Arquivos da categoria: Parabólica

A Câmara de Curitiba na TV aberta

8 fevereiro, 2013 às 15:30  |  por Ana Ehlert

O presidente da Câmara de Curitiba, vereador Paulo Salamuni (PV), reuniu-se nesta quinta-feira (7) com o Comitê Gestor de TV Digital da Câmara dos Deputados, em Brasília. Salamuni consultou o comitê sobre a participação da Câmara de Curitiba na Rede Legislativa de TV Digital, que garante transmissão em sinal aberto para os parlamentos do país.

Ao ser informado pela presidente do comitê, Sueli Navarro Garcia, que a Câmara Federal já possui um canal de TV em Curitiba que poderia ser compartilhado pelos vereadores, a Assembleia Legislativa do Paraná e o Congresso Nacional, Salamuni disse que vai iniciar um diálogo com o deputado Valdir Rossoni (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, para firmar um convênio que viabilize esta programação. “A televisão, como principal meio de comunicação do país, é fundamental neste processo de aumento da transparência”, disse Salamuni.

O sucesso da iniciativa permitirá a todos os moradores de Curitiba acompanharem em tempo real os debates em plenário, no momento transmitidos somente na internet pela Rádio Online.

Além do presidente da Câmara de Curitiba e de Sueli Navarro Garcia, que preside o comitê e dirige a secretaria de Comunicação Social da Câmara dos Deputados, também participaram da reunião o diretor de Mídias Integradas, Frederico Schmidt Campos e o coordenador de Infraestrutura Tecnológica, Luiz Flavio Menezes.

Rede Legislativa
A Rede Legislativa de TV Digital, vinculada à Câmara Federal, permite dividir um canal de TV Digital em quatro outros canais que podem ir ao ar 24 horas por dia, de forma independente. Essa tecnologia de multiprogramação, de uso exclusivo dos canais da União, permite a difusão em canal aberto, de forma gratuita, da programação televisiva do Senado Federal, da Câmara dos Deputados, da Assembleia Legislativa e da Câmara de Vereadores. Além disso, o compartilhamento dos equipamentos de transmissão gera uma redução nos custos operacionais.
A Rede de TV Legislativa já está em funcionamento em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza e Porto Alegre e sua instalação já está prevista em outras sete capitais.

A casa pode cair

7 dezembro, 2009 às 10:39  |  por Josianne Ritz

O clima está tenso na Casa Militar do governo Requião. A expectativa é de que cabeças possam rolar nos próximos dias. Por ordem expressa do governador, uma sindicância foi aberta para apurar a responsabilidade pelo desabamento do palanque em Paiçandu, no último dia 5 de novembro. O governador, que anunciava a entrega de 69 ônibus escolares para as 29 cidades que formam a Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep), sofreu três fraturas no pé.

Escolas de samba

10 novembro, 2009 às 10:47  |  por Josianne Ritz

Saiu o edital com os valores que serão repassados pela Fundação Cultural de Curitiba (FCC) às escolas de samba de Curitiba para o carnaval de 2010. Quatro escolas serão beneficiadas. Do grupo A, cada uma delas — Sociedade Cultural e Carnavalesca Embaixadores da Alegria, Sociedade Recreativa Beneficente e Cultural Leões da Mocidade e Associação Cultural Escola de Samba Unidos do Bairro Alto — receberá  R$ 25 mil. Do grupo B, somente a escola Grêmio Recreativo Escola Samba Mocidade Azul receberá  R$ 18 mil. As outras escolas, se quiserem desfilar, terão que arcar com os custos.

Contra filas nas lotéricas

9 novembro, 2009 às 11:19  |  por Josianne Ritz

Será votada hoje na Câmara dos Vereadores a proposição do vereador Serginho do Posto (PSDB) que pretende diminuir o tempo de espera de atendimento nos caixas de casas lotéricas. O projeto de lei altera o artigo primeiro da lei número 10.283 de 2001, que dispõe somente sobre caixas de agências bancárias.
“Uma vez que as grandes redes bancárias estão descentralizando os serviços, possibilitando que a população efetue depósitos, saques, pagamentos de contas através de agentes descentralizados das agências, também a esses deve ser aplicada a mesma regra. Estes estabelecimentos devem ter comprometimento com a segurança e o bem-estar dos usuários”, justifica o vereador.
A lei em vigor considera como razoável para o atendimento até 20 minutos de espera em dias normais e até 30 minutos, em véspera ou após feriados prolongados e nos dias de pagamentos dos funcionários públicos municipais, estaduais e federais. Caso seja aprovado o novo projeto, este mesmo tempo passará a valer para as lotéricas

Criador e criatura

9 novembro, 2009 às 08:46  |  por Josianne Ritz

Deu na Parabólica
Em tempos de corrida pré-eleitoral, dois prováveis candidatos a deputado federal pelo PT do Paraná, André Vargas e Paulo Bernardo, já teriam definido uma estratégia para não disputarem os votos petistas numa mesma região. O ministro do Planejamento deve ficar com Londrina e Região Metropolitana de Curitiba, enquanto Vargas deve procurar se fortalecer no interior do Norte e no Oeste paranaense. Como os dois têm domicílio eleitoral em Londrina, fatalmente brigariam pela mesma fatia de eleitores.

Coincidência ou não, Bernardo, é presença quase constante na Grande Curitiba nos últimos tempos. O ministro já visitou boa parte dos municípios da RMC neste ano.

 Bernardo, aliás, segundo alguns petistas, é que deveria ser o candidato ao Senado pelo PT do Paraná, porque hoje é bem mais conhecido que a mulher, Gleisi Hoffmann. Mas daí é outra conversa.

Grudados ao PSDB

6 novembro, 2009 às 08:28  |  por Josianne Ritz

Deu na Parabólica

Entre os presentes ao palanque do governador Roberto Requião (PMDB) que despencou ontem, em Paiçandu, estava o deputado estadual Luiz Nishimori (PSDB). O curioso é que o PSDB, partido de Nishimori, havia decidido, em junho deste ano, partir para a oposição radical a Requião, por conta dos ataques ao prefeito Beto Richa. O tucano, porém, permanece grudado no governador, ignorando solenemente a ordem do partido.

Aliás, a cúpula estadual tucana também havia dado um prazo de 30 dias para que o deputado estadual licenciado, Nelson Garcia (PSDB), deixasse o comando da Secretaria de Estado do Trabalho, pelo mesmo motivo. Garcia se fingiu de morto, continuou no cargo, e nada aconteceu.

Os casos de Nishimori e Nelson Garcia são apenas um exemplo de como o comportamento do comando estadual do PSDB é dúbio e omisso. A dúvida é saber como o eleitor vai acreditar, depois, nas eleições de 2010, no discurso de oposição dos tucanos, enquanto boa parte do partido continua pendurado no governo Requião, em busca de benesses e privilégios.

Na Câmara, LDO

5 novembro, 2009 às 09:36  |  por Josianne Ritz

Deu na Parabólica

Esteve disponível na ordem do dia de ontem o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para recebimento de emendas, que promove algumas alterações necessárias à elaboração do Orçamento 2010. Serão três sessões consecutivas. O processo é praxe dentro dos procedimentos de discussão do orçamento municipal, sendo fundamental para viabilizar a compatibilidade entre os três instrumentos de planejamento: LDO, LOA e PPA.
As alterações já estão previstas no projeto do Orçamento que foi enviado à Câmara pela prefeitura. Uma das mais importantes prevê inclusão de políticas para crianças e adolescentes. Outra, permite remanejamento, transferência ou utilização de dotações orçamentárias aprovadas na LOA 2010 e nos créditos adicionais, desde que a prefeitura mantenha a estrutura programática.

Nome aos bois

4 novembro, 2009 às 09:37  |  por Josianne Ritz

Deu na Parabólica
O deputado Alexandre Curi (PMDB) – um dos mais interessados em colocar gasolina na fogueira de vaidades entre seu partido e a cúpula do PT paranaense, e abrir caminho para uma composição com o PSDB do prefeito Beto Richa – tem na ponta da língua a resposta para as críticas dos petistas contra a redução nos recursos para educação no Orçamento do Estado em 2010. “Quem estipulou os investimentos em educação foi o Ênio Verri, secretário do Planejamento”, lembrou, referindo-se ao secretário, que não por acaso, é o candidato de situação à presidência regional do PT.

Salvo conduto

4 novembro, 2009 às 08:34  |  por Josianne Ritz

Deu na Parabólica

O deputado estadual Mauro Moraes (PSDB) usou ontem nota da Executiva Nacional do PMDB de agosto último para acusar a direção estadual do partido de “discriminação” por insistir em pedir na Justiça seu mandato, por ele ter trocado a legenda requianista pelo ninho tucano. Na nota, a cúpula peemedebista garantia que todos os que quisessem deixar a sigla poderia fazê-lo sem o risco de perder o mandato, como prevê a fidelidade partidária.

O presidente do PMDB do Paraná, deputado estadual Waldyr Pugliesi, porém, não deu trela à conversa do ex-colega de bancada. Lembrou que por lei, tanto o Ministério Público Eleitoral, quanto os suplentes podem agir para pedir o mandato de quem mudou de partido. E que a direção local peemedebista tem posição diferente da nacional, e autonomia para agir nos casos de infidelidade. “Aqui o PMDB fará tudo para não ser surrupiado”. Em tempo, quem ganharia com a cassação de Moraes é o ex-deputado e suplente Rafael Greca, atual presidente da Cohapar.

Crise existencial

3 novembro, 2009 às 10:33  |  por Josianne Ritz

Deu na Parabólica
Todos podem até negar, mas a verdade que   o PT, PMDB e o PDT paranaenses sofrem uma grave crise existencial às vésperas das eleições que definirão o novo presidente, governadores, deputados e senadores. A começar pelo PT. No sábado,  uma das maiores lideranças nacionais do partido, José Dirceu, pregou no seu blog (http://www.zedirceu.com.br) que o PT precisa se aproximar do PMDB do governador Roberto Requião . Zé Dirceu ainda escreveu que “o PT do Paraná está pagando pelas declarações precipitadas de apoio feitas por dirigentes e parlamentares da legenda a candidatura do senador Osmar Dias (PDT) ao governo do estado”. Ontem, às 19 horas, o mesmo PT,  mas desta vez desta vez representado pela presidente estadual Gleisi Hoffmann, tinha uma conversa marcada com o mesmo Osmar Dias para tentar bater o martelo sobre uma aliança com Osmar e desfazer o que os petistas chamam de “mal-entedido”.

Mas por via das dúvidas, o PT também fala em candidatura própria e tem até dois pré-candidatos Nedson Micheletti e Lygia Puppato, que hoje, numa ironia que só a política permite, é secretária de Ciências e Ensino Superior do governo Requião.

O governador Roberto Requião e o seu PMDB, por sua vez, ora elogiam o PT de Lula e sonham com a aliança com os petistas para levantar a candidatura do vice Orlando Pessuti ao governo do estado no ano que vem, ora criticam pesado o PT. No último sábado, dia 31, por exemplo, em Morretes, Requião disse que não quer saber mais do PT: “Estou cheio do PT. Não quero mais saber do PT na minha vida. Vou apoiar o Serra. Agora o PT resolveu me criticar, até a Gleisi anda me criticando”. E de fato, na prática nos bastidores, ensaia mesmo uma aproximação do PSDB, de José Serra e até mesmo do prefeito Beto Richa, pré-candidato ao governo.

Osmar Dias permanece no centro das articulações, mas sem se definir sobre nada. Ouve o PT e suas propostas, sofre a pressão da executiva nacional do partido, mas queria mesmo era uma aliança com o PSDB de Beto Richa, mas para isso sua candidatura ao governo correria riscos. Cama de gato é pouco.