Arquivo da tag: Dilma

TRE proíbe propaganda do Solidariedade que atacava Lula e Dilma

9 novembro, 2017 às 07:28  |  por Ivan Santos

francischini

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE/PR) considerou irregular e proibiu novas transmissões da propaganda partidária do Solidariedade que atacava os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff. No programa, transmitido em junho, o deputado federal paranaense Fernando Francischini acusava os ex-presidentes de “assaltarem” o Brasil, de comandarem uma “organização criminosa vermelha” e de vender “obras públicas pra comprar deputados e senadores e financiar a CUT e o MST”, além de pedir “Lula na cadeia”. A inserção, ainda, não identificava nem a sigla, nem a legenda do partido detentor do tempo.

Continuar lendo

Dilma comenta vídeo de estudante sobre ocupações de escolas

27 outubro, 2016 às 13:52  |  por Ivan Santos

A ex-presidente Dilma Rousseff compartilhou e comentou hoje, em sua página no Facebook, o vídeo da estudante Ana Julia Ribeiro Pires, do movimento Ocupa Paraná, que em discurso ontem na Assembleia Legislativa acusou os deputados estaduais de terem “sangue nas mãos”, ao comentar a morte do estudante em uma escola ocupada em Santa Felicidade.

Continuar lendo

Gleisi: “aqui não tem ninguém com moral para julgar a presidente”

25 agosto, 2016 às 14:31  |  por Ivan Santos

gleisi Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O primeiro momento de maior tensão hoje (25) no julgamento do processo de impeachment, no Senado, contra a presidenta afastada Dilma Rousseff levou o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, a suspender a sessão por alguns minutos para tentar restabelecer a ordem. A confusão começou quando a senadora Gleisi Hoffman (PT-PR) afirmou que nenhum senador tem condições morais para julgar o afastamento permanente de Dilma.

Continuar lendo

MBL prepara “recepção” para Dilma em Curitiba

3 agosto, 2016 às 16:28  |  por Ivan Santos

dilma

Integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) anunciaram que o grupo já prepara uma recepção a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) que estará em Curitiba na próxima segunda-feira, 8, no “Circo da Democracia” na Praça Santos Andrade. A chegada de Dilma à praça está prevista para às 17 horas.

Ao lado de Temer, Beto Richa ataca Dilma

28 junho, 2016 às 16:56  |  por Ivan Santos

RICHA PARTICIPA DA INAUGURAÇÃO DA FÁBRICA DA KLABIN EM ORTIGU Foto: Arnaldo Alves/ANPr

O governador Beto Richa (PSDB) aproveitou a visita do presidente interno, Michel Temer (PMDB) ao Paraná, nesta terça-feira, para criticar a presidente afastada, Dilma Rousseff (PT). Em discurso durante a durante a inauguração de uma fábrica da Klabin em Ortigueira (PR), o tucano acusou a petista de ter tratado o Estado de forma “desrespeitosa” e “discriminatória”.

“Nesse curto espaço de tempo que ocupa a Presidência, estive duas vezes no Palácio do Planalto. Melhorou o atendimento que temos recebido da Presidência. O Paraná não merece o tratamento desrespeitoso e discriminatório que recebia”, disse o governador. Richa afirmou ainda ter colocado “seu patrimônio político em risco” para “proteger o Estado” com o pacote de ajuste fiscal implantado após a sua reeleição, em 2014, que acabou provocando conflito com os servidores públicos estaduais.

Em seu discurso, Temer afirmou que tem agido como efetivo porque “o Brasil não pode parar”, mesmo que o processo de impeachment de Dilma ainda esteja em andamento no Senado. “Muita gente me pergunta: ‘Mas você é interino, vai esperar?’ Não espero, não é a figura do presidente que vale, mas sim a instituição da Presidência da República, por isso, ao longo do tempo, temos agido como presidente efetivo”, alegou o peemedebista.

Após reunião com Dilma, Requião propõe transição com plebiscito e novas eleições

10 junho, 2016 às 07:23  |  por Ivan Santos

Requião

Depois de se reunir com a presidente afastada, Dilma Rousseff (PT), na quarta-feira, o senador Roberto Requião (PMDB) apresentou ontem, no plenário do Senado, o que chamou de “um programa de transição para o país”, prevendo medidas urgentes nas áreas econômica e política. Segundo o peemeedebista, o programa seria adotado no espaço de tempo entre a derrubada do processo de impeachment no Senado, a convocação de um plebiscito para decidir a realização ou não de novas eleições, o novo pleito e a posse do novo presidente. Nesse meio tempo, explicou Requião, Dilma comandaria um governo de transição, concentrando ações para uma virada na economia, substituindo as propostas neoliberais do governo do presidente interino, Michel Temer (PMDB) por uma política econômica “anticíclica”, ou seja, de estímulo à retomada de crescimento.

O senador alegou que, mais um a vez, na contramão da história, o Brasil é um dos países que ainda adota o tripé conservador das metas do superávit, da inflação e mantém o câmbio flutuante. “O Brasil está dando asilo a um projeto que faliu no mundo todo e que até o FMI vê com reservas”, afirmou Requião, que na terça-feira participou de jantar com 30 outros senadores, que segundo ele, seriam contrários ao impeachment da petista. Para que o impeachment seja rejeitado e Dilma volte ao cargo são necessários 27 votos contrários ao afastament. Na votação pela admissibilidade do impeachment, em 12 de maio, foram 22 senadores contrários e 55 favoráveis.

Beto Richa comemora queda de Dilma: “hoje nasce um novo Brasil”

12 maio, 2016 às 14:36  |  por Ivan Santos

O GOVERNADOR BETO RICHA DURANTE REUNIAO DO SECRETARIADO.

O governador Beto Richa disse (PSDB) nesta quinta-feira, que o impeachment da presidente Dilma Rousseff representa uma importante etapa para o Brasil reencontrar o caminho do desenvolvimento, crescimento e da geração de emprego. “Hoje nasce um novo Brasil. É um dia marcante e histórico para o país. O processo de impeachment é resultado da pressão popular, da sociedade cada vez mais vigilante”, disse Richa em conversa com a imprensa em Foz do Iguaçu.

Richa defendeu a atuação da sociedade, que segundo ele, cobra mais transparência dos órgãos públicos e exige combate permanente à corrupção. “O clamor popular das ruas exige mudança de postura e conceitos. Exige transparência, combate implacável à corrupção e apoio total a operação Lava Jato”, afirmou.

Richa reforçou que o PSDB deve apoiar o governo Michel Temer, independente de cargo político. “O país está quase no fundo do poço, mas diante da responsabilidade que temos com o país, o PSDB não vai se opor que um quadro do partido venha participar do novo governo”, afirmou.

Sobre nomes do PSDB, Richa disse que a própria imprensa tem apontado nomes como o senador José Serra (SP) no Ministério de Relações Exteriores e do deputado Bruno Araújo (PE) no Ministério das Cidades. “São cogitações da própria imprensa, mas não tem nada confirmado”.

Requião diz que impeachment “é monumental asneira”

11 maio, 2016 às 21:05  |  por Ivan Santos

Requiao

O senador Roberto Requião (PMDB) afirmou hoje não ver crime de responsabilidade nas “pedaladas fiscais” que motivaram o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). E criticou a política econômica proposta pelo vice-presidente Michel Temer, que deve assumir o cargo em caso de afastamento da petista. “Estamos todos em um caminho absolutamente errado”, afirmou. “É evidente que o crime de responsabilidade não ocorreu. E se tivesse ocorrido, ocorreu em 16 estados brasileiros”, argumentou.

“O meu voto, em nome do País, dos meus eleitores é contra a besteira, a monumental asneira do impeachment da presidente da República neste momento”, afirmou. Requião admitiu que faltou habilidade política a Dilma na relação com o Congresso, mas disse não ver motivo para o impeachment dela, avaliando que o processo seria um “movimento político”. “O governo tem dificuldade de subsistir por falta de apoio.

Sobre o provável governo Temer, o peemedebista vaticinou: “Toda a proposta do Temer é neoliberal, e é a mesma que desgraçou a Europa”, avaliou.