Alvaro Dias acusa governo de usar “máquina” para reeleger Dilma Rousseff

26 outubro, 2014 às 20:57  |  por Narley Resende
Imagem: divulgação / Facebook Álvaro Dias

Imagem: divulgação / Facebook Álvaro Dias

O senador Alvaro Dias (PSDB) participou ontem à noite de uma mesa de debates na TV Band para comentar, ao lado de políticos, jornalistas e cientistas políticos, o resultado das eleições presidenciais. A investigação do escândalo da Petrobras foi citado pelo senador com “emblemático, mas não suficiente para definir a vitória do candidato Aécio Neves”. Dias fez acusações ao governo e não cumprimentou a vitória da candidata petista. “Havia um estado aparelhado, com o uso da máquina e benefícios diretos ao eleitor. O PT também soube explorar bem a comunicação na campanha e nos programas eleitorais”, acusou o senador. A concorrência de Aécio Neves foi exaltada pelo senador. “Aécio foi um grande candidato que teve uma votação excepcional, se tornando dono de uma grande patrimônio eleitoral. Ele jamais se abateu, teve disposição, energia e competência para manter um discurso afirmativo”, disse.

Convocado pela bancada governista a depor na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras no Congresso Nacional, Álvaro Dias ressaltou a importância da CPI, que, segundo ele, revelou tantos escândalos e “manteve as irregularidades na mídia”. Sobre o depoimento de Leonardo Meirelles, suposto laranja do doleiro Alberto Youssef no laboratório Labogen, suspeito de fraudar contratos com o Ministério da Saúde, Dias disse que jamais se oporia ao andamento da CPI, como sugerido pelo laranja. “O partido não se oporia à criação de uma nova CPI para investigar os desdobramentos da delação premiada”, afirmou em nota  pelo Facebook sobre a mesa de discussão na Band.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>