Arquivos da categoria: Construção e Imóveis

Arya 1 - Carolina Aguiar e Ricardo Elias

Investir em imóveis ainda é uma boa alternativa em Curitiba?

13 junho, 2017 às 15:06  |  por Maximilian Santos

Em um cenário atual tão ruim para a economia e para a política brasileira, vários especialistas do mercado imobiliário confirmam que o momento é bom, sim, para investir na área. O principal motivo, além de ser um dos bens mais seguros com a instabilidade financeira, é que a fase complicada permite que ocorram melhores negociações.

Diante deste contexto e das expectativas de 2018, quem investir no segmento ainda neste ano poderá atingir bons resultados nos próximos.

Em cada cidade, o mercado imobiliário é regido pelas leis de zoneamento e as regras de desenvolvimento urbano de cada município. Curitiba, nos últimos anos, apontou uma grande oferta de imóveis, concentrando várias opções em situação de estoque, o que acarretou condições bastante atrativas e facilitando para quem aguardava o momento certo para encontrar negociações de grandes vantagens. Além disso, a boa colocação da capital paranaense em estudos e pesquisas de qualidade de vida e, principalmente, com a volta da cidade ao topo da lista das melhores capitais para se viver no Brasil, ajudarão ainda mais em valorizações futuras.

Além do momento ser favorável em negociações, ajudando no valor do investimento, Curitiba está entre as capitais que desenvolveram a melhor qualidade de vida do País. Hoje, a cidade concentra uma grande quantidade de imóveis bem localizados, com preços competitivos e de ótimas características, que certamente valorizarão nos próximos anos”, explica Carolina Aguiar (foto), sócia-proprietária da Arya 1 Imóveis, uma das principais imobiliárias com opções de imóveis para investimentos da cidade.

Com a consultoria de uma boa imobiliária e de bons profissionais do mercado, as negociações são mais eficientes na compensação do investimento, sobressaindo aplicações com ganhos líquidos de 12%. A contrapartida vem por meio do retorno com locação e, principalmente, por valorização patrimonial.

Muitos clientes, ao comprarem um imóvel de alto-padrão, acabam também adquirindo outros imóveis de valor inferior, tipo apartamentos de 1 quarto, devido ao alto retorno do investimento. Ao adquirir um imóvel com esta característica, no valor aproximado de R$180 mil, em cerca de 24 meses, o imóvel valerá aproximadamente R$230mil. Ou seja, se o cliente locar por R$1.400/ao mês, o retorno conquistado será superior a muita aplicação financeira”, completa Ricardo Elias (foto), também sócio-proprietário da Arya1 Imóveis, e salienta que o cálculo é baseado na soma da rentabilidade patrimonial, acrescido do valor da locação, resultando em um ganho bem superior a 1% ao mês.

O mercado imobiliário curitibano é bastante amplo. Cada bairro possui realidades distintas e existem regiões com uma grande demanda por imóveis que continuam valorizando.

Geralmente compramos dólar e investimos em ações quando estão em baixa, para podermos vender quando chegarem na alta. Levando em consideração não só essa visão de investimento, mas dados precisos do imóvel, da região e da cidade de Curitiba, podemos obter um bom retorno quando o mercado se aquecer novamente, resultando em preços mais elevados e na segurança do dinheiro aplicado”, finaliza Elias.

 

 

 

Editado por Maximilian Santos
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

 

Arya 1 - Carolina Aguiar e Ricardo Elias

ARYA 1 chega ao mercado imobiliário curitibano com mais de 200 imóveis

18 abril, 2017 às 21:18  |  por Maximilian Santos

Somando a ampla experiência de seus sócios no mercado de alto padrão, a Arya 1 Imóveis, imobiliária boutique dirigida por Ricardo Elias e Carolina Aguiar, chegou ao mercado curitibano conquistando um grande número de clientes que buscam atendimento personalizado, consultoria imobiliária completa, com praticidade e ampla atenção para as questões legais.

A Arya 1 já chega representando mais de 200 imóveis em toda a cidade de Curitiba, com uma marca autêntica, objetivando praticidade na relação empresa-cliente, e com a intenção de realizar atendimento diferenciado neste mercado. Seus sócios acreditam em um novo formato de atuação, em que as relações e os processos podem ser mais práticos e transparentes. “Procuramos seguir as tendências do mercado imobiliário no mundo e, impulsionados pelo crescimento da área na cidade, buscamos a sofisticação e uma relação personalizada. Sem esquecer sempre da essência do nosso negócio, a busca pela venda de qualidade, agilidade, resolução nas questões burocráticas e análise de cada imóvel, para evidenciar os seus diferencias“, explica Carolina Aguiar.

Formada por uma equipe de profissionais extremamente capacitados e bem relacionados, que também dão o suporte ao mais exigente público, os clientes da Arya 1 contam com a participação ativa dos dois sócios, seja na análise do imóvel, no contato com direto, na resolução de possíveis problemas burocráticos, nas estratégias de divulgação, passando pela negociação até a entrega das chaves. “Toda a equipe da imobiliária analisa e discute o imóvel, com o objetivo de buscar compradores dentro de cada perfil, solucionar possíveis problemas, sendo assim uma resolução não só apenas para quem vende, mas principalmente para quem compra“, completa o sócio Ricardo Elias.

Entre os mais de 200 imóveis já disponíveis pela marca, encontram-se apartamentos, coberturas, gardens, conjuntos comerciais, casas, sobrados, imóveis em condomínios fechados, terrenos, loteamentos, salas e espaços comerciais além de consultoria de negócios imobiliários.

Outro diferencial da Arya 1 é a divulgação dos imóveis disponíveis, que sempre é feita de forma estratégica, analisando o perfil de cada possível comprador a ser atingido. Além de um site bastante intuitivo, que conta com corretor online, a imobiliária firma parcerias com os principais veículos de comunicação do segmento, portais, mailings específicos e também por meio do trabalho de assessoria de imprensa, que evidencia os diferenciais dos imóveis ofertados em vários canais. “A Arya 1 surgiu da necessidade deste atendimento de vanguarda, sempre focando no possível menor tempo de venda. Pesquisas mostram que quando a comercialização de um imóvel é feita de forma personalizada, para ambas as partes da negociação, o período em que fica disponível para o mercado diminui. É por isso que a Arya 1 chega ao mercado curitibano de forma inusitada, como uma solução cosmopolita e elegante para a vida contemporânea de nossos clientes“, finalizam Ricardo Elias e Carolina Aguiar.

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

ThaFoto

Thá celebra entregas de 2016 e prevê ações para 2017

25 janeiro, 2017 às 18:00  |  por Maximilian Santos

Arsenio de Alemida Neto, CEO da Thá, Marcello Malucelli Thá, diretor de incorporação do Grupo Thá e Geninho Thomé, CEO da holding Lavoro

 

Segundo a construtora, o ano de 2016 foi um ano da concretização de sonhos para diversos proprietários de empreendimentos da Thá. A empresa entregou 11 obras entre empreendimentos residenciais e empresariais, totalizando mais de 268 mil m² de área construída.
Referência nacional, a Thá Engenharia traz em seu DNA toda a excelência de um grupo que atua há mais de 120 anos no segmento da construção civil.
Entre as entregas realizadas em 2016, estão os empreendimentos Novo Centro, Jardim Monselle, Palácio Imperial, Lifespace e The Five, construídos para outras incorporadoras. Destacam-se ainda entre as entregas os empreendimentos próprios Vivere e Attività, torres residencial e comercial, construídas lado a lado e entregues simultaneamente, outro empreendimento que merece destaque é o edifício Green Center, que conta com telhado verde, tendência quando o assunto é qualidade de vida, e também o Sellect Cabral, que prioriza a democratização das áreas comuns, localizadas na cobertura do edifício.
Em Londrina, o destaque fica por conta da entrega do Victoria Parque, empreendimento localizado na Gleba Palhano e que faz parte do Real Parque, o primeiro bairro planejado pela Thá na cidade.
Ainda em 2016, a Thá Engenharia entregou o novo terminal multifuncional de encomendas da Princesa dos Campos, construído em um dos principais entroncamentos rodoviários do Brasil, na Cidade Industrial de Curitiba. Inaugurado no segundo semestre de 2016, o novo terminal é um dos mais modernos do Brasil para a operação logística do transporte de cargas. A área é de aproximadamente 21 mil m², sendo 7,8 mil m² destinados ao pátio de manobras para agilizar o serviço nas 60 docas instaladas.
A Thá é também a responsável pela construção do Hospital Unimed Campo Grande, com 22.819,76m² de área total. Com aproximadamente 80% da primeira fase concluída, o projeto prevê a construção em três fases. Durante todo o processo de construção, cada andar e sala foram tratados como uma obra isolada e com características próprias por serem ambientes de especialidades diversas que precisam de muita atenção. Um dos pontos importantes na construção do hospital são as instalações. Para tanto, foram buscados fornecedores de material e mão de obra especializada.
Entre os destaques de 2016, está a boa colocação do Grupo Thá no principal ranking da construção civil, o ITC, que apresenta as 100 construtoras com maior área construída no país. O Grupo Thá ficou em 16º lugar no ranking geral, e pelo quarto ano consecutivo no primeiro lugar na categoria de construções comerciais na região Sul.
2017 já começou com boas notícias para o Grupo Thá. A parceria com a holding Lavoro, do empresário Geninho Thomé, trouxe à Thá dois lançamentos para este ano. Os edifícios Rio Rhône e Maison 29, com lançamentos previstos para o primeiro semestre de 2017, farão parte do grupo de empreendimentos de alto padrão da incorporadora.
Ainda em 2017, estão previstas as entregas do Shopping Nova Praça Santa Maria, no Rio Grande do Sul, o edifício Mandala, em parceria com outra incorporadora, o edifício Greenwich, em Londrina e o Landmark Batel, construído para terceiros.
De acordo com o Diretor de Planejamento e Controle da Produção da Thá, Gilberto Kaminski, as entregas de 2016 e as perspectivas para 2017 reforçam o potencial construtivo da Thá Engenharia nos mais variados segmentos. “De hospitais a centros de distribuição e de shoppings a empreendimentos residenciais, a Thá está apta a atuar em todas as áreas da construção civil, primando pelo histórico de confiança adquirida junto aos clientes, a qualidade da execução e a agilidade para cumprimento de prazos em todo território nacional”, diz Kaminski.

 

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.

Foto01 - Wellington Estruquel

Foz do Iguaçu vai receber uma das três maiores praias termais do mundo

2 setembro, 2016 às 10:00  |  por Maximilian Santos

Wellington Estruquel, CEO da Rede Mabu de Hotéis e Resorts, anuncia novidades para a Foz do Iguaçu. Vale lembrar que a cidade é o mais novo município incluído no Mapa do Turismo Brasileiro de 2016, divulgado pelo Ministério do Turismo, em julho. No Paraná, apenas Curitiba e Foz do Iguaçu se encaixam na categoria “A” do novo mapa, que orienta e estimula a indicação de novos investimentos no setor. Só no ano de 2015, Foz do Iguaçu recebeu mais de 1,6 milhão de visitantes e foi um dos destinos mais visitados do país.

Para atrair ainda mais os turistas, a Rede Mabu de Hotéis & Resorts está construindo uma das três maiores praias termais do mundo na região. A atração pertencente ao Blue Park, maior parque aquático da região Sul do país, com mais de 11 mil m² de faixa de areia e muitas atrações para toda a família. “Os dois lançamentos representarão muito para a economia da região como atrativos, que devem gerar um movimento constante e aquecer ainda mais o turismo em Foz e em todo o estado”, afirma. Esse projeto faz parte do My Mabu, propriedade de venda compartilhada de apartamentos que será construída em frente ao Blue Park, facilitando o acesso gratuito dos proprietários à estrutura e aos serviços do local. Também responsável pelo Mabu Thermas Grand Resort, empreendimento hoteleiro que já conta com uma praia termal de 4.200 m², o grupo decidiu expandir ainda mais a área depois de receber diversas solicitações do público. Agora, hóspedes e visitantes poderão desfrutar de mais de 11 mil m² de muito lazer e diversão.

“A nova praia terá águas que saem do solo a 36ºC, muito agradáveis para nadar, bem como ondas artificiais de até 1,20 m. Já a areia e o paisagismo dão um ar litorâneo. Além disso, haverá tendas cobertas, serviços de praia e bares para atender os visitantes”, explica o diretor de marketing da rede, Douglas Meneses.

O Blue Park terá sua construção iniciada no fim do primeiro semestre de 2016 e a conclusão da primeira fase está prevista para o fim de 2017. O local contará com atrações como o Wizzard (quatro toboáguas interligados, no qual os visitantes deslizam em tapetes em alta velocidade); Aqualoop (tobogã com 20 metros de altura e 70 metros de extensão); Rio Lento infantil (com 40 cm de profundidade, onde os pequenos podem se divertir em boias), Aquaplay (parque aquático exclusivo para as crianças) e praia de ondas (com mais de 11 mil m² de extensão e nove tipos de ondas diferentes, chegando a até 1,20 m de altura).

Na segunda fase da obra, que deve se iniciar em 2020, estão previstos dois tobogãs, Rio Lento para adultos, Half Pipe, além da construção de lojas e pontos de alimentação de bebidas. Além dos hóspedes, o parque irá atender moradores de cidades em um raio de 250 km e também visitantes de todas as partes do país. Para a construção do parque foi investido um valor de R$ 50 milhões.

Crédito da Foto: Divulgação
Postado por Rafaela Salomon

 

 

 

Kalil Chuchene Filho

Com crescimento planejado, Neoville é destino de novos investimentos

17 agosto, 2016 às 19:47  |  por Maximilian Santos

Kalil Chuchene Filho, presidente da Canet Junior Desenvolvimento Imobiliário S/A comenta o desenvolvimento de um novo bairro, na Região Sul de Curitiba, numa área de 1,1 milhão de metros quadrados – onde estão localizados o Bosque do Trabalhador e um Parque Linear com área total de mais de 300.000 m² – que segue recebendo novos investimentos da Canet Junior Desenvolvimento Imobiliário S/A, dona da área, e vem crescendo de forma intensa e organizada na última década.  “Antes do boom imobiliário, as construtoras locais buscavam os bairros mais tradicionais da cidade para investir, mas com a escassez de terrenos, esses players tiveram que começar a olhar para outras regiões. Hoje o mercado redescobriu um cliente que quer e precisa morar na região sul que, inclusive, sofreu uma transformação muito grande nos últimos anos e agora é dotada de excelente infraestrutura de supermercados, hospitais, comércio, indústria e sistema de transporte coletivo integrado”, diz Kalil.

Para a cidade como um todo, o investimento certeiro e ordenado em um local que antes era um vazio urbano é muito positiva. “O Neoville representa para Curitiba que existe à disposição do mercado uma área bem localizada, dando opções de habitação no sul da cidade. E com a eliminação desse vazio, melhora a gestão urbana da cidade e do entorno, tornando o local mais seguro e promovendo a integração urbana”, comenta Fábio Tadeu Araújo, sócio da Brain, empresa que realiza estudos ligados ao mercado imobiliário.

Ainda segundo Araújo, o crescimento populacional da área vai impactar diretamente no crescimento econômico da região. Ou seja, com a economia ativa, o bairro tende a crescer ainda mais. O presidente da Canet destaca que o Neoville realizou, recentemente, parcerias com o poder público para facilitar investimentos no bairro. Além disso, foi inaugurado em março deste ano o Neoville Center Mall, centro de compras que prioriza serviços que o público em geral demanda no dia a dia, como panificadora, empório de frutas e verduras, casa de massas, farmácia, pet shop, lotérica, salão de beleza e agência de turismo. “Outra grande novidade é a escolha do Colégio Amplação por posicionar sua sede no Neoville e agregar valor ao bairro – decisão que muito nos honra e valida nossa iniciativa. Essa será a quarta escola bilíngue de Curitiba, que estará em pleno funcionamento no ano letivo de 2017”, detalha. “Tudo isso sem contar que, em breve, teremos a transferência total da UFTPR, sede Centro, para o Câmpus Curitiba, sede Neoville, que desde o primeiro semestre de 2016 reúne todas as atividades do Departamento Acadêmico de Educação Física, incluindo o Curso de Bacharelado em Educação Física e o Mestrado em Educação Física”, completa. O Campus Curitiba conta, atualmente, com aproximadamente 620 docentes, 240 técnicos-administrativos e 6.500 estudantes.

Os prognósticos para os próximos anos são animadores. A Canet Junior Desenvolvimento Imobiliário S/A, incorporadora da área, está elaborando um novo masterplan para guiar o crescimento do bairro. Esse documento é elaborado por arquitetos e urbanistas, em parceria com o poder público, para orientar a ocupação das áreas da melhor forma, desenvolver uma área corporativa para atrair grandes empresas.

De acordo com Kalil Chuchene Filho, os próximos passos consistem no asfaltamento das ruas da última etapa do projeto, que ainda não estão finalizadas, e no desenvolvimento do masterplan. “Nosso primeiro plano para 2017 é a atração de um supermercado de porte. Pensamos ainda num autocenter para atender as demandas dos carros, como se fosse um shopping para veículos”, revela o presidente.

Crédito: divulgação

Edidato por Rafaela Salomon

votorantim

Unidade da Votorantim Cimentos em Rio Branco do Sul completa 66 anos

16 agosto, 2016 às 16:16  |  por Maximilian Santos

Mário Fontoura, diretor da Regional Sul da Votorantim Cimentos, com fábrica localizada em Rio Branco do Sul, a 32 quilômetros de Curitiba, comemora os 66 anos da unidade. A operação que ocupa 180 mil metros quadrados é referência no País e hoje é considerada a maior fábrica de cimento da América Latina, com capacidade produtiva de sete milhões de toneladas ao ano. A fábrica produz cimento, agregados, calcário agrícola e argamassas que abastecem os estados do Paraná, oeste, sul e norte de Santa Catarina e o Vale do Itajaí.

A história da unidade mistura-se com a do município, em uma sinergia de crescimento e desenvolvimento da região. A fábrica riobranquense emprega mais de 90% da mão de obra local, como é o caso do operador de máquinas Valentim Sarote, o empregado mais antigo da unidade. Com 61 anos de idade e mais de 40 na Votorantim Cimentos, Sarote é só alegria ao comentar sua trajetória dentro da empresa: “sou nascido e criado em Rio Branco do Sul e meu sonho sempre foi trabalhar na Votorantim Cimentos, eu achava impossível, mas hoje estou aqui, numa empresa da qual me orgulho em fazer parte e que deu possibilidades para crescermos, eu e minha família”.

Sarote faz parte dos cerca de 614 empregados que trabalham na empresa. “Nós, da Votorantim Cimentos, buscamos valorizar o contato direto com a população local. Também prezamos muito por relacionamentos duradouros que perpetuem nosso legado, visando um crescimento conjunto com a região”, conta Mário Fontoura.

A unidade investe em diversos projetos que atendem as cidades de Rio Branco do Sul e Itaperuçu, como é o caso da Central de Distribuição de Alimentos do Vale do Ribeira, que beneficia cerca de 300 famílias da região. Apoiado pelo Programa ReDes, uma parceria da Votorantim Cimentos, Instituto Votorantim e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o projeto incentiva agricultura familiar como forma de ampliação de renda e profissionalização do produtor rural. O projeto, que começou em janeiro de 2013, já comercializou mais de mil toneladas de verduras, frutas, legumes e hortaliças de produção local.

Outro importante projeto da região é o Atleta do Futuro, uma parceria com o SESI Paraná, que incentiva o esporte como forma de aprendizagem e desenvolvimento físico, pessoal e social. Com jogos e competições de diversas modalidades, o projeto conta com equipe multidisciplinar para orientação dos jovens atendidos. São 300 alunos da rede pública da região de Rio Branco do Sul e Itaperuçu que aprendem os valores éticos do esporte aplicados no dia a dia na comunidade.

Combustíveis Alternativos – Pioneira no sistema de coprocessamento, uso de combustíveis alternativos no processo de cimento, no Brasil, a unidade paranaense da Votorantim Cimentos realiza, desde 1991, o processo de transformação de resíduos sólidos, líquidos e pastosos em energia para produção industrial. Resíduos não recicláveis, como restos de processo industrial e pneus inutilizáveis fazem parte da produção de energia gerada pelo coprocessamento na unidade, em Rio Branco do Sul.  São mais de 170 toneladas anuais transformadas em combustível para produção do cimento.

O coprocessamento é uma solução permanente aos problemas de gerenciamento de resíduos, pois promove a diminuição da dependência de combustível fóssil e a preservação de recursos naturais não renováveis. A prática ainda reduz as emissões dos gases que causam o efeito estufa e também os custos de energia. A substituição térmica na fábrica da Votorantim Cimentos em Rio Branco do Sul pode chegar a patamares de mais de 40%”.

Sobre a Votorantim Cimentos – Presente no negócio de materiais de construção (cimento, concreto, agregados e argamassas) desde 1933, a Votorantim Cimentos é uma das maiores empresas globais do setor, com capacidade produtiva de cimento de 56,8 milhões de toneladas/ano e receita líquida de R$ 14 bilhões em 2015. A Votorantim Cimentos possui unidades estrategicamente localizadas próximas aos mais importantes mercados consumidores em crescimento e está presente em 13 países, além do Brasil: Argentina, Bolívia, Canadá, Chile, China, Espanha, Estados Unidos, Índia, Marrocos, Peru, Tunísia, Turquia e Uruguai.

 

Crédito da foto: Divulgação.
Edição: Maximilian Santos.

 

Aline-Perussolo-Soares-800x500

Arquitetos e empresários debatem os impactos do novo Plano Diretor de Curitiba no setor imobiliário

1 abril, 2016 às 15:02  |  por Maximilian Santos

Aline Perussolo Soares recebeu cerca de cem pessoas entre empresários do setor imobiliário e arquitetos, durante participação do ciclo de palestras “Plano Diretor de Curitiba: desafios e oportunidades para a Curitiba de 2025”, promovido pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/PR) e pela organização social coletiva de interesse público Reurb, na noite dessa quinta-feira (31/3), em Curitiba. No evento, três arquitetos e urbanistas locais apresentaram as diretrizes e inovações da nova legislação municipal.

A executiva defendeu a importância de um debate amplo sobre assunto. “Para que o crescimento da cidade seja o mais harmônico e justo possível, é importante que seus limites e potencialidades sejam discutidos não somente quanto aos aspectos sociais, mas também técnicos. É essencial que toda a cadeia da construção civil trabalhe de forma integrada e alinhada para a elaboração e execução de projetos que atendam os consumidores e também contribuam para a melhoria da infraestrutura urbana”, comentou.

Abrindo os trabalhos, o arquiteto e urbanista Orlando Ribeiro falou sobre os desafios e oportunidades do novo Plano Direto de Curitiba em tempos de gestão democráticas das cidades. Entre as novidades, o profissional mostrou a nova estruturação dos modais de transporte, que passará de linear para em rede. Ainda, apresentou a nova proposta de organização urbanística, que terá delimitados os pontos intermodais entre vias estruturais, as áreas de ocupação residencial e as áreas para desenvolvimento de edificações de uso misto.

A ocupação de espaços vazios e a promoção da habitação social em áreas com infraestrutura instalada foram apontados como os principais desafios do novo plano pelo arquiteto e urbanista, que também defendeu a simplificação da legislação que trata dos parâmetros para construir na cidade. “É fundamental que todos os setores participem nesse momento com demandas para evitar uma série de emendas posteriores”, ressaltou Ribeiro.

O arquiteto e urbanista Gustavo Pinto falou sobre os novos instrumentos da política urbana, entre eles, a ampliação das operações urbanas consorciadas – a exemplo do que já vem acontecendo na Linha Verde – e a transferência do direito de construir, que permite o uso do potencial construtivo para outras áreas com infraestrutura instalada. “Precisamos que o empresariado se debruce sobre esse assunto para projetar espaços melhores à nossa cidade e retomar o crescimento”, opinou.

As parcerias público-privadas e a contribuição do terceiro setor foram abordadas pelo arquiteto e urbanista Frederico Carstens. No novo plano, essa ação conjunta estará representada nas ações de redesenvolvimento urbano. Para elucidar a aplicação do conceito, o profissional usou o exemplo da abertura de uma rua. Hoje, o meio utilizado é a desapropriação da área com pagamento de indenização ao proprietário. Na nova concepção, a proposta é uma reestruturação desse espaço de forma integrada entre os agentes, mantendo a titularidade da área ao proprietário privado.

“A elaboração desse novo Plano Diretor é a grande mudança da cidade dos últimos 50 anos. Precisamos trazer o raciocínio empresarial para o ambiente urbano e capacitar áreas que tenham interação e estimulem a ocupação e o uso pelas pessoas”, ressaltou Carstens. O ciclo de palestras teve o apoio institucional da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura no Paraná (AsBEA-PR), Agência Curitiba, Sindicato das Escolas Particulares (SINEPE-PR) e Conecticidade.

 

Crédito da foto: Divulgação.

22-09-14 MRV Eduardo Fisher

Presidente da MRV Engenharia comemora recorde de caixa em 2015, sendo R$ 87,7 milhões com os novos residenciais no Paraná

28 março, 2016 às 12:00  |  por Maximilian Santos

Eduardo Fischer, presidente da MRV Engenharia, anuncia que a companhia obteve geração recorde de caixa de R$ 806 milhões em 2015. A estratégia da construtora é a de reduzir custos e aumentar a produtividade das operações distribuídas em 140 cidades e investir em sustentabilidade. As perspectivas para 2016 continuam , tanto que o executivo destaca que pretende aumentar o número de lançamentos em cidades populosas, entre elas Curitiba. Ainda de acordo com ele, o mix atual de investimentos da construtora no Estado está voltado cerca de 70% para o interior e 30% para a capital, e que eles pretendem equilibrar esta equação.

Cenário da MRV no Paraná – O mercado imobiliário paranaense tem se tornado cada vez mais promissor e estratégico para a MRV Engenharia. A companhia registrou o terceiro melhor resultado em vendas contratadas no país, durante o último trimestre de 2015, superando a marca de R$ 103 milhões. Em lançamentos no Paraná, no mesmo período, a construtora alcançou nada menos do que R$ 87,7 milhões com os novos residenciais.

Segundo o gestor executivo de vendas da MRV Engenharia, da regional Sul, Marcelo Alves, em todo o Paraná há 21 empreendimentos à venda. “Nossa performance está muito positiva, para se ter ideia, vendemos quase todas as unidades ainda na planta”, conta. Para exemplificar o ritmo de vendas, ele conta que a construtora possui no Estado um estoque de 1,5 mil unidades à venda e apenas 30 delas prontas.

De acordo com Alves, exemplos emblemáticos da velocidade de venda podem ser vistos em diversos empreendimentos. “Em Londrina, por exemplo, temos o Spazio Leopoldina, o maior da construtora no Sul do país e que estamos prestes a entregar, com nada menos do que 896 unidades, e que foi totalmente vendido na planta”, comemora.

Alves salienta que há uma grande demanda por imóveis das linhas supereconômicos e econômicos. “Ainda temos um alto déficit habitacional que, somado ao aumento de renda da população nos últimos anos, alavanca estes segmentos de mercado”, explica.

“A expectativa da companhia é a de que 2016 será um ano promissor”, adiantou Alves. Segundo o gestor, um dos motivos que podem impulsionar ainda mais as vendas durante o ano está no aumento do limite de financiamento do programa Minha Casa Minha Vida, que em sua terceira fase acabou abrangendo os produtos da linha Premium da construtora, que têm diferenciais como, por exemplo, churrasqueira na sacada, outros com três quartos ou ainda duas vagas de garagem.

 

Crédito da foto: Divulgação.

Ricardo Elias, David Pelissari, Izabel Campos e Milton Ribeiro2

Diretores das duas maiores imobiliárias de imóveis de luxo do Paraná anunciam parceria comercial

25 março, 2016 às 19:16  |  por Maximilian Santos

A Axis 21 Imóveis, uma das principais imobiliárias de alto padrão de Curitiba, anuncia ao mercado a parceria com a David Pelissari Imóveis, uma das mais tradicionais empresas do segmento. O aparceiramento tem como principal objetivo fomentar o mercado de imóveis de luxo na capital paranaense, por meio de suporte técnico operacional, fortalecimento do padrão de atendimento, assistência de canais de vendas, entre outros.

Com mais de 40 anos no mercado curitibano e litoral, com locação, venda e administração, a David Pelissari buscou na Axis 21 a possibilidade de fortalecimento, em meio as rápidas mudanças do mercado. “Já tivemos algumas oportunidades de sentarmos na mesma mesa para fecharmos negócio”, destaca Pelissari. “A soma da experiência e do acervo, ao frescor da equipe mais jovem vai garantir uma participação expressiva no mercado”, acrescenta.

Os sócios da Axis 21 Imóveis, Milton Ribeiro, Ricardo Elias e Izabel Campos, acreditam que a parceria só tem a fortalecer o mercado em Curitiba. “David Pelissari é um ícone na comercialização de imóveis de Alto Padrão em Curitiba. Acreditamos que essa parceria irá valorizar a oferta de imóveis nesta categoria, nos tornando referência para o mercado”, explicam.

Hoje, as duas empresas atuam no segmento de imóveis de alto padrão nos setores residenciais e comerciais, condomínios horizontais e verticais, consultoria à investidores imobiliários e prospecção de terrenos para construtoras.

Mercado de Imóveis de alto padrão em Curitiba - De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná ( Ademi/PR), em parceria com o Bureau de Inteligência Corporativa (BRAIN), houve um crescimento geral na procura de imóveis de alto padrão e superluxo, nos dois últimos anos.

O número de unidades com valor entre R$700mil e R$1 milhão, lançadas em 2014, foi de 2498. Já em 2015, o número foi de 2996, resultando em um crescimento de 20%. Ou seja, a cada 25 apartamentos vendidos, quatro foram de alto padrão.

O crescimento também é visível no mercado de imóveis superluxo, que possuem valor superior a R$2 milhões. Em 2014, 319 unidades da categoria foram lançadas. No último ano, foram 580 apartamentos, mostrando um crescimento de 82% no número de imóveis ofertados dentro do padrão em Curitiba.

Outro dado importante a ser levado em consideração é o número de quartos. As unidades lançadas com número de quartos igual a quatro, foram as únicas a serem valorizadas acima da inflação de 2015.

 

Crédito da foto: Divulgação.

Maria Alice

Designer e sócia da Black Home Design anuncia nova mostra de decoração em Curitiba

14 março, 2016 às 20:54  |  por Maximilian Santos

Maria Alice Berndt, designer e sócia-proprietária da Black Home Design, divulga a realização da Mostra Casa Black, que tem abertura no dia 29 de março. Em um espaço total de 600 m2 de ambientes projetados, com curadoria da empresária, serão apresentados 11 ambientes assinados por profissionais de arquitetura, decoração, design e paisagismo que apresentarão projetos conceituais, criativos e inovadores, disponíveis para visitação até o dia 30 de junho. Entre os profissionais confirmados estão Camila Bruzamolin, Cacau Design, Carla Freitag, Denise Bernacki e Aline Bernacki, Erica Oziecki, Filipe Dal Passo, Jane Rocha, Jordana de Fraga e Gustavo de Fraga, Quintal Paisagismo, Romy Schneider, Wilson Pinto e Zirnai Gomes.

A nova mostra curitibana promete apresentar ideias em lifestyle e propostas que vão ao encontro das atuais tendências da decoração, com algumas peças exclusivas assinadas por grandes nomes nacionais do design de mobiliários, como Pedro Mendes, Bruno Faucz, Fabricio Roncca, entre outros. Todos os ambientes serão decorados com produtos da coleção 2016, que combinam diferentes materiais, a fim de apresentar uma mistura interessante entre metais, couros, madeiras e tecidos.

“Além de apresentarmos para o mercado alguns talentos da arquitetura e da decoração do Paraná, a Mostra Casa Black apresenta propostas de ambientes com ótimos custos e beneficios em mobiliários e decoração, objetivando expor design e qualidade, dentro das principais tendências nacionais e internacionais”, explica e executiva.

Homenagens são alguns dos destaques na primeira Mostra Casa Black

Seguindo formatos das principais mostras de decoração do País, a Casa Black, por meio de alguns profissionais, irá homenagear personalidades e artistas plásticos do Paraná. A modelo internacional Tayana Cantu é uma delas e conta com trabalhos para marcas como Hardcore Foot Wear, Carmim, Animale e outras. Já entre os artistas plásticos homenageados estão Luiz de Souza, Sila Lima, Marilene Ropelato, Wilson Pinto e Raquel Lima.  A Black Home Design, local e mantenedora da mostra, fica localizada na Av. Manoel Ribas, 4824, em Santa Felicidade. Informações (41) 3503-1766.

 

Crédito da foto: Raquel Lima.