Quando o corpo grita socorro falar pode ser o melhor caminho

7 agosto, 2015 às 07:00  |  por Luciana Kotaka

Não se pode fechar os olhos e ignorar os sintomas que denunciam seu mal-estar

images (2)

Muitas vezes adoecer é uma forma do corpo gritar por socorro, pois muitas pessoas têm uma grande dificuldade em lidar com sentimentos e emoções, nesses casos o corpo pode adoecer como forma de alerta.

Desde pequenos vamos aprendendo a expressar o que sentimos, aos poucos começamos a identificar essas situações, nossos pais vão nomeando o que é dor, frio, saudade, amor e tristeza, mas nem sempre conseguimos lidar muito bem com esses sentimentos, sendo mais fácil brincar de fazer de conta, empurrar para debaixo do tapete situações que nos magoaram, dificuldades que precisam ser enfrentadas.

Será que essa é a melhor saída, esconder-se de si mesmo? Nem sempre nos sentimos à vontade para expressar nossos sentimentos, temos receio de conversar com outras pessoas sobre as dificuldades que estamos enfrentando.

Pois é, eu nunca conseguiria me imaginar calada, nem fugindo de alguma situação que me traga dor ou incômodo, talvez por isso mesmo tenha escolhido a psicologia para trabalhar, porque gosto de estar em contato com o que sinto, sendo fundamental para eu me sentir feliz e segura para tomar decisões.

Essa situação parece lógica né, mas acredite muitas pessoas não conseguem entrar em contato com seus sentimentos, muito menos se sentem confortáveis para falar sobre eles. Talvez em função de alguma situação traumatizante, alguma tentativa frustrada na busca de serem compreendidas, outras por nunca terem tido a permissão de expressarem o que sentiam em família, ou por seu  jeitão de ser, mais fechado e sisudo.

Desta forma, essa semana ficou com essa questão: Preciso ser mais aberto? Preciso mostrar quem sou para as pessoas? Por que preciso falar para diminuir a angústia do outro?

Não, claro que não, desde que seu corpo não esteja gritando socorro, que você esteja sentindo prazer em sua vida, que a felicidade faça parte de sua rotina, com os amigos, família e seus amores.

A opção de alongar o olhar e se permitir entender o que o corpo apresenta é uma forma de autoconhecimento. Pagar para ver no que vai dar com certeza não é o melhor caminho, e sim enfrentar esse eu desconhecido que faz sintoma para ser olhado, amado e desejado.

O processo terapêutico viabiliza essa ação, esse encontro com a própria essência, entender como as emoções refletem em sua saúde física faz toda a diferença quando passamos a ouvir nossa intuição, entender o que nossas emoções contam sobre nós, assim achando o caminho do equilíbrio e da felicidade interna.

 

 

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>