Arquivo da tag: Câmara Municipal

Publicidade nas escolas

11 agosto, 2017 às 07:28  |  por Ivan Santos

O vereador Geovane Fernandes (PTB) apresentou um segundo substitutivo geral para a proposição que instaura o projeto “Adote uma Escola”. Na atualização é ampliada a especificação de exploração de espaço publicitário também para os Faróis do Saber e Centros Municipais de Atendimento Especializado (CMAEs), além dos Centros Municipais de Educação (CMEIs).

Continuar lendo

Em vídeo, Greca acusa sindicatos de quererem “confronto”; assista

13 junho, 2017 às 19:36  |  por Ivan Santos

Greca Reprodução/Facebook

Em vídeo postado nas redes sociais, o prefeito Rafael Greca (PMN) acusou os sindicatos dos servidores públicos municipais de quererem provocar um confronto com propósitos políticos ao invadirem a Câmara de Vereadores para impedir a votação do pacote de ajuste fiscal. “Tentam criar um fato para me empurrar para o confronto e impedem o diálogo correto entre a sociedade e as instituições, através dos seus representantes legítimo, os vereadores”, alegou o prefeito em texto publicado no Facebook.

Continuar lendo

TCE investiga funcionários “fantasmas” na Câmara de Campo Largo

7 junho, 2017 às 14:51  |  por Ivan Santos

campo largo

O Tribunal de Contas do Estado abriu procedimento para investigar a existência de funcionários “fantasmas” e o desvio de recursos públicos na Câmara de Campo Largo (Região Metropolitana de Curitiba). Os indícios surgiram na análise das contas de 2013 do Legislativo. O TCE julgou irregulares as contas do órgão naquele ano e multou Dirceu Luiz Mocelin, então presidente da Câmara, em R$ 725,48.

Continuar lendo

Vereadores querem regulamentar venda de espetinhos em Curitiba

9 fevereiro, 2017 às 13:14  |  por Ivan Santos

Espetinho_-

Os vereadores Julieta Reis (DEM) e Tico Kuzma (PROS) apresentaram projeto que pretende regulamentar o trabalho dos vendedores de espetinhos em Curitiba. Segundo ela, a legislação municipal, hoje, não prevê esse tipo de atividade de comércio ambulante como Micro Empreendedores Individuais (MEI). Segundo argumentam que essa lacuna nas normas está em desacordo com a legislação federal, “deixando esses trabalhadores na clandestinidade”.

Continuar lendo

Vereador é processado por dizer que “Câmara não é lugar de mulher”

25 maio, 2016 às 07:05  |  por Ivan Santos

A Promotoria de Justiça de Formosa do Oeste (região Oeste), apresentou ontem denúncia contra um vereador por crime de desacato dirigido a uma colega na Câmara Municipal da cidade. Segundo o Ministério Público, o parlamentar, após uma sessão ter sido interrompida em abril, agrediu verbalmente uma vereadora, de modo a depreciar sua participação política.

De acordo com testemunhas ouvidas pelo MP, ele teria dito que a Câmara não é lugar de mulheres e que somente discutiria com o marido da vereadora. O Ministério Público não divulgou o nome do vereador.

Vereadores são afastados por usarem dinheiro público para pagar prostitutas

26 janeiro, 2016 às 14:46  |  por Ivan Santos

vereador rosana

Escutas telefônicas autorizadas pela Justiça revelaram diálogos em que o presidente da Câmara Municipal de Rosana (interior de SP), vereador Roberto Fernandes Moya Júnior (PSDB), discorre sobre os gastos com prostitutas em uma viagem a Brasília, com dinheiro de diárias pagas pelo Legislativo. Na gravação, ele conversa com o servidor da Câmara, Alan Patrick Ribeiro Correa, na manhã do dia 25 de abril de 2015. A pedido do Ministério Público, a Justiça determinou o afastamento de Moya Júnior, e outros quatro vereadores. As gravações foram divulgadas pelo G1.

“De quinta prá sexta foi dez muíé, eta porra, rapaz do céu”, conta o presidente da Câmara na ligação. Um relatório da Polícia Civil “informa com riqueza de detalhes os gastos feitos e com quantas mulheres se relacionou (o vereador tucano) no período em que esteve por lá (Brasília), e que, inclusive, estava quase sem dinheiro para o combustível de volta”.

O Ministério Público foi taxativo após analisar as escutas telefônicas. “Os réus Roberto Fernandes Moya Júnior e Edison Alves da Silva gastaram dinheiro público com prostitutas em Brasília”, afirmam os promotores. O presidente da Câmara de Rosana e o servidor ficaram em Brasília entre 21 e 25 de abril de 2015, segundo a Promotoria levantou a partir da planilha de viagens da Câmara.

Candidatos a vereador ficam fora de blocos de programas na TV e rádio

25 janeiro, 2016 às 14:11  |  por Ivan Santos

noticia_843154_img1_3f1 foto: Valquir Aureliano

O horário eleitoral gratuito, que começa no final de agosto, terá uma mudança significativa nas eleições de 2016. Os candidatos a vereador não terão mais espaço nos programas de rádio e televisão, veiculados no início da tarde e à noite. Esses blocos, de dez minutos cada, serão reservados exclusivamente aos candidatos a prefeito. Os concorrentes à vagas nos legislativos municipais ficarão restritos às inserções de 30 segundos e um minuto, distribuídas ao longo da programação.

A novidade se soma a outras mudanças promovidas pela minirreforma eleitoral aprovada pelo Congresso no ano passado, que inclui a redução do período de campanha e da propaganda gratuita em rádio e TV, além da proibição de pinturas em muros e uso de cavaletes, que vão impactar sensivelmente a disputa. Ao invés dos três meses das eleições anteriores, os candidatos só terão metade desse tempo, ou 45 dias para pedir votos livremente, pois o período de campanha, que antes se iniciava em 5 de julho, agora só começará em 16 de agosto.

Isso se refletirá também na propaganda no rádio e televisão, que terá 35 dias de exibição, dez a menos que nas disputas anteriores, começando no dia 16 de agosto e indo até 29 de setembro no primeiro turno. Os blocos dos programas, que antes tinham 30 minutos, foram reduzidos a dez minutos de duração cada. E as inserções de 15 segundos foram abolidas. Além disso, haverá 80 minutos de inserções por dia, sendo 60% para prefeitos e 40% para vereadores.

Leia a matéria completa no Bem Paraná

Greves no transporte causaram prejuízo de R$ 1,2 bilhão a Curitiba, diz vereador

18 janeiro, 2016 às 07:09  |  por Ivan Santos

Jorge Bernardi

A economia de Curitiba perdeu R$ 1,2 bilhão nas quatro greves do transporte coletivo que ocorreram nos últimos dois anos da administração Gustavo Fruet (PDT). A estimativa é do vereador e ex-presidente da CPI do transporte coletivo da Câmara Municipal, Jorge Bernardi (Rede). “Alguém deve ser responsabilizado por isto. Afinal o transporte público possui caráter essencial e este tipo de situação não pode continuar, pois a população como um todo perde”, afirma ele.

Para Bernardi, segundo estudos da Associação Comercial do Paraná, um dia de greve causa um prejuízo de, no mínimo, R$ 100 milhões de reais na economia da cidade. As quatro greves do transporte coletivo realizadas a partir de 2014, somaram 12 dias de paralização dos ônibus. “Curitiba deixou de movimentar na sua economia, uma fortuna quatro vezes superior ao valor das empresas que operam o transporte coletivo, cujo valor de mercado é de R$ 250 milhões”, explica.

Na avaliação do parlamentar da Rede Sustentabilidade, a sociedade civil deve se organizar para cobrar responsabilidades, exigindo das autoridades municipais a intervenção nas empresas de ônibus e a realização de uma nova licitação. “A licitação de 2010, realizada nos governos Richa/Ducci é nula, há indícios de fraude, formação de cartel e outras irregularidades que foram apuradas na CPI do Transporte Coletivo, Tribunal de Contas, e outras auditorias”, considera. “Há fortes indícios, em todas as greves, de lockout, ou seja os patrões estão por traz destas paralizações, já que ocorreram no período de aumento de tarifa. A Policia e o Ministério Público deveriam investigar se houve crime por parte dos empresários”, declarou Bernardi.