Arquivos da categoria: Política

Requião derruba liminar e jornal contra Richa volta a ser distribuído

19 setembro, 2014 às 17:14  |  por Narley Resende

requião professor

O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do Paraná, conseguiu derrubar a liminar que determinou a busca e apreensão de um jornal de campanha contra o governador Beto Richa (PSDB), candidato è reeleição. Os mais de 2 mil exemplares do jornal “Por Favor Não Votem em Beto Richa” deve ser devolvido para a coligação de Requião depois da apreensão desta quinta-feira (18). A juiz Vera Lúcia Feil Ponciano determinou a suspenção da liminar por entender que o Tribunal Regional Eleitoral excedeu a competência ao apreender o jornal em plena campanha eleitoral.  

A Justiça Eleitor recolheu nesta quinta-feira (18) em Foz do Iguaçu (oeste) mais de 2 mil exemplares do jornal “Por Favor Não Votem em Beto Richa”. A publicação é produzida por Sérgio Beltrame, coordenador da campanha do candidato ao governo Roberto Requião (PMDB) na Região Oeste do Paraná, e de acordo com o mandado de busca e apreensão assinado pelo juiz Marcos Antonio de Sousa Lima, o jornal parece um pedido dos professores do Paraná, quando na verdade é publicado pela campanha do candidato ao governo.

“O panfleto informa ao eleitor, em letras garrafais, que se trata da ‘Mensagem dos professores ao povo do Paraná; Por favor não votem em Beto Richa’, dando a entender que se trata de movimento articulado pelos professores, e não pelo candidato adversário”, afirma o juiz. A identificação da coligação “Paraná Com Governo” está em letras “minúsculas”, segundo o juiz, e induz o eleitor ao erro.

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral, a coligação ‘Paraná Com Governo’, de Requião, vai receber de volta os exemplares do jornal e pode distribuir até que a ação seja julgada em definitivo.

Ônibus de candidato a deputado estadual é incendiado em Piraquara

19 setembro, 2014 às 15:56  |  por Narley Resende
Foto: Jota Junior

Foto: Jota Junior

Um ônibus da campanha do candidato a deputado estadual José Aparecido Alves, conhecido como Jotapê, foi incendiado nesta sexta-feira de madrugada na Rodovia João Leopoldo Jacomel, em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. O assessor da campanha do candidato Alexandre Xavier afirma que foi um atentado contra o proprietário do ônibus. O ônibus pertence ao coordenador da campanha em Piraquara (RMC) Lúcio Renato. Segundo Alexandre Xavier, duas testemunhas teriam visto dois homens fugirem em uma caminhonete e em um carro com adesivos da campanha de outro candidato logo depois do início do incêndio.

O candidato e apresentador de TV Jotapê (PSC) está em Colorado, na Região Norte do Paraná, e pediu que o advogado Marco Aurélio Cavalheiro acompanhe o assessor dono do ônibus para registrar a ocorrência. Jotapê acredita que tenha sido algum problema pessoal do dono do ônibus. “Não sei detalhes, mas sei que pessoas que trabalham com determinado candidato têm problemas entre si e não acho que tenha a ver com a campanha, tem espaço pra todo mundo e ninguém precisa disso”, afirma.

O ônibus já havia sido pichado na semana passada e estaria atolado na margem da rodovia quando foi incendiado. Ninguém se feriu no incidente e os Bombeiros foram acionados por moradores da região.

Foto: Alexandre Xavier

Foto: Alexandre Xavier

Denúncia do MP sobre ‘fantasmas’ no gabinete de Richa entra em sigilo

19 setembro, 2014 às 14:43  |  por Narley Resende
Foto: Franklin de Freitas / Bem Paraná

Foto: Franklin de Freitas / Bem Paraná

A investigação do Ministério Público do Paraná (MP-PR) sobre supostos funcionários fantasmas no gabinete do governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição, quando ele era deputado estadual, publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (18), entrou em segredo de Justiça.

Segundo a assessoria do MP-PR, não se sabe por que a investigação foi publicada na véspera da eleição e o processo já deveria correr em segredo. Segundo a publicação, a investigação aberta no dia 29 de agosto é um desdobramento do inquérito de 2007 para apurar o chamado esquema gafanhoto dentro da Assembleia Legislativa que teria funcionado até 2004. A casa depositaria salários de funcionários comissionados na conta de uma pessoa que pagaria valores menores aos assessores de gabinetes.

Segundo o MP ao jornal Gazeta do Povo, “atualmente, os autos encontram-se em trâmite no âmbito na Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurí­­dicos, tendo sido realizadas várias diligên­­cias, mas ainda pendentes de complementação”.

Deputado Paranhos entra com ação contra intervenção artística em cavalete

19 setembro, 2014 às 07:10  |  por Narley Resende
Tatuador Henrique Pochmann Oyarzabal queria protestar contra o sistema eleitoral e por mais investimentos em arte e cultura. Foto: arquivo pessoal

Tatuador Henrique Pochmann Oyarzabal queria protestar contra o sistema eleitoral e por mais investimentos em arte e cultura. Foto: arquivo pessoal

 O deputado estadual Leonaldo Paranhos (PSC), candidato à reeleição, conseguiu na Justiça Eleitoral que um usuário do Facebook excluísse uma foto de um cavalete adulterado com uma imagem do deputado modificada artisticamente. O tatuador Henrique Pochmann Oyarzabal pegou um cavalete do deputado que estava entre duas avenidas em Cascavel (oeste), fez uma intervenção, e publicou em seu perfil pessoal uma parodia do deputado com a imagem dele com “camisa aberta, com o peito tatuado e com o número de urna modificado”, de acordo com a descrição do processo judicial.

O tatuador fez uma intervenção no banner de propaganda do deputado e publicou no Facebook como forma de protesto contra o sistema de cavaletes e a falta de incentivo à arte, segundo ele. Paranhos não gostou da brincadeira e entrou com uma ação contra o jovem. “Não era nada contra o deputado, foi contra o sistema que não incentiva a arte”, disse o tatuador. Na legenda da foto havia uma sátira contra a falta de recurso para a cultura. “Obra 50% financiada pelo governo; até que enfim um incentivo à arte”, dizia a legenda.

Depois da brincadeira com o cavalete, o tatuador que mora em Cascavel (oeste) recebeu uma intimação para comparecer em uma audiência em Curitiba. Ele não teve condições de cir à capital e a Justiça determinou que ele removesse a foto da intervenção sob pena de multa de R$ 20 mil. A Justiça entendeu que se tratava de propaganda eleitoral negativa e não uma manifestação artística. “A alteração se deu unicamente na imagem do candidato (ao apresentá-lo de camisa aberta, com o peito tatuado e com o número de urna modificado) e não está ligada a nenhuma charge, nenhuma crítica, nenhum contexto político que possa justificá-la, o que demonstra de maneira inequívoca a intenção de única e simplesmente ridicularizar o candidato”, diz a decisão do juiz Leonardo Castanho Mendes.

O deputado Leonaldo Paranhos afirma que não sabia que a coordenação da campanha havia entrado com a ação, mas conta que foi para coibir a depredação constante dos banners. “Fizemos para coibir porque tem muita gente recolhendo o display em tamanho real e no caso dele fez algumas pinturas, até não vi nada de mau, mas tínhamos que coibir a depredação”, afirma o deputado. A peça publicitária é chamada de “display” e é feita de compensado com a imagem do deputado em tamanho real.

Richa mantém 44% e Requião sobe para 30% dos votos, segundo Datafolha

18 setembro, 2014 às 20:26  |  por Narley Resende

três candidatos

A pesquisa do instituto da Datafolha divulgada nesta quinta-feira (18) à noite, mostra o governador Beto Richa (PSDB) na frente da disputa pelo governo do Paraná com 44% das intenções de votos, mesma pontuação da pesquisa passada. O candidato e senador Roberto Requião (PMDB) cresceu dois pontos e está 28% das intenções de voto se as eleições fossem hoje. A senadora Gleisi Hoffmann (PT) manteve os 10%.

Beto Richa (PSDB): 44%

Requião (PMDB): 30%

Gleisi Hoffmann (PT): 10%

Ogier Buchi (PRP): 1%

Bernardo Pilotto (PSOL); Geonisio Marinho (PRTB); Rodrigo Tomazini (PSTU); e Tulio Bandeira (PTC) têm 0% cada. Brancos e nulos: 6%. Não sabe: 9%

O Datafolha fez uma simulação de segundo turno entre Beto Richa e Requião. Os resultados mostram que Beto Richa caiu dois pontos e estaria com 51% e Requião subiu três pontos e aparece com 33%. Branco/nulo: 7%, Não sabe/não respondeu: 7%.

Na pesquisa de rejeição dos candidatos o peemedebista Requião, que tem 25%. Na sequência aparecem Gleisi Hoffmann (20%), Beto Richa (18%), Ogier Buchi (10%), Tulio Bandeira (10%), Bernardo Pilotto (10%), Geonisio Marinho (9%), e Rodrigo Tomazini (9%).

A pesquisa encomendada pela RPC TV e o jornal Folha de S. Paulo foi realizada entre os dias 17 e 18 de setembro. Foram entrevistados 1.256 eleitores em 46 municípios do Estado. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de três pontos prevista.

O registro da pesquisa no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) PR-00035/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) BR-00665/2014.

Requião perde mais dois minutos de propaganda na TV

18 setembro, 2014 às 20:05  |  por Narley Resende

tv

O senador e candidato ao governo do Paraná Roberto Requião perdeu mais oito inserções de 15 segundo da propaganda eleitoral na TV supostamente invadir horários destinados a candidatos a deputado estadual e federal. A decisão desta quinta-feira (18) é a quinta da Justiça Eleitoral que retira tempo de TV de Requião pelo mesmo motivo. Na semana passada, a propaganda da coligação “Paraná com Governo” do candidato do PMDB ao governo somou outras 25 inserções de 15 segundos porque teria invadido o horário destinado às campanhas proporcionais.

Justiça recolhe mais de 2 mil ‘jornais’ contra Richa em Foz do Iguaçu

18 setembro, 2014 às 18:12  |  por Narley Resende

A Justiça Eleitor recolheu nesta quinta-feira (18) em Foz do Iguaçu (oeste) mais de 2 mil exemplares do jornal “Por Favor Não Votem em Beto Richa”. A publicação é produzida por Sérgio Beltrame, coordenador da campanha do candidato ao governo Roberto Requião (PMDB) na Região Oeste do Paraná, e de acordo com o mandado de busca e apreensão assinado pelo juiz Marcos Antonio de Sousa Lima, o jornal parece um pedido dos professores do Paraná, quando na verdade é publicado pela campanha do candidato ao governo.

“O panfleto informa ao eleitor, em letras garrafais, que se trata da ‘Mensagem dos professores ao povo do Paraná; Por favor não votem em Beto Richa’, dando a entender que se trata de movimento articulado pelos professores, e não pelo candidato adversário”, afirma o juiz. A identificação da coligação “Paraná Com Governo” está em letras “minúsculas”, segundo o juiz, e induz o eleitor ao erro.

TV Sudoeste transmite pela internet debate entre candidatos ao governo

18 setembro, 2014 às 17:04  |  por Narley Resende

7c0dba993f08e32f3cc5567760bb954e

A TV Sudoeste, afiliada da Rede TV, promove nesta quinta feira o segundo debate entre os candidatos ao governo do Paraná. A emissora de Pato Branco vai transmitir o evento pela internet a partir das 21h30. Os oito candidatos confirmaram presença no penúltimo debate antes das eleições no dia 05 de outubro. O próximo será na RPC TV no dia 30 de setembro, sem a presença de Rodrigo Tomazini (PSTU).

A afiliada da Globo no Paraná tentou reduzir o número de candidatos convidando os ‘nanicos’ para participarem de entrevistas ao vivo, mas nenhum deles aceitou. Tomazini foi cortado porque a legislação eleitoral permite convidar apenas candidatos sem representatividade na Câmara Federal.

A RIC TV Record desistiu de promover o debate por causa do excesso de candidatos. A direção da emissora entendeu que oito candidatos não promoveriam um debate produtivo.

Site de Requião é suspenso pela segunda vez na campanha

18 setembro, 2014 às 14:27  |  por Narley Resende
reprodução/requiaopmdb.com.br

reprodução/requiaopmdb.com.br

O site de campanha do senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo, foi suspenso por 48 horas por manter vídeos ofensivos ao candidato à reeleição, governador Beto Richa (PSDB). A decisão liminar do juiz Lourival Pedro Chemim do Tribunal Regional Eleitoral determinou a suspensão do site por reincidência. “Determino a suspensão do acesso a todo o conteúdo do site www.requiaopmdb.com.br , por 48 horas, diante da REITERAÇÃO DE CONDUTAS (…) posto que já houve determinação judicial de suspensão de acesso de 24 horas”, afirma na decisão.

A defesa de Requião argumenta que o candidato não faltou com verdade e nem ofendeu a honra de Beto Richa e reclama do excesso de condenações. “Há judicialização da campanha política, pois os representantes buscam censurar todos os discursos de Roberto Requião e que ferem os princípios da liberdade de expressão e de pensamento, impossibilitando o debate político”, reclama.

Sobre as “ofensas”, os advogados do candidato do PMDB afirmam que não têm relação com a Justiça Eleitoral. “As menções de que o representante é “bronzeado, que empina pipa no ventilador”, entre outras, não podem ser objeto de litígio judicial, eis que fazem parte do embate político”, argumenta. A condenação é relacionada à afirmação de Requião de que Richa teria “desistido” de ações contra o pedágio. “Nesse aspecto, entendo as críticas ácidas e com sátiras não ferem a honra do candidato Beto Richa e nem são fatos sabidamente inverídicos. Ficaram dentro do embate político. As afirmações não foram além do limite do tolerável.”, afirma.

O juiz afirma que as ações foram suspensas e não canceladas, e em alguns casos o governo é réu e não poderia “desistir” dos processos.  “Roberto Requião divulgou notícia relativa ao financiamento de campanha de Beto Richa com o cuidado de deixar claro de que três milhões de reais recebidos foram para fazer CAMPANHA. Porém, repisa no ponto que o atual Governo desistiu oficialmente de ações ajuizadas durante a sua gestão. Isso já foi decidido pela Justiça Eleitoral, a despeito da opinião do representado Roberto Requião, não ocorreu”, entende.

Justiça suspende canal ‘Barbie Paraguaia’

18 setembro, 2014 às 08:20  |  por Narley Resende

barbie paraguaia

Um canal do Youtube com vídeos criados para atacar a campanha da senadora e candidata ao governo do Paraná Gleisi Hoffmann (PT) deve ser excluído imediatamente. A Justiça Eleitoral considerou ofensivo o conteúdo dos vídeos postado pelo administrador. Uma decisão liminar do juiz Leonardo Castanho Mendes determinou que o Google, que administra o Youtube, exclua da página em 24 horas. Além das ofensas à honra da candidata, o canal “Barbie Paraguaia” continha imagens editadas do debate eleitoral com a aparição do governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição.

A falta de registro do canal no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) caracteriza propaganda irregular. “Nesses (cinco) vídeos, a vedação ao anonimato fica cumprida pela simples circunstância de que se sabe quem está a falar”, acusa o juiz. O tribunal julgou um caso semelhante sobre um canal Youtube chamado “Xô Requião”, com conteúdo parecido. O juiz determinou multa de R$ 10 mil em caso descumprimento.