Arquivo mensais:janeiro 2009

PMDB “arrasta asa” para PSDB de Richa

31 janeiro, 2009 às 15:26  |  por Abraão Benício

De Ivan Santos para o JE

O PMDB voltou a dar sinais de que pode buscar uma aliança para a disputa pela sucessão do governador Roberto Requião, na falta de um candidato com competitividade para a eleição de 2010. Afirmando que o partido “não pode errar novamente”, o deputado estadual Mauro Moraes defendeu nesta sexta-feira que a melhor saída para a legenda é uma composição com o PSDB do prefeito de Curitiba, Beto Richa, ao invés do lançamento de um candidato próprio.

Leia mais

Cassado

31 janeiro, 2009 às 10:30  |  por Josianne Ritz

Deu na Parabólica

Deve ser publicado na segunda-feira (2) no Diário Oficial da Justiça Eleitoral do Paraná o afastamento do prefeito reeleito de Doutor Ulisses, Pedro Junior de Assis (PMDB). Ele era acusado de compra de votos nas últimas eleições. O julgamento de Pedro Junior aconteceu nesta semana. Até uma decisão da Justiça Eleitoral, quem deve comandar a cidade é o presidente da Câmara, o também peemedebista Josiel Carmo dos Santos. Pedro Junior venceu as eleições de 2008 com menos de 200 votos de diferença. O prefeito cassado pode recorrer.

Segredo

31 janeiro, 2009 às 10:21  |  por Josianne Ritz

Deu na Parabólica 

Alegando que o caso corre em segredo de Justiça, o ministro Tarso Genro, negou as informações pedidas pelo deputado federal paranaense Gustavo Fruet (PSDB) sobre a atuação da Polícia Federal no monitoramento de jornalistas. Integrante da CPI dos Grampos, Fruet apresentou o requerimento de informações em dezembro, depois que o agente da Abin Márcio Seltz enviou à comissão documento retificando o depoimento que dera dias antes e informando que jornalistas foram apanhados em escutas telefônicas durante a Operação Satiagraha.

Diante da negativa, Fruet vai refazer o pedido, desta vez para o juiz federal Ali Mazlun, da 7ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo, responsável pelo inquérito que apura vazamentos de informações para a imprensa durante a Operação Satiagraha. “Em nome da liberdade de imprensa, garantida pela Constituição, é preciso determinar claramente os procedimentos, as razões e os fundamentos jurídicos dessas escutas”, afirma o deputado.

A coluna do final de semana no JE

31 janeiro, 2009 às 01:36  |  por Abraão Benício

Homens ao mar

Dando continuidade a tradição nacional do partido de sempre compor com a situação – seja ela qual for – em troca de cargos e outras benesses do Poder, os peemedebistas do Paraná já deram início a operação de aproximação com o PSDB de Beto Richa e abandono da nau do PT de Lula.
Na última sexta-feira, o deputado estadual Mauro Moraes (PMDB) – campeão de votos na Capital – se adiantou aos correligionários e tornou pública sua preocupação com o desempenho da legenda nas eleições do próximo ano.
Segundo o parlamentar, “a melhor solução para o partido enfrentar as eleições em 2010 é a composição com legendas que ofereçam nomes fortes para a disputa, entre elas o PSDB”.
O pânico de Moraes é justificado pelo desempenho do PMDB na disputa pela Prefeitura de Curitiba no ano passado, quando o candidato imposto por Requião – o ex-reitor e agora chefe de gabinete, Carlos Moreira – fez pífios 2% dos votos válidos. Moraes, no período que antecedeu a campanha de 2008, foi um dos principais críticos a candidatura de “pupilo” do governador.
Requião não está nem aí. Vai tratar de assegurar sua eleição ao Senado, que lhe garante oito anos de mandato até o fim de sua carreira política.
Assim sendo, resta aos que continuam na luta cuidar da reestruturação do partido. É neste sentido que Moraes afirma que “o PMDB não tem atualmente em seus quadros nenhum nome com perfil para enfrentar candidaturas fortes que começam a ser construídas, como é o caso do prefeito da capital, Beto Richa, do senador pedetista, Osmar Dias e também de outro tucano, o senador Alvaro Dias”.
Dentro do partido, é grande a corrente que comunga das sugestões de Moraes. Porém, a maioria não tem “culhões” para enfrentar Requião que, assim como faz com o governo, usa o partido para atender seus interesses pessoais.

Todas as classes
Na terça-feira, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia faz a primeira reunião de 2009. Na pauta, um projeto curioso de autoria do deputado Antonio Belinati (PP). Se aprovado, o texto “garante a utilização dos elevadores dos condomínios residenciais para pessoas de todas as classe sociais”.

2ª via
Na mesma reunião também será analisado veto do governador Roberto Requião (PMDB) ao projeto de lei 47/07, de autoria do deputado Mauro Moraes (PMDB), que “dispõe sobre a gratuidade para obtenção de segunda via de documento”.

Caras novas
Dois suplentes – beneficiados por arranjos políticos e pelas eleições 2008 – assumem cadeira na Assembleia nesta segunda-feira. O petista Professor Lemos substitui Enio Verri, secretário de Planejamento do Estado. Já Fernando Scanavacca (PDT) toma o lugar de Edgar Bueno, recém eleito prefeito de Cascavel.

Oposição ou situação?
Professor Lemos, que no mandato anterior de Requião chegou a fazer oposição, sucumbiu as benesses do governo e vai compor de “corpo e alma” a base de apoio no legislativo. Scanavacca deve honrar o legado do senador Osmar Dias – presidente estadual do PDT – e se alinhar nas trincheiras da oposição.

FATOS OU BOATOS?
Uma nova composição de alianças está sendo construída nos bastidores da política paranaense.  O que valeu até agora, pode – muito em breve – não valer mais. Tudo passa pela disputa eleitoral do próximo ano, quando quem está no Poder quer se manter, custe o que custar.

FRASE DO DIA
“Se for em 2011, já vai ser a Dilma”, do presidente Lula (PT), durante o Forum Social Mundial, que se realiza em Belém, ao comentar a proposta dos organizadores de realizar o próximo evento em 2011. Segundo o petista, até lá a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, será presidente.

RÁPIDAS
O deputado Ney Leprevost (PP) quer que o Estado garanta a todas as mulheres com mais de 35 anos de idade, o exame de mamografia gratuito. A proposta será discutida na reunião da CCJ da próxima terça-feira.*** No próximo dia 5, diretores do J. Malucelli e do Corinthians assinam o contrato de parceria, que resultará no nascimento da versão paranaense do “Timão”. O nome Corinthians Paranaense ainda não poderá ser usado no Estadual deste ano, mas o presidente do Jotinha, Joel Malucelli, pretende emplacar a mudança já para a disputa da Copa do Brasil.

Voto secreto favorece traições na eleição da Mesa da Câmara

30 janeiro, 2009 às 18:32  |  por Abraão Benício

O deputado Michel Temer (PMDB-SP) é o favorito na eleição para a presidência da Câmara, marcada para segunda-feira. Adversários de Temer, no entanto, chegam à reta final apostando que o voto secreto permitirá que deputados descontentes com a decisão de seus líderes inviabilize a vitória do peemedebista.

Temer, que poderá substituir o atual presidente, Arlindo Chinaglia (PT-SP), para o biênio 2009-2010, conta com o apoio de 14 partidos e estima que receberá cerca de 300 votos – mais do que os 257 necessários.

No entanto, o descontentamento de parlamentares com a possibilidade de o PMDB ficar muito poderoso se conquistar as presidências da Câmara e do Senado (com José Sarney) e a proximidade de parte dos deputados com outros candidatos podem fazer com que ocorram defecções entre os integrantes das legendas que prometem apoio.

Além de Temer, disputam o cargo os deputados Ciro Nogueira (PP-PI), Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e Osmar Serraglio (PMDB-PR).

Leia mais na Agência Estado

Quem foi na audiência da dragagem deu com a cara na porta

30 janeiro, 2009 às 17:24  |  por Abraão Benício

Com informações da rádio CBN:

A audiência pública que estava marcada para a esta tarde para discutir a dragagem do Canal da Galheta foi cancelada. O público interessado, cerca de 150 pessoas, só foi avisado quando chegou ao local marcado.
A dragagem de emergência do Canal da Galheta, o único acesso aos portos do Paraná, começa a ser feita neste fim de semana. O anúncio foi feito durante uma reunião nesta sexta-feira de manhã, na sede administrativa do Porto de Paranaguá.

A versão paranaense do Timão

30 janeiro, 2009 às 16:57  |  por Abraão Benício

No próximo dia 5, diretores do J. Malucelli e do Corinthians assinam o contrato de parceria, que resultará no nascimento da versão paranaense do “Timão”.
O nome Corinthians Paranaense ainda não poderá ser usado no Estadual deste ano, mas o presidente do Jotinha, Joel Malucelli, pretende emplacar a mudança já para a disputa da Copa do Brasil.

A popularização dos elevadores

30 janeiro, 2009 às 16:15  |  por Abraão Benício

Na terça-feira, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia faz a primeira reunião de 2009. Na pauta, um projeto curioso de autoria do deputado Antonio Belinati (PP). Se aprovado, o texto “garante a utilização dos elevadores dos condomínios residenciais para pessoas de todas as classe sociais”.

Peemedebista defende aliança com PSDB

30 janeiro, 2009 às 15:53  |  por Abraão Benício

Da assessoria do deputado Mauro Moraes (PMDB):

Parlamentar de postura independente dentro do PMDB, o deputado Mauro Moraes (PMDB) afirmou ontem que a melhor solução para o partido enfrentar as eleições em 2010 é a composição com legendas que ofereçam nomes fortes para a disputa, entre elas o PSDB.
O deputado argumenta que “o PMDB não pode errar novamente” como fez nas eleições municipais do ano passado, quando a sigla obteve votação irrisória – menos de 2% dos votos válidos- com a candidatura do ex-reitor Carlos Moreira a prefeito da capital. “No momento, o ideal para o partido é a composição com o PSDB do prefeito Beto Richa ou com o PDT, apoiando a candidatura do senador Osmar Dias”, defendeu.
Segundo Moraes, deputado peemedebista que recebeu maior número de votos na capital, o PMDB não tem atualmente em seus quadros nenhum nome com perfil para enfrentar candidaturas fortes que começam a ser construídas, como é o caso do prefeito da capital, do senador pedetista e também de outro tucano, o senador Alvaro Dias.
Para “salvar o partido de um novo fiasco”, o deputado defende a tese de que o momento é propício para dar inicio a uma composição para garantir ao PMDB a vice-governadoria ou mesmo uma das duas vagas que serão disputadas para o Senado. “De qualquer forma, vou respeitar a convenção partidária”, comentou. No entanto, Moraes afirmou que, antes de qualquer decisão formal, vai lutar internamente por uma composição que garanta ao partido posição confortável nas eleições de 2010, “evitando um novo fiasco”, disse.

As contas do PMDB para a eleição no Senado

30 janeiro, 2009 às 15:44  |  por Abraão Benício

 sarney.jpg
Foto: Agência Senado

A decisão do PSDB de apoiar a candidatura do senador Tião Viana (PT-AC) à presidência do Senado não abalou a confiança do PMDB na vitória do senador José Sarney (PMDB-AP). No entanto, o líder do partido, senador Valdir Raupp (RO), já mudou suas contas. Antes, nos cálculos do PMDB, o apoio a Sarney estava entre 50 e 55 votos. Agora, a cúpula peemedebista acredita que o ex-presidente da República ainda tem 48 votos garantidos. “Já estávamos preparados para isso. O PSDB estava muito dividido e até acreditamos que a bancada seria liberada para votar livremente”, avalia Raupp.

Leia mais no Congresso em Foco