Vereador de Curitiba defende plebiscito ‘O Sul é meu país’

5 outubro, 2017 às 14:58  |  por Ivan Santos

Mauro Ignacio
Foto: Chico Camargo/CMC

A polêmica sobre o plebiscito do movimento separatista “O Sul é meu país” chegou ontem à Câmara Municipal de Curitiba. Depois do vereador Goura (PDT) pedir providências da Justiça Eleitoral sobre a consulta, outro parlamentar da Casa, Mauro Ignácio (PSB) defendeu a legitimidade do movimento, que pretende promover o plebiscito no próximo sábado, sobre a possibilidade de separar os três estados da região Sul do restante do Brasil.

Segundo Ignácio, “O Sul é meu país” é um “movimento pacífico” e que a população “tem todo o direito de se manifestar”. “Esse movimento separatista do Sul já é antigo e de tempos em tempos, quando a corrupção está em alta, quando a criminalidade está em alta, quando campanhas de ideologia de gênero, Escola Sem Partido, são o tema da sociedade, esses movimentos se fortalecem e vêm para a rua”, disse.

Mauro Ignácio declarou que espera que “a população saia das redes sociais e vá para as ruas se manifestar”, mas de maneira “ordeira”. E aproveitou para criticar o movimento dos servidores públicos municipais contra o pacote de ajuste fiscal proposto pelo prefeito Rafael Greca (PMN) e aprovado pela Câmara, sob intensos protestos. “Ao contrário do que aconteceu aqui em junho, quando nós não conseguimos debater e essa Câmara foi invadida quatro vezes. Isso sim é ilegal, isso sim não é permitido”, disse.

Goura que contou ter sido ameaçado após se posicionais contra o movimento separatista, voltou a criticar a proposta, apontando que o pacto federativo e a forma como a União, Estados e Municípios dividem os recursos arrecadados são motivos que levam os simpatizantes a aderirem ao movimento. “Tanto o pacto federativo quanto o presidencialismo de coalizão têm formado uma representação desproporcional no Congresso Nacional. Nos últimos anos, a sociedade tem vivido um período de incitação ao ódio e a aversão política nunca esteve tão em alta”, declarou o pedetista. “Lembro que o que nos une às demais regiões do Brasil é muito maior do que o que nos separa. Jamais abriremos mão de um centímetro sequer do território nacional, essa herança de tantos brasileiros. Vamos cuidar dos interesses do Sul, e com muito carinho do Paraná, e de sua capital, Curitiba, não abriremos mão jamais dos brasileiros. O Paraná é e para sempre será o nosso jeito de ser o Brasil. O Brasil é o nosso país”, defendeu.

Na opinião da vereadora Noemia Rocha (PMDB), movimentos separatistas como este refletem uma “sociedade doente”. Para ela, é necessário resgatar valores familiares e questionar o papel dos políticos para proporcionar melhores condições de vida para a população. “Se não estamos contentes com os políticos, vamos retomar a discussão de investimentos na educação, na saúde, em moradias e não pensar que a solução é a divisão”, opinou. “Ouvir que o vereador Goura há dias tem recebido ameaças por falar a verdade, isso é inversão de valores, de conceitos.”

1 Comentários

2 ideias sobre “Vereador de Curitiba defende plebiscito ‘O Sul é meu país’

  1. Germano

    Não entendi: o início da matéria não está de acordo com o título. O título diz que vereador defende plebiscito, mas citam um vereador que na sequência do texto explica que é contrário a consulta popular… após, fala de um vereador que seria a favor, mas sequer tem seu nome citado. Matéria confusa.

  2. Clint Eastwood

    kkkk mais um querendo faturar nas costas do outro. Esta gentalha só sabe proceder desta maneira, fazendo tempestade em copo dágua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>