Arquivo mensais:abril 2008

E o Exterminador do Presente?

30 abril, 2008 às 17:21  |  por Marcus Vinícius

DEU NO ‘PAINEL’ DA FOLHA

Governadores brasileiros se reúnem amanhã, num fórum em Nova York, com o colega Arnold Schwarzenegger, da Califórnia. Estarão lá Yeda Crusius (PSDB-RS), Walder Góes (PDT- AP) e os peemedebistas Marcelo Miranda (TO), Luiz Henrique (SC) e André Pucinelli (MS).

Ué, Requião não vai?

Miro quer proibir agente público de processar jornalista

30 abril, 2008 às 17:07  |  por Marcus Vinícius

DEU EM O GLOBO

Autor da ação que pede a revogação definitiva da Lei de Imprensa, o deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) apresentou ontem duas propostas ainda mais contundentes para tentar garantir a liberdade de imprensa. Em palestra na II Conferência Legislativa sobre Liberdade de Imprensa, ele defendeu a abolição de qualquer tipo de lei que regule a atividade de jornais e revistas, e a proibição de que agentes públicos processem jornalistas em seu exercício profissional.

‘Eu insisto que não podemos ter lei de nenhuma espécie. Se não, é fácil: você tira o rótulo de Lei de Imprensa e aprova qualquer coisa contra a liberdade. Vou me opor nos tribunais à tramitação de qualquer lei dessa espécie’,  prometeu o deputado.

Quércia diz que candidatura Requião é uma ‘mentira’

30 abril, 2008 às 16:18  |  por Marcus Vinícius

DEU NA FOLHA DE S. PAULO

Candidatura de Serra é a única opção para derrotar governo Lula

Quércia, que fechou aliança entre PMDB e DEM, diz que fez isso para fortalecer nome de governador tucano em 2010

MÔNICA BERGAMO
COLUNISTA DA FOLHA

De patinho feio da política, no início dos anos 90, o ex-governador Orestes Quércia (PMDB-SP) se transformou, este ano, no cisne mais vistoso da eleição municipal em São Paulo. Disputado pelos principais candidatos e partidos, graças principalmente aos quatro minutos que o PMDB dispõe para os programas de TV da campanha eleitoral, Quércia acabou fechando com o prefeito Gilberto Kassab (DEM-SP).
E diz claramente que fez isso para fortalecer a candidatura de José Serra (PSDB-SP) à Presidência da República em 2010. “É preciso mudar o governo. E a única possibilidade que eu vejo hoje é de o Serra ganhar a eleição.”

Trechos da entrevista:

FOLHA – Por que Gilberto Kassab?
ORESTES QUÉRCIA – Basicamente, nós decidimos não apoiar o PT. As pessoas falam: “Ah, mas você é candidato a senador”, e o Kassab me ofereceu [a vaga ao Senado numa chapa DEM-PMDB em 2010]. E o DEM, por sua vez, tinha interesse nos quatro minutos de televisão do PMDB na eleição. Tem essas questões. Mas sobretudo eu acho que o país precisa mudar o governo do PT. E hoje só existe uma alternativa para derrotar o governo do Lula, que é a candidatura do José Serra [a presidente da República em 2010].
Como a eleição municipal tem esse objetivo, de fortalecer uma candidatura [a presidente], eu decidi tomar uma posição que beneficiasse os democratas e a aliança deles com o Serra. É claro, eu sou favorável a que o PMDB tenha candidato à Presidência. Meu candidato é o Roberto Requião [governador do Paraná]. Mas ele tem muitas dúvidas.

FOLHA – Não é uma candidatura colocada de verdade.
QUÉRCIA – Não é. Por isso eu fico numa situação difícil. Eu acho que é preciso mudar o governo. E a única possibilidade que eu vejo hoje é de o Serra ganhar a eleição em 2010.

FOLHA – As pessoas creditam sua decisão a uma mágoa antiga com o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), que lançou um candidato ao Senado em 2006 contrariando um acordo e atrapalhado sua candidatura.
QUÉRCIA – Se disser que não levo isso em conta… Eu tenho que levar, uai! Até cheguei a fazer locação de dois imóveis para montar o comitê Lula/Quércia. Que nunca foi montado. Tudo bem. Mas eu não tomaria uma decisão por causa disso. Eu tomei uma decisão política. O ideal é que o PT não ganhe a eleição em 2010. O governo tem que mudar porque eles não têm competência para governar. E é preocupante o PT ter essa hegemonia no país.

FOLHA – Por quê?
QUÉRCIA – É mensalão, problemas políticos, falta de cumprimento de compromissos.

FOLHA – O PT diz que o mensalão era caixa dois. O senhor também já admitiu que fez caixa dois.
QUÉRCIA – Uma coisa era, antigamente, fazer a campanha eleitoral. Era assim. Mas pagar mensalidade para deputado? Isso é um absurdo, isso eu nunca vi. Para você ver a cabeça do PT, o perigo que isso significa, né? Agora eles aprenderam que isso daí é um absurdo. Espero que não volte a acontecer. Mas as coisas vão mal no Brasil com o PT. O governo vai bem porque o mundo inteiro vai bem. Então ele vai surfando numa onda.

Houve tempo em que…

30 abril, 2008 às 15:50  |  por Marcus Vinícius

‘Lucro recorde era pior que xingar a mãe. Remessa recorde de lucros, então, sei lá como chamariam. Agora, nenhuma palavra de ninguém. Sinal de que a esquerda perdeu tudo, até a batalha cultural pelo uso (ou desuso) de expressões que lhe foram caras’

De Clóvis Rossi, hoje, na Folha de S. Paulo.
Leia mais aqui.

Manchete do Casseta

30 abril, 2008 às 15:22  |  por Marcus Vinícius

‘RONALDO VOLTA A TREINAR COM BOLAS’

Quaquaquá.

Sai capeta

30 abril, 2008 às 15:14  |  por Marcus Vinícius

Se a declaração fosse de um membro honorável do comunismo passaria despercebida. Mas trata-se do empresário multimilionário Eike Batista (aquele que já cantou “A Luma e Eu”). Em entrevista à Mônica Bergamo ele rasgou elogios a Lula, disse que em dez anos o Brasil terá mais petróleo que a Arábia Saudita e completou: “Lula exorcizou a esquerda no Brasil”. O que significa que tirou o capeta. Sobrou essa simpatia.

O Chuchu da vez

30 abril, 2008 às 14:16  |  por Marcus Vinícius

Houve tempo, lá em 77 do século passado, que o Chuchu transformou-se no vilão da inflação. Três décadas depois e olha aí o feijão, aquele condimento básico do prato do brasileiro, tomando-lhe a vez.

RECEITA DO CHEF GUIDO MANTEGA:

‘Tirando o feijão, o feijãozinho que todo mundo come, nós teríamos uma inflação de 4,4. Se tirássemos leite e derivados, diminuiria mais 0,3 [ponto percentual]‘

Ideli em mutação

30 abril, 2008 às 13:03  |  por Marcus Vinícius

00-ideli2.jpg

00-ideli.jpg

A líder do PT, Ideli Salvatti (SC), afirmou ontem, em discurso no plenário do Senado que “o governo Lula está mudando a vida das pessoas”. Ideli está certa, pelo menos no que diz respeito a ela própria. É só conferir, nas fotos acima, a evolução da ex-radical e histérica líder sindical dos professores catarinenses para a sofisticada parlamentar de hoje (foto abaixo) que chegou ao poder há poucos anos. Veja o cabelo, a perda do peso, a pele, as roupas… O que o dinheiro não faz, hein? Até milagre.

00-ideli3.jpg

VIA SITE DO CLAUDIO HUMBERTO

Eu te disse

30 abril, 2008 às 12:37  |  por Marcus Vinícius

‘Terceiro mandato de Lula seria golpe, um atentado à democracia’

(Do presidente da OAB, Cezar Brito, que ontem foi condecorado por Lula)

vide post abaixo