Câmara de Curitiba devolve R$ 6 milhões para a prefeitura

21 dezembro, 2017 às 14:03  |  por Ivan Santos

camara grecam Foto: Rodrigo Fonseca/CMC

A Câmara Municipal de Curitiba aproveitou a visita surpresa do prefeito Rafael Greca (PMN) à Casa, ontem, e anunciou a devolução de R$ 6 milhões para a prefeitura. Segundo o presidente do Legislativo da Capital, Serginho do Posto (PSDB), em 2017, a Câmara totalizou uma economia de R$ 74 milhões aos cofres públicos do município.

“Fizemos isso para, nesse momento sensível, ajudar a Prefeitura de Curitiba a manter os serviços da cidade, prestados todos os dias à população”, disse o tucano.

Primeiro, a Câmara abriu mão da integralidade do orçamento a que teria direito neste ano, que seria de R$ 181,8 milhões, optando por um limite inferior de R$ 148,7 milhões. Essa decisão resultou em R$ 33 milhões de incremento ao Executivo durante o ano, diz a direção da Casa.

Depois, no segundo semestre, o Legislativo repassou mais R$ 35 milhões à Prefeitura de Curitiba, resultado da revisão de contratos e da devolução do duodécimo de outubro. Por fim, nesta semana, com o fechamento da contabilidade, outros R$ 6 milhões foram direcionados ao Executivo – totalizando R$ 74 milhões de economia em 2017.

“Todos os contratos, num total de 68, foram analisados e revistos. As renegociações e repactuações resultaram em uma economia financeira direta de R$ 2,88 milhões. As compras foram feitas com economia; os contratos, baixamos ou mantivemos os valores com melhoria na prestação de serviços”, explicou Serginho do Posto, que na apresentação em plenário ressaltou, por exemplo, o baixo custo da frota de veículos locados pela instituição. “Não existe frota mais barata”, elogiou.

O presidente da Câmara também destacou a mudança na administração da folha de pagamento, que passou para a Caixa Econômica, numa parceria que rendeu R$ 1,15 milhão ao Legislativo. “Tínhamos um banco privado há nove anos sem renovação de contrato”, comentou ele, acrescentando que as aplicações financeiras dos recursos da instituição geraram R$ 2,1 milhões a mais aos cofres públicos.

“Há na Câmara o fortalecimento da cultura da economicidade, da sustentabilidade e do controle permanente dos gastos”, disse Serginho do Posto.

O vereador destacou que, mesmo com economias, houve espaço para investimentos na Câmara Municipal, com aquisição de equipamentos e intervenções prediais, no valor de R$ 265 mil. “Os serviços de instalação da rede de ar condicionado foram concluídos, assim como os de acessibilidade, e foram iniciados novos projetos, como o sistema de para-raios, melhoria na luminosidade das salas e readequação de espaços e setores, como a cobertura do acesso interno ao Anexo II. Também foi dado início a 12 projetos de modernização da Câmara, que serão realizados a partir de janeiro, durante o recesso, quando as equipes de obras físicas farão adequações estruturais”, disse.

“Foi um ano difícil, um ano duro. A Câmara demonstra, na sua resiliência, a capacidade de superar esse momento. A Câmara atendeu a necessidade da população. Tendo em vista uma nova postura orçamentária da prefeitura, esta Câmara entendeu em ajudar a resolver o passivo deixado pela gestão anterior. De novo. Falo ‘de novo’ porque, pela segunda vez, gestões passadas deixaram (um problema) no orçamento da cidade”, afirmou Serginho do Posto, que chamou de “dias tristes” quando as sessões plenárias tiveram de ser realizadas na Ópera de Arame, durante a votação de projetos do chamado Plano de Recuperação. “Tivemos momento tensos, com invasões. Faço meu desagravo a todos os vereadores que sofreram violência física, ou pelas redes sociais… Essa crise tem nome e sobrenome, e isso não envolve os nomes dos vereadores”.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>