DFR deflagra Operação Ostentação e coloca 14 ladrões de lojas em shoppings atrás das grades

22 julho, 2014 às 19:50  |  por João Carlos Frigério

DSC02466

Depois de cinco meses de investigação, policiais civis da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) desmantelaram uma quadrilha de jovens de Curitiba que costumava praticar assaltos em lojas de shoppings da cidade. Na manhã desta terça-feira ( 22), foi deflagrada a Operação Ostentação, que levou para trás das grades 14 pessoas. Destes, três são adolescentes. Quasse todos são moradores do Cajuru, em Curitiba. Durante período de investigação, um outro membro da quadrilha acabou morto em confronto com os policiais civis.

Segundo o delegado Rodrigo Souza, da DFR, a operação leva este nome justamente porque esse sentimento de poder sair ostentando é que levava os jovens a praticar os crimes. “Cerca de 90% dos presos já tinha passagens anteriores pela polícia, inclusive os menores”, contou, destacando que com as imagens dos assaltos e as fichas dos criminosos foi feito um cruzamento que chegou até os pedidos de mandados de prisão. “A investigação segue, agora também para prendermos os receptadores”,contou Souza. Para ele, os ladrões agiam em shoppings por terem uma sensação de impunidade. “Eles entravam nos shoppings como jovens normais de classe média, daí esperavam o momento certo e sacavam as armas”, explicou.

Somente nos últimos dois anos, foram registradas 40 ocorrências envolvendo o mesmo bando. Eles costumavam agir sempre em grupos de três. “Eles roubavam shoppings, mas não perdiam oportunidades também. Roubavam lojas de rua, levavam celulares, roupas, joias, eletroeletrônicos, etc”, contou o delegado Marcelo Magalhães, da DFR, que também teve participação efetiva no trabalho de investigação da quadrilha.

Além de 50 policiais civis da DFR, participaram da operação deflagrada às 6h desta terça-feira, policiais civis da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (DEDC), Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre) e 1.º Distrito Policial.

Trio preso em quarto de hotel com 100 quilos de maconha

22 julho, 2014 às 18:05  |  por João Carlos Frigério

Investigadores do Núcleo de Foz do Iguaçu da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), sob comando do delegado Willian da Rocha Assunção, com o apoio de servidores da Receita Federal, apreenderam, na tarde da última sexta-feira (18), aproximadamente 100 quilos de maconha que estavam em um quarto de hotel na região da Vila Portes. Após diligências no local, os policiais da Denarc localizaram a droga que estava com Hilário, Luciano, Rafael, todos hospedados no hotel e presos em flagrante suspeitos de tráfico de drogas. Um adolescente que estava junto com trio foi apreendido, além de um Siena e um valor de R$10 mil em dinheiro.

Os policiais da Denarc começaram as investigações após uma denúncia anônima. Todos estão à disposição da Justiça.

Cope prende casal que estava com documentos falsos

22 julho, 2014 às 17:57  |  por João Carlos Frigério

Na madrugada do último sábado (19), policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) prenderam um casal que estava foragido da Justiça e estava com documento falso.
Depois de investigação, policiais do Cope prenderam Márcia, 20 anos, e Peter, 30 anos.

Peter, ao ser abordado, apresentou um documento em nome de outra pessoa, visando não ser identificado para não ser preso, já que contra ele havia mandado de prisão em aberto por roubo.
Ele foi autuado em flagrante pela prática de uso de documento falso e se condenado poderá ser apenado em até seis anos de prisão.

Márcia já havia sido presa anteriormente pela prática de roubo e o mandado de prisão contra ela era por tráfico de drogas e associação ao tráfico.

Empresário preso por extorsão por policiais civis do 1.º DP

21 julho, 2014 às 23:06  |  por João Carlos Frigério

2107primeiro

Policiais do 1.º Distrito Policial da Capital, coordenados pelo delegado Alcimar de Almeida Garrett, prenderam, na última sexta-feira (18), Sebastião, 49 anos, pelo crime de extorsão.

Sebastião é dono de uma loja de celulares na Rua Comendador Araújo. Ele havia comprado em sua loja, um iPhone roubado, e ao manusear o aparelho, em sua tela apareceu uma mensagem, com os dizeres “este telefone foi perdido” e o número de telefone da mãe da vítima.

Com o telefone da vítima em mãos, o empresário resolveu “ajudar” a dona do celular, devolvendo o mesmo, só que em troca resolveu exigir a quantia de R$250,00 (duzentos e cinquenta reais), segundo ele para ressarcir o valor pago pelo aparelho.

Começou então a negociação, Sebastião ligou para a mãe da vítima e começou a negociar a devolução do aparelho, pediu inclusive que não fosse acionada a polícia. Foi marcado então um encontro em um shopping da capital, para que a troca fosse feita, o aparelho, pelo dinheiro.

A tia da vítima, se passou por dona do aparelho e foi ao encontro. Sebastião também compareceu, cerca de meia hora após o combinado, ligou para a “vítima” para dizer como estava vestido, e finalmente frente a frente iniciaram uma conversa. Logo os dois se dirigiram até um caixa eletrônico.

Mal sabia o empresário que policiais estavam acompanhando tudo de perto. Quando a troca foi feita, os policiais se apresentaram dando-lhe voz de prisão. Sebastião ainda tentou argumentar aos policiais, que não estava fazendo nada de errado, que inclusive estava só tentando ajudar. Mas a conversa não convenceu os policias, que após prendê-lo, foram fazer uma visita a loja de celulares, já que após preso ele se apresentou como empresário.

Ao visitar a loja, o empresário se complicou ainda mais, pois além de não apresentar alvará de funcionamento, nenhum produto exposto a venda, tinha origem comprovada, ou seja, notas fiscais. “Todos os produtos acabaram sendo apreendidos, e Moreira e toda sua mercadoria foi encaminhado ao distrito para providências da Autoridade Policial”, contou o delegado-adjunto do 1.º DP, Vinícius Borges Martins.

Cope prende traficante com 10 quilos de maconha

21 julho, 2014 às 22:23  |  por João Carlos Frigério

2107cope

Na noite da última sexta-feira (18), policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) prenderam em flagrante Alecksander, 35 anos, o “Rex”. Ele foi surpreendido pelos investigadores quando transitava com seu Golf, na Rua Hassan Mohanede Raad. Na porta dianteira esquerda do veículo, os policiais encontraram aproximadamente 400 gramas de maconha. Posteriormente, os policiais encontraram mais maconha, totalizando cerca de 10 quilos da droga.

Segundo o delegado-titular do Cope, Luiz Alberto Cartaxo Moura, além da droga, os policiais encontraram balanças de precisão e diversas placas de veículos. “Na residência do detido, os policiais ainda encontraram um Focus que havia sido roubado no dia 16 de julho”,contou Cartaxo.

Alecksander foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e receptação dolosa.

Jovem tenta desviar de animal na pista, capota e morre

21 julho, 2014 às 19:47  |  por João Carlos Frigério

Um acidente de trânsito vitimou fatalmente um jovem de São Paulo que viajava sentindo Santa Catarina na madrugada desta segunda-feira (21). De acordo com uma testemunha, o motorista seguia pela BR-376 na região do Barro Preto em São José dos Pinhais, quando ele tentou desviar de um animal que estava na pista. O rapaz perdeu o controle do carro e capotou várias vezes.

Socorristas da auto pista chegaram rapidamente, mas ele morreu na hora. O rapaz foi identificado Diego Amaral Cardoso Cardona Silva, 21 anos. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Curitiba.

RONE prende casal com drogas e pistola da polícia

21 julho, 2014 às 19:21  |  por João Carlos Frigério

Policiais da RONE durante patrulhamento na noite deste domingo (20) avistaram um homem suspeito na Rua Terezina no bairro Cajuru. Em abordagem, com o suspeito foi encontrada uma pequena quantidade de droga. Ele estava em frente sua casa e os policiais entraram e realizaram uma revista minuciosa.

Em sua residência foram encontradas cerca de 10,5 kg de maconha, uma pistola calibre .40 da polícia com numeração raspada, 10 munições de .40, e cerca de 4000 mil reais. Na casa também estava sua esposa. Reginaldo, 35 anos e Adriana, 28 anos, foram presos e encaminhados até o Ciac Sul.

Homem é morto a tiros no Tatuquara

21 julho, 2014 às 19:17  |  por João Carlos Frigério

Um homem de aproximadamente 50 anos foi morto com vários tiros no final da noite deste domingo (20). Os disparos aconteceram na Rua Maurílio Antônio Bonato e a vítima conseguiu correr por cerca de 300 metros até cair na esquina da Rua Eugênio Geraldo Zeglin, no bairro Tatuquara. Poucos minutos depois ele morreu antes da chegada do Siate. A vítima não portava documentos. Nenhum morador soube repassar informações sobre este homicídio.

Adrianópolis vira praça de guerra durante assalto a banco

21 julho, 2014 às 18:52  |  por João Carlos Frigério

Pelo menos 8 bandidos fortemente armados de fuzis, escopetas e pistolas invadiram a pacata cidade de Adrianópolis, localizada a 130 km de Curitiba, quase na divisa com o estado de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira (21). A cidade tem cerca de seis mil habitantes, e conta com um destacamento da Polícia Militar localizado na avenida principal. Do outro lado da rua, bem em frente ao destacamento, ficam as únicas duas agências bancárias da cidade.

O plano dos marginais tinha tudo para dar certo, por volta das 3h45, eles cercaram o destacamento da Polícia Militar onde no momento só haviam dois policiais de plantão durante a madrugada. Foi então que eles iniciaram um tiroteio que parecia não ter fim. Um dos bandidos ficou em uma das laterais do destacamento efetuando disparo de pistola calibre 380. Na outra lateral, outro armado de pistola atirava contra as janelas laterais. Enquanto isso, outros quatro cuidavam da frente do destacamento, atirando de escopeta calibre 12, fuzil e pistola. Eles gritavam ameaçando os policiais dizendo que eles iriam morrer e para eles permanecerem deitados.

Enquanto efetuavam dezenas de disparos, outros bandidos do grupo colocaram explosivos em dois caixas eletrônicos de uma agência do Banco do Brasil. Outro do grupo invadiu a agência do Banco Itaú localizada ao lado e foi até o cofre principal com bastante explosivo. Alguns minutos depois foram ouvidas duas detonações, nos caixas do Banco do Brasil. Devido a má colocação dos explosivos eles não tiveram sucesso em abrir os cofres desses caixas eletrônicos que ficaram danificados apenas a parte externa.

Cerca de 15 minutos se passaram, e os disparos continuavam. Os planos da quadrilha começavam a ir por água abaixo, eles estavam atrasados e tinham problema com a carga explosiva utilizada no banco Itaú. Um casal que seguia pela avenida principal em dois carros, não sabia o que estava acontecendo ali, avistou os rapazes armados na rua e acreditou que era uma blitz. Ele parou o carro, um Fiat Strada e sua esposa que seguia em outro veículo parou também. Foi quando os marginais foram para cima do veículo e fizeram eles descerem do carro. Eles foram levados para frente da agência do Itaú onde serviram de escudo humano, para evitar um possível revide dos policiais.

No fundo do destacamento, dois policiais militares se escondiam e falando baixo ao telefone, ligaram para policiais de Tunas do Paraná, Bocaiuva do Sul e Curitiba, informando a situação do que estava acontecendo. A cidade mais próxima, Tunas do Paraná fica a 50 km de Adrianópolis e só conta com uma viatura. O tenente Werner do 22° Batalhão ordenou que os policiais não deslocassem sozinhos para lá, devido os riscos, pedindo assim que eles ficassem todos reunidos na BR-476, na Estrada da Ribeira, junto com policiais que estavam indo de apoio de Colombo e Bocaiuva do Sul.

Mais 15 minutos se passaram de disparos e ameaças, com o casal sendo utilizado como escudo, e após cerca de 35 minutos, eles não conseguiram detonar a carga explosiva colocada no cofre principal do banco Itaú. Utilizando um veículo Tucson de cor prata e um uno modelo novo também de cor prata, eles fugiram pela Estrada da Ribeira sentido Curitiba.

Já na divisa com São Paulo, sobre a ponte do Rio Ribeira, a quadrilha colocou os chamados “miguelitos” sobre a pista. Eles são pregos adaptados e soldados feitos para furar pneus de veículos. Eles fizeram isso para evitar que policiais de São Paulo vindos da cidade de Apiaí, localizada a 30 km de Adrianópolis pudessem surpreendê-los. Antes mesmo dos policiais, moradores da região que passaram pelo local tiverem os pneus dos veículos furados.

Após fugir pela Estrada da Ribeira, o grupo efetuou diversos assaltos a motoristas que encontravam pelo caminho e teriam roubado outros veículos para a fuga. Até o momento eles não foram localizados.

Pelas calçadas e pela avenida principal de Adrianópolis, dezenas de estojos de pistola, escopeta e fuzil ficaram espalhados. Alguns moradores que de suas casas visualizaram a ação comentaram nunca ter visto nada parecido na cidade.

Os policiais que se abrigaram no fundo do destacamento não ficaram feridos. Já a fachada do local, ficaram as marcas das dezenas de disparos que perfuraram as vidraças e marcaram as paredes.

Homens do Esquadrão Anti-bombas foram até o local para recolher o artefato explosivo que deixaram na agência. O grupo fugiu sem levar nada dos dois bancos. A polícia agora busca pistas para tentar descobrir de onde vieram e quem são esses bandidos que durante mais de meia hora aterrorizaram a cidade de Adrianópolis.

Bandido assalta panificadora no centro de Curitiba; veja o vídeo

19 julho, 2014 às 14:03  |  por João Carlos Frigério

As imagens do circuito de câmeras de uma panificadora localizada na Rua Nilo Cairo na região central de Curitiba registraram um assalto no final da tarde desta sexta-feira (18). O bandido chega sozinho as 17h41 e logo em seguida mostra uma pistola na cintura para a funcionária que trabalhava no caixa. Ele dá uma sacola para ela e pede que encha de dinheiro. Enquanto ela coloca o dinheiro na sacola um cliente da panificadora chega para pagar a conta e acaba sendo surpreendido pelo assaltante. Logo depois o bandido foge correndo e entra um fox de cor branca.

A polícia acredita que as imagens ajudem a identificar este assaltante. Quem reconhecer ligar anonimamente no disk denúncia 181 ou na Delegacia de Furtos e Roubos 3218-6100.

Assista o vídeo da ação: