terceirização de alguns deles;

4) A dança de cadeiras de executivos, cada um procurando imprimir sua experiência e legado nos processos, aumentam a ramificação nem sempre adequada de atividades para os requisitos da cadeia de valor, provocando uma colcha de retalhos difícil de otimizar;

5) A implementação de sistemas nem sempre atinge o objetivo essencial de automação e simplificação esperada pelos gestores, tanto pela falta de aderência dos aplicativos aos processos quanto pelo excesso de customizações que tornam ainda mais demorada a percepção dos benefícios da tecnologia;

6) Gestores não enxergam valor na simplicidade, que deveria ser uma obsessão diária de todos na organização. A vaidade é inflamada pelo encanto das soluções sofisticadas, que podem parecer mais marcantes para o legado do executivo. No entanto, o serviço ao cliente é frequentemente prejudicado pela complexidade crescente do portfólio e pela falta de tempo dos gestores de cuidarem do óbvio bem feito;

7) As reuniões são pouco produtivas e muito demoradas, pela falta de objetividade e método para favorecerem a eficiência dos encontros; pela falta de pontualidade e ausência de participantes relevantes que obrigam a remarcação ou agendamento de uma reunião complementar para chegarem à decisão final; e pela falta de tempo dos gestoras para uma preparação prévia mínima, que poderia melhorar a produtividade das reuniões, levando insegurança para reuniões supostamente agendadas para uma tomada de decisão final;

O aumento da complexidade das organizações é um resultado inexorável de seus movimentos expansionistas e do crescimento. Uma complexidade cada dia mais predatória porque afasta as pessoas daquilo que mais importa. Por isso as empresas precisam constantemente rever a Estratégia, Portfolio de Modelos de Negócios e Produtos, Processos, Sistemas e Políticas Corporativas em busca de simplificação, otimização e efetivas renúncias que são necessárias para preservar o foco nas atividades de alto impacto para o negócio. Como dizia Picasso, “a arte é a eliminação do desnecessário”.

Perfil Fernando Luzio

 Fernando Luzio é formado em administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com especializações na área de estratégia empresarial pela London Business School e Harvard Business School. É Chairman da Luzio Strategy Group, que fundou em 2001. Palestrante e autor de dois livros sobre estratégia de negócios, é professor de Estratégia Empresarial do MBA da Universidade de São Paulo (FIA-USP e FIPE-USP) desde 1999 e é articulista da Harvard Business Review. Participa como sócio efetivo do movimento Todos Pela Educação (ONG).

Postado por Rafaela Salomon

 

imagem_release_869758_medium

Opinião S/A – Três passos para desenvolver talentos

13 fevereiro, 2017 às 15:51  |  por Rafaela Salomon

Por : Tarsia Gonzalez

Não existe certo e errado quando se trata de pessoas. Cada um tem o seu crescimento de acordo com os estímulos que recebe e como eles desenvolvem seu caminho profissional. Mas, então, o que levar em conta na hora de desenvolver talentos?

Outro dia, em uma palestra sobre Gestão de Pessoas, escutei uma comparação que muito me interessou: foi dito que ter uma carreira de sucesso pode ser comparado a ter uma vida saudável ou não. Da mesma forma que somos fisicamente aquilo que construímos, tendo ou não uma musculatura forte e resistente para envelhecer, na vida profissional também somos aquilo que exploramos.

Isso significa que, para sermos um profissional de sucesso, devemos buscar um autoconhecimento constante, conhecer nossos pontos fracos e desenvolver constantemente a nossa musculatura, para nos tornarmos profissionais fortes e poderosos. Mas como realizar esse trabalho de lapidação em nossas equipes?

Primeiro passo – reconhecer os talentos

Saber quem faz parte do seu time é a primeira etapa do desenvolvimento de talentos. Pessoas são diferentes e únicas, entender isso e saber observar quais as qualidades de cada um e para que tipo de tarefas podem ser aproveitadas é o papel do gestor.

Segundo passo – entender as necessidades da sua empresa

Cada empresa, cada cargo e cada momento pedem diferentes qualidades e aptidões de um time. Estar atento para o que é realmente necessário para o bom funcionamento de uma companhia é fundamental. Com isso, é possível realocar, fazer adaptações, modificar descrições de cargos e tarefas.

Terceiro passo –  criar um projeto de assessment

Devemos sempre olhar para dentro da empresa e buscar primeiro possíveis talentos. Assessment é avaliar competências, conhecer com maior eficiência e critério as pessoas, buscar autoconhecimento e gestão do conhecimento. Com um projeto estruturado, é possível desenvolver e avaliar constantemente os resultados, criando novos desafios e, assim, formando talentos continuamente.

 

Sobre Tarsia Gonzalez

Aos 13 anos, seu sonho era comprar um par de sapatos de salto. O pai disse que, para isso, ela precisaria trabalhar, mas o sonho do sapato foi apenas o estopim para uma carreira sólida, que começou aos 16 anos e resultou na ampliação da empresa, com foco especial na satisfação de seus funcionários, e na presidência do Conselho Administrativo, função que ela desempenha com o talento, foco em resultados sem deixar de lado o coração. Formada em psicologia, Tarsia aprendeu na prática como é alavancar sucessos e deseja levar essa experiência a outras empresas: “meu objetivo é levar o olhar sobre as diferenças e contribuir com minha experiência para que outras companhias possam atingir o nível de governança necessária para o seu sucesso”.

 

Postado por Rafaela Salomon

Celso Novo

Crescimento no Marketing de Influencia supera expansão do investimento em internet. Confira dados sobre setor em 2016 e projeções para 2017

7 fevereiro, 2017 às 12:25  |  por Maximilian Santos

O ano de 2017 irá se consolidar como o ano do Marketing de Influência gerando conteúdo para marcas nas redes sociais de influenciadores. A avaliação é da BR Media Group, líder nacional do segmento. “Nossa estimativa é de que a verba destinada pelo mercado para ativações por meio de perfis de influenciadores cresça cerca de 80% nesse ano de 2017”, avalia Celso Forster, Sócio e Diretor de Atendimento da empresa. Embora a porcentagem destinada aos influenciadores, apesar da sua grande visibilidade, ainda não represente uma parcela significativa dos investimentos de Marketing, ela é notadamente a linha que mais cresce nos budgets da maioria das empresas.

 

Influencer2

O gráfico do Google Trends (abaixo) mostra que o crescimento global do Influencer Marketing é impressionante (e o Brasil está entre os países de destaque) já superando o chamado Content Marketing:

Nos últimos quatro anos o investimento das marcas em influenciadores tem crescido acima dos três dígitos por ano Líder absoluta de mercado, responsável por 7 entre 10 ações com influenciadores nas redes sociais, em 2016, a BR Media Group realizou 320 ativações nas mídias sociais, um crescimento de mais de 100% em relação a 2015, ano em que a empresa foi responsável por 169 ações.

“Quando se une o conteúdo das marcas e a força que os influenciadores possuem nas mídias sociais permite-se que as mensagens alcancem uma enorme penetração e credibilidade”, explica Forster. Cerca de 20% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por um produto ou serviço que teve endosso de uma celebridade, segundo dados da pesquisa “The value of using famous personalities in advertising communications, a quantitative analysis of prices for a fashionable product” realizada pela professora de marketing da IE Business School, Anna Rumschisky.

Um estudo recente do Google, mostrou que a geração dos Millennials vêem as estrelas do YouTube como mais influentes do que as celebridades. E ser YouTuber se tornou uma profissão aspiracional para esse grupo. Ou seja, se correlacionarmos os dois estudos temos boas razões para o crescimento do Marketing de Influência.

Marketing de influência pós boom – Por anos, marcas enviavam seus produtos e kits para blogueiros e blogueiras que muitas vezes os divulgavam de forma gratuita nas suas redes. Essa fase acabou! As próprias blogueiras e vloggers, assim como as demais celebridades como atores, modelos, esportistas, músicos e chefes de cozinha, estão reforçando sua presença nas redes como You Tube, Instagram, Facebook e Snapchat, pois perceberam que suas divulgações valem dinheiro e muitas vezes valores significativos.

Passado este ‘boom’ de criadores de conteúdo nas redes sociais e ações mais simples feitas sem muito planejamento pelas marcas, começou uma nova era do Marketing de Influência, onde cerca de 50% das empresas que investem em Marketing Online estão reservando uma linha de seu budget para o Marketing de Influência. “Dos nossos clientes, cerca de 60% realizaram recentemente alguma ação com influenciador digital. Desses, boa parte tem aumentado consideravelmente o aporte de verba por ação resultando em entregas mais complexas, planejadas e bem estruturadas, com produção em vídeo, viagens e o que mais a mensagem final exigir”, revela Forster.

Cada vez mais marcas e agências preferem contar com empresas especializadas como a BR Media Group para ajudá-las no planejamento, contratação, desenvolvimento do cronograma, garantia das postagens no dia e hora previstos e finalmente no monitoramento quantitativo e qualitativo das ações.

Uma outra barreira para o anunciante e agências de publicidade contratarem diretamente os influenciadores é a forma de pagamento. A maioria dos influenciadores não aceitam os prazos propostos que superam trinta dias, enquanto a BR Media antecipa os cachês dos influenciadores antes da própria veiculação.

As agências e clientes com maior experiência no uso de influenciadores já entendem que quanto mais autêntica for a linguagem do influenciador e menos “marqueteira”, maior será o engajamento do publico e, portanto melhor o resultado para a marca. “Esse é um dos nossos papéis, recomendar a linguagem mais adequada a cada perfil de influenciador e co-criar junto com os influenciadores, pois são eles que sabem o que funciona melhor dentro de seus canais”, conta Celso Forster.

A BR Media Group, que tem como clientes os maiores anunciantes do Brasil, desenvolveu em 2016 atividades para mais de 200 produtos de 140 marcas de diferentes categorias, entre elas Itaú, Sadia, Nissan, Mondelez, Havaianas, Nestlé, Elo, Gillette, Samsung, Hellman’s, GM, Nívea, Santander, Vivo, Ruffles, O Boticario, Ford, C&A, Uber, Asus Fone, Dafiti e L’Occitane, só para citar alguns.

O influenciador certo – Parte vital do Marketing de Influência a escolha dos influenciadores é fundamental para cumprir os objetivos estabelecidos pela marca e agência. É um processo muito sério e de grande responsabilidade, que passa longe de preferencias pessoais e do amadorismo.

Na BR Media, essa seleção é apoiada no “Celebrity Tool”, um software exclusivo desenvolvido pela própria empresa que identifca os influenciadores mais indicados para cada marca e campanha, com dados detalhados de mais de 1.500 influenciadores. “Com o nosso conhecimento deste universo, da linguagem e público de cada influenciador, adaptamos as necessidades de divulgação das marcas ao contexto dele, garantindo um resultado mais efetivo”, explica Celso Forster.

Em 2016, a empresa desenvolveu outra ferramenta exclusiva que calcula o engajamento médio do influenciador por plataforma para ser cada vez mais assertiva na hora da escolha dos nomes para as campanhas. “O engajamento depende do conteúdo que é veiculado pelo influenciador e é alterado se for muito comercial, se tiver foto, vídeo, a presença de outro influenciador, mas ao termos uma média por influenciadores temos como projetar o alcance de uma ação que ainda vai ocorrer”, finaliza.

Investimento por meios – O crescimento das ações em redes sociais com influenciadores se tornou a grande estrela do crescimento publicitário em 2016. Segundo o Kantar Ibope, o mercado publicitário como um todo se manteve bastante estável no primeiro semestre de 2016 enquanto no mesmo período a BR Media Group teve um incremento de 143% no seu faturamento.

Influencer3

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Youtube.

 

 

 

sorvete diretor

Mercado de saudabilidade e bem-estar ganha primeira marca de picolés, pela paranaense Los Paleteros

2 fevereiro, 2017 às 15:37  |  por Maximilian Santos

Uma maior consciência sobre a importância da alimentação na manutenção da saúde tem mudado o comportamento do consumidor brasileiro e essa é uma tendência que se reflete na indústria de alimentos.

O mercado de produtos com apelo saudável no Brasil movimentou US$ 34,7 bilhões em 2014, alta de 72,3% nos últimos cinco anos de acordo dados do Euromonitor. Um crescimento ainda maior ocorreu no segmento de alimentos para dietas de intolerância alimentar, que pulou de US$ 50,3 milhões para US$ 156,7 milhões, um salto de 211,5% em cinco anos.

Atento a esse mercado, a Los Paleteros aposta no lançamento de uma nova marca de sorvete, para atender tanto os consumidores que desejam ter uma alimentação mais equilibrada, quanto as pessoas diagnosticadas com alguma restrição alimentar. Nasce a :bentih, uma marca de sorvetes com foco em saudabilidade e bem-estar, que se destaca pela seleção criteriosa de ingredientes, ótimas combinações de sabores e por oferecer informações claras e objetivas nas embalagens.

“Produtos com apelo saudável estão cada vez mais presentes em supermercados e restaurantes. Identificamos, no entanto, que não existia um grande player no mercado nacional de sorvetes dedicado a este segmento, o que representa uma oportunidade para a Los Paleteros, que mais uma vez inova no mercado de sorvetes premium com a :bentih”, diz Gean Chu, diretor executivo e fundador da Los Paleteros, pioneira e principal marca de paletas no país.

Os picolés :bentih foram lançados estrategicamente no verão catarinense, sendo comercializados na loja Sormetier, um conceito multimarca de sorveteria inaugurado pela Los Paleteros, para oferecer um mix maior de produtos aos consumidores. A exemplo de Poëse, outra marca inovadora lançada pela Los Paleteros ano passado, os picolés saudáveis da :bentih serão comercializados pelas lojas e quiosques da rede, espalhadas por 10 estados brasileiros, bem como em freezers dedicados à marca em lojas parceiras, ligadas ao mercado de saudabilidade e bem-estar.

Sorvete vermelhosorverte verde

Com preços que variam de R$ 6,50 a R$ 9,90 a :bentih conta com 10 opções de sabores dividida em quatro linhas, para atender os diferentes públicos que buscam alimentos que traduzam uma vida mais saudável e equilibrada. Linha Zero: Maracujá Zero Açúcar, Pitanga Zero + Colágeno, CrunchyCream Zero Lactose e Coco + Creme de Amendoim Zero Lac; Linha Ox: OxVerde e OxLaranja; Linha Equilíbrio: Camomila + Capim Limão + Maracujá e Clorofila + Colágeno; e a Linha Fit: Whey Baunilha e Whey Morango Zero Açúcar.

 

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito das fotos: Zé Barretta/Divulgação.

 

 

Rodrigo e Matheus

Workshop sobre estratégias de venda em e-commerce é realizado em Curitiba

27 janeiro, 2017 às 16:06  |  por Maximilian Santos

Na próxima terça-feira (31/1), às 19h20, acontece o 16º Digitimes, um evento voltado para profissionais e empreendedores que administram um e-commerce, vão abrir uma loja virtual ou têm interesse no assunto. O workshop será realizado no Opera Coworking, no bairro Juvevê.

O Digitimes iniciou em outubro de 2015 e dentre as edições já foram abordados vários temas relacionados ao Marketing Digital, enaltecendo a importância da comunicação e publicidade em pequenas e grandes empresas. Nesta edição, o tema principal será o e-commerce, um segmento da área de vendas que consiste no comércio de produtos via online, uma prática que vem crescendo cada vez mais, devido a sua praticidade e facilidade em relação ao espaço físico, trazendo vantagens econômicas e operacionais.

O 16º Digitimes contará com Rodrigo Schvabe, gestor de marketing, especialista em marketing digital e sócio da Mercado Binário, agência de marketing de vendas e automação; e Matheus Chamoun, graduando em marketing pela PUC- PR e consultor de e-commerce e vendas na Mercado Binário.

Durante o evento, os participantes  terão a oportunidade de aprender sobre planejamento de vendas em ambientes virtuais, análise de dados da loja, retenção de clientes, técnicas de venda e divulgação online.

O evento é gratuito e a inscrição pode ser feita pelo site http://bit.ly/DigiTimes16  Mais informações pelo telefone (41) 3908-8188, pelo e-mail atendimento@mercadobinario.com.br ou pelo evento na página do Facebook do 16º DigiTimes.

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

Caixa Seguradora

Vendas de planos de previdência crescem 26% no Paraná

27 janeiro, 2017 às 14:24  |  por Maximilian Santos

A procura por planos de previdência da Caixa Seguradora aumentou no Paraná. No ano passado, as novas vendas chegaram a R$ 294,8 milhões no estado, alta de 26% em relação a 2015.

As discussões e o envio da proposta de reforma da Previdência ao Congresso contribuíram com o aumento das vendas. “As pessoas passaram a se preocupar mais com o futuro. Sabem que com a reforma precisarão complementar a renda para a aposentadoria”, explica a diretora de Previdência da Caixa Seguradora, Rosana Techima.

Os resultados mostram que o ano também foi bom para os investidores. “Crescemos acima do esperado”, afirma Rosana, que explica: “Foi um ano de juros altos no país e nossos produtos estavam muito atrativos para investidores. Os planos de pagamento único tiveram grande procura”.

Resultados nacionais - A Previdência da Caixa Seguradora fechou 2016 com recordes. O faturamento total foi de R$ 7,4 bilhões, alta de 34% em relação a 2015. As novas vendas chegaram a R$ 4,5 bilhões, 49% a mais do que no ano passado. Apenas em dezembro, foram R$ 507,6 milhões em novas vendas.

No segundo semestre, a empresa reformulou o plano voltado para crianças, o Prev Crescer. As vendas então dispararam e em novembro e dezembro foram dez vezes maiores do que nos primeiros meses do ano.

Único plano de previdência do país exclusivo para mulheres, o Prev Mulher cresceu 57% em relação a 2015. O produto garante uma consulta e um exame ginecológico anual às clientes e oferece indenização de R$ 50 mil para mulheres que tiverem filhos gêmeos, trigêmeos ou mais por fecundação natural.

 

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Caixa Seguradora.

 

CâmbioPrincipal

Especialistas dizem que é uma boa hora para comprar Dólar. Separamos alguns ótimos câmbios em Curitiba

26 janeiro, 2017 às 16:56  |  por Maximilian Santos

Para alguns especialistas, a moeda estadunidense deve subir no médio prazo, mas também com uma pequena possibilidade de ficar estável nos R$ 3,30. Após Trump, em sua posse, afirmar suas políticas protecionistas e fomentar a busca por ativos seguros ao país, o dinheiro norte-americano recuou 0,71%, com cotação de R$ 3,1597.  Outro motivo que tem favorecido a baixa do dólar em relação ao real é o programa do governo que permite regularizar recursos de brasileiros no exterior – a chamada repatriação. Algumas pessoas e empresas estão aproveitando a oportunidade para trazer para contas no Brasil recursos que estavam lá fora.

Mas se Donald Trump adotar políticas inflacionárias e que protejam mesmo o mercado americano, obrigaria o banco central (Fed) a aumentar ainda mais as taxas de juros, colocando o Brasil na situação de ver seus possíveis recursos desaparecendo e indo para os Estados Unidos da América, com investimentos maiores. Neste clima de instabilidade e incertezas futuras, especialistas dizem que é uma boa jogada comprar dólar agora, já que o valor está baixo.

Por isso, separamos alguns câmbios bem avaliados em Curitiba, caso você leitor esteja pensando em comprar a moeda americana. Confira:

 

Sidney Câmbio

Câmbio1

Na Sidney Câmbio o cliente encontra as principais moedas estrangeiras em espécie para suas viagens internacionais de turismo e/ou trabalho. Estão disponíveis as moedas como Dólar Americano, Dólar Canadense, Dólar Australiano, Euro, Libra, Iene, Franco Suíço, Peso Argentino, Peso Uruguaio e Peso Chileno.

A Sidney Câmbio atende a população de Curitiba desde 1978 em suas necessidades. Conta com ampla experiência em compra e venda de moedas estrangeiras e com uma equipe altamente qualificada, em longa parceria com os melhores bancos de câmbio do Brasil.

Em Curitiba, conta com unidades no Shopping Mueller, ParKShopping Barigui e Shopping Crystal. Em Londrina, no Alta Cash Travel e no Alta Cash Aurora Shopping.

Av. Cândido de Abreu, 127 – Shopping Mueller
Piso ML / Loja 12
Tel: (41) 3322-4000

 

 

Dourada Câmbio

Câmbio2

Desde 1968 na cidade, a Dourada Corretora vem trilhando um caminho de sucesso nos mercados de Câmbio, com um amplo reconhecimento da seriedade e da qualidade nos serviços prestados, o que também explica as sólidas parcerias firmadas com pessoas físicas e empresas de diversos setores da economia brasileira.

Juntos o capital humano e intelectual são os diferenciais da empresa. Os profissionais formam equipes dinâmicas e pró-ativas, com larga experiência nos mercados em que atuam. Assim, com o devido reconhecimento, valorização do trabalho e a constante atualização dos conhecimentos, as equipes garantem a qualidade na prestação dos serviços.

Al. Dr. Carlos de Carvalho, 555
10º andar / Conj. 102
Piso ML / Loja 12
Tel: (41) 3322-0833

 

 

Câmbio Curitiba

Câmbio3

A expansão da TORO Investimentos para novos negócios fez com que surgisse a Câmbio Curitiba, inserindo novos serviços relacionados a troca de moedas com foco em manter o mesmo nível de excelência nos serviços prestados.

A empresa conta com um ótima estrutura física, com estacionamento, salas de reuniões privativas, amplo espaço para realizações de cursos, e mesa de operações completa, facilitando o relacionamento entre o profissional e o cliente final.

A Câmbio Curitiba tem como objetivo prestar atendimento capacitado e com excelência aos clientes. Apresenta algumas soluções financeiras relacionadas ao câmbio de alta qualidade, para empresas e para o público em geral.

Av. Silva Jardim, 465
Sala 03
(Esq. Rua Rockfeller)
Tel: (4) 3052-7708

 

 

Confidence Câmbio

Câmbio4

Desde sua fundação em 1996, o foco da empresa sempre foi único e exclusivo para o mercado de câmbio. Esta expertise permitiu à Confidence, a liderança no mercado de câmbio no Brasil, em função de amplo portfólio de produtos e serviços tanto para o câmbio turismo como para os pagamentos internacionais. A empresa possui ampla capacidade de investimento tecnológico, forte quadro de especialistas em câmbio e visão sobre a importância da disponibilidade de canais para o adequado atendimento aos seus clientes. Em maio de 2016, a Confidence Câmbio apresenta ao mercado, o resultado de um amplo investimento do Grupo, o que considera também investimento internacional da Travelex para a revisão estratégica de sua atuação no Brasil. Com isso, redefiniu sua atuação e seu posicionamento de marca.

Av. do Batel, 1868
L2 / LUC 233
Batel
Tel: (41) 4004-5700

 

 

 

Oliveira Franco

Câmbio5

A Oliveira Franco Corretora iniciou sua atividades em 2 de julho de 1975, quando Carlos Adolpho de Oliveira Franco adquiriu a Novo Paraná Sociedade Corretora de Valores e Câmbio Ltda, detentora da Carta Patente A68/256, expedida pelo Banco Central do Brasil e do Título Patrimonial, número 3, da Bolsa de Valores do Paraná, membro desta Bolsa desde sua fundação.

Desde então, a Oliveira Franco Corretora exerce a intermediação de títulos de renda fixa e variável. Na renda fixa, com referencia aos títulos públicos, sempre trabalhou com títulos de emissão do Tesouro Nacional e do Banco Central do Brasil e com referencia aos títulos privados trabalhou com Letras de Câmbio e atualmente com Certificados de Deposito Bancário (CDB).

Durante todos estes anos a Oliveira Franco Corretora conquistou espaço privilegiado, sendo uma das instituições mais tradicionais do mercado financeiro. Isto porque, durante todos estes anos sempre valorizou o relacionamento direto com seus clientes, prezando pelas melhores práticas, tendo como pressuposto responsabilidade e confiança. O objetivo da empresa é oferecer produtos e/ou ativos de fundamentos sólidos, dedicado ao investidor e padrões excelentes de governança corporativa. A compra/venda de moedas é feita por meio de reserva online ou por telefone. A corretora também disponibiliza estacionamento para os clientes com reserva.

 

Av. do Batel, 1868
L2 / LUC 233
Batel
Tel: (41) 4004-5700

 

 

Flex Câmbio

Câmbio6

A Flex Câmbio foi fundada em 1994 aqui em Curitiba com a proposta de revitalizar o mercado de câmbio por meio do reposicionamento, o fortalecimento na relação com os clientes e o aprimoramento de atendimento. A empresa está estruturada no cliente: compreender suas necessidades, inovar no seu atendimento e tratar suas operações com primordial segurança.

O diferencial da Flex Câmbio está baseado nos valores – transparência, credibilidade e eficiência – que a tornam uma empresa uma referência no setor. Esse conceito de trabalho permite a empresa sempre buscar a superação na busca de resultados para que o cliente seja muito bem atendido.

 

Av. Marechal Deodoro, 344
15º andar
Centro
Tel: (41) 3223-5556

 

MultiMoney

CâmbioMulti

A MultiMoney Corretora é uma empresa especializada em operações de câmbio e focada em soluções inteligentes. Dedicada a satisfação e comprometida com a segurança dos clientes, é formada por profissionais experientes, com vasto conhecimento na área cambial, que analisam as tendências e oportunidades que o mercado apresenta. O compromisso da MultiMoney é oferecer as maiores vantagens para empresas e clientes, otimizando o tempo e diminuindo riscos, com competência, tecnologia e criatividade, construindo um relacionamento ético e transparente. As soluções em câmbio seguem o perfil e a necessidade de cada cliente.

Rua Brigadeiro Franco, 2.300
Loja 342 – Shopping Curitiba
Centro
Tel: (41) 3015-9500

 

Deboni Câmbio

CâmbioDeboni
A Deboni é uma instituição financeira distribuidora de títulos e valores mobiliários credenciada pelo Banco Central do Brasil, sob o nº 57.100, com matriz em Curitiba e que atende todo o território nacional com ampla rede de correspondentes cambiais. A empresa opera no mercado de câmbio desde 1989 com soluções modernas e inovadoras para a compra e venda de moedas estrangeiras, cartões pré-pagos internacionais, compra de cheques internacionais e remessas internacionais.

A Deboni segue rigorosamente as normas cambiais vigentes do Banco Central do Brasil oferecendo credibilidade e segurança nas operações. Tendo como principal objetivo descomplicar as operações com atendimento profissional e dedicado às pessoas físicas e jurídicas que viajam ao exterior a negócios e turismo.

 

Rua Brigadeiro Franco, 2.300
Loja 342 – Shopping Curitiba
Centro
Tel: (41) 3015-9500

 

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.