Quais são seus planos para hoje?

28 novembro, 2017 às 23:45  |  por Priscila Wolff

É muito comum ouvir pessoas reclamando que não tem tempo para fazer exercícios, curtir os filhos, ter um hobbie, e tantas outras coisas importantes na vida.

Se você parar para pensar friamente sobre o assunto, isso não faz o menor sentido.

Pensa comigo: Hoje você tem iluminação para estudar a noite, pode pagar suas contas pelo celular e fazer compras sem sair de casa. Não quero te desanimar, mas Albert Einstein não tinha nenhum desses recursos, e fez coisas incríveis. Ok, desconheço registros de que ele praticasse exercícios regularmente, mas você entendeu, não é?!

Parece que quanto mais recursos temos, menos o nosso tempo rende!!

Não vou filosofar aqui sobre os ladrões do nosso tempo nos dias modernos, porque afinal, você não tem tempo a perder. Vamos então falar sobre Organização do tempo.

Você tem o hábito de planejar as atividades cotidianas? Não estou me referindo a levar os filhos no ballet e no judô. Estou falando de planejar levar a cafeteira na assistência. Sabe? As pequenas coisas do dia a dia.

Se você não faz isso, saiba que essas pequenas pendências tem um enorme potencial para gerar stress. E na mesma proporção, podem trazer grande satisfação. Vamos abraçar essa segunda possibilidade?

Te proponho então uma experiência a ser realizada a partir de HOJE. Digo para fazer hoje porque tudo que você não precisa, é mais uma pendência, não é?! Prometo que vai tomar poucos minutos da sua vida, e trará um grande resultado.

Vamos começar com um check list básico:

1. Liste todas as suas tarefas pendentes.

Mesmo que estejam relacionadas a temas diferentes, ou que pareçam pouco relevantes, se deseja realizar, coloque no papel.

2.Verifique se lembrou de tudo.

Ao terminar a lista, dê uma volta pela sua casa, para se certificar de que não há pendências esquecidas (pode achar aquela roupa que você ficou de levar para ajustar…).

3. Estime o tempo necessário.

Ao lado da tarefa, coloque a estimativa de tempo necessário para cumpri-la. Inclua os deslocamentos, se houver.

4. Defina prioridades.

Numere as tarefas de acordo com a prioridade. Identifique o que é urgente e importante, isso ajudará a definir o que deve ser feito primeiro. Você pode acabar percebendo que certas tarefas nunca serão prioridade (e talvez seja melhor doar logo aquela roupa que você nunca vai levar para ajustar!).

5. Coloque na agenda.

Passo importantíssimo. SEJA REALISTA. Não adianta colocar todos os itens na semana que vem, quando obviamente não conseguirá cumprir. Se você não tem uma agenda impressa, vale a do celular. Se nunca usou uma agenda no celular, recomendo a agenda do Google, que tem recursos ótimos!

Você não faz ideia de quanto ficará mais leve, simplesmente por planejar a resolução de suas tarefas. Quando você determina uma data para execução, ainda que o serviço não esteja feito, é como se já estivesse em andamento. Cada vez que você entrar na cozinha, e se deparar com a cafeteira estragada, ao invés de sentir um grande incômodo e pensar “tenho que consertar isso”, vai pensar “farei isso na quarta-feira”, e acredite em mim, isso vai te fazer muito bem.

6. Comprometa-se com o seu plano.

Você já tentou por tempo suficiente deixar que suas pendências se resolvessem sozinhas e não funcionou, então, encare a realidade: ninguém resolve seus problemas por você. Será necessário cumprir com o que planejou!

Verifique toda noite o plano do dia seguinte (coloque um alarme no celular, até que isso vire um hábito!).

Seguindo esses passos, logo você vencerá uma porção de pendências, e começará a perceber que é possível fazer mais com o seu tempo.

Passo seguinte?

Incluir na sua agenda algo que deseja fazer, mas não “tinha tempo”. Quem sabe aquele item que estaria na lista de desejos para o ano novo? Cada dia é uma nova oportunidade, e lembre-se:

Você é o dono do seu tempo, então comporte-se como tal.

Vamos falar sobre desapego?

13 novembro, 2017 às 23:25  |  por Priscila Wolff

Você já teve aquele “Dia da Faxina”, em que estava decidido a arrumar o seu guarda-roupas, mas no fim do trabalho se viu guardando de volta um monte de coisas que nunca usou? Sejamos francos, boa parte desses objetos você sequer vê a possibilidade real de utilizar ainda nessa encarnação, mas acabou guardando de volta.
​Por quê??!!
Vamos conversar sobre um vilão do desapego: o presente!
Todo mundo adora ganhar presente, né?! Mas vamos combinar que as vezes, mesmo a pessoa mais querida, acaba te dando algo que não agrada. E aí, o que fazer?
Se é algo que possa ser trocado, troque enquanto pode!! Pode surgir um pensamento do tipo “Mas e se minha tia ficar chateada por eu ter trocado?” Não se deixe enganar!! Sua tia não ficaria feliz ao descobrir a peça ainda com etiqueta no seu guarda- roupas, dois anos depois! Quem quer que tenha te dado o presente, queria te deixar feliz, então, não atrapalhe esse objetivo e por favor, troque logo por algo que lhe agrade!!!
Ok. Temos um combinado que a partir de agora você irá trocar os presentes que não lhe agradarem? Espero que sim! Mas temos ainda que falar sobre o que não pode ser trocado. Preparado para um momento de libertação? Pois aí vai uma verdade que deve lhe fazer bem:

“Um presente cumpre sua missão quando é entregue a você”
(Marie Kondo)

Entende o que isso significa?

Significa LIBERDADE!

Acredite, a partir da hora que o presente é entregue a você, ele é SEU! (É sério!) E você pode fazer dele o que bem entender. A pessoa que o presenteou, teve a intenção de te ver feliz naquele momento, e demonstrar que pensou em você. Esse objetivo se cumpre quando você se mostra feliz em receber o pacote.
Porém, quando você mantém em sua casa um objeto que não lhe agrada só porque foi presente, cada vez que olhar para esse objeto, vai pensar “foi presente de fulano, pena que não serviu”, e concorda que é um pensamento negativo? Então algo que alguém te deu para alegrar, passa a ser um pequeno foco de tristeza dentro do seu lar.

Você acha que sua querida tia ficaria feliz com isso?
Então que tal libertar a sua casa desses focos de tristeza e repassar esses presentes a alguém que dará o devido uso?
A dica é: pegue o presente em suas mãos, lembre do momento em que o recebeu, da pessoa que te ofereceu e do carinho que ela quis te passar. Seja grato aos sentimentos bons que esse presente lhe proporcionou, e… deixe-o partir!
Liberte-se e sorria! Sua casa ficará mais leve e isso se repetirá na sua vida!!

Organização: Você não nasceu sabendo!

6 novembro, 2017 às 16:32  |  por Priscila Wolff

A frase “ninguém nasce sabendo” é extremamente popular. Mas por algum motivo, aparentemente as pessoas acham que ela não se aplica ao tema de ORGANIZAÇÃO.

Quem nunca ouviu um “vá arrumar o seu quarto” (geralmente acompanhado por promessas de consequências terríveis em caso de não atendimento do pedido!).

Mas, antes de te mandar arrumar o seu quarto, alguém havia efetivamente ORGANIZADO o ambiente? Não estou falando de jogar seus brinquedos em uma caixa, isso é ARRUMAR, me refiro a ORGANIZAR.

Organização precede a arrumação. Ou deveria.

A organização cria sistemas inteligentes que nos auxiliam a manter a ordem em nossa casa, local de trabalho, rotina, enfim, na nossa vida. Os benefícios são enormes!

Quando não somos organizados perdemos tempo, dinheiro, e fios de cabelo! Sim, porque a falta de organização tem um potencial ENORME de causar stress.

Talvez você nunca tenha pensado na organização como a solução para diversos problemas da sua vida. Ou talvez você já se interesse pelo tema há algum tempo. Seja qual for o seu caso, espero que o conteúdo periódico deste blog te ajude a ter Tudo em Seu Lugar, e, acredite, isso terá um impacto fascinante na sua vida.

Organizar transforma, vem comigo?!