Ignorantes do bem

25 outubro, 2014 às 11:00  |  por Fernando Tupan

Guilherme Fiuza

O Sudeste decidirá a eleição presidencial mais disputada da história recente. E o Rio de Janeiro poderá ser o fiel da balança. O fator decisivo para esse resultado será a famosa tradição carioca de ser oposição — que ultimamente tem se transformado em oposição a favor.

Os ânimos estão exaltados, mas é o destino do país que está sendo decidido palmo a palmo. Demarcada a fronteira da estupidez, ninguém precisa se envergonhar de ser aguerrido. E ninguém precisa se envergonhar do voto que escolher. A não ser que esse voto esteja baseado em premissas hipócritas. Aí é o caso de se envergonhar.

Continuar lendo

Desemprego castiga jovens no Brasil

25 outubro, 2014 às 11:00  |  por Fernando Tupan

Apesar de os níveis de desemprego terem atingido patamares historicamente baixos no país, as estatísticas ainda revelam a penalização de setores mais vulneráveis e ilustram um mercado de trabalho repleto de conservadorismos. Dados divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, entre as pessoas que não possuem uma ocupação atualmente, 55,9% são mulheres. No Rio de Janeiro, esse valor chega a 60,9%. Os jovens, entre 18 e 24 anos, também são jogados para escanteio pelos empregadores: 34% dos desocupados estão nessa faixa etária.

 

Conforme o levantamento, as taxas de desocupação ainda resistem à desaceleração da economia. O indicador de desemprego caiu em setembro para 4,9% da população economicamente ativa, o nível mais baixo desde o início da série histórica, em março de 2002. O número representa queda de 0,1% na comparação com o mês anterior e de 0,5% em relação a setembro do ano passado. O IBGE analisa o conjunto de seis regiões metropolitanas: Recife, Salvador, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo e Porto Alegre.

A população ocupada atingiu, no mês passado, 23,1 milhões de pessoas, das quais 11,7 milhões com carteira assinada. Em relação a um ano antes, houve queda de 0,4%. Os desempregados totalizaram 1,18 milhão, mostrando estabilidade em relação a agosto, mas caiu 10,9% ante setembro de 2013. O rendimento real dos trabalhadores também não apresentou grande variação quando comparado ao mês anterior: foi de R$ 2.064,82 para R$ 2.067,10.

A redução da taxa de desemprego, embora seja considerada positiva, não decorre do aumento da oferta de vagas, já que a economia está parada. “Parece uma contradição, já que o nível de atividade está muito baixo e outros indicadores têm mostrado que a geração de empregos caiu. O problema é que poucas pessoas estão ingressando no mercado”, analisou o professor de economia Carlos Alberto Ramos, da Universidade de Brasília (UnB). “A redução está associada à queda na procura (por trabalho), ou seja, a taxa cai porque há menos pressão sobre o mercado”, completou a técnica do IBGE Adriana Berengui.

Barreira

A especialista em gênero Tânia Navarro Swain acrescenta que ainda há resquícios de conservadorismo na hora de escolher o empregado, o que coloca as mulheres em desvantagem. Entre os principais fatores que levam o sexo feminino a ser preterido pelos homens na hora de conseguir um emprego, ela aponta a maternidade como uma barreira. “O que torna a situação ainda mais complicada para quem é mulher e jovem”, disse.

Tânia pondera que a estatística pode guardar ainda uma outra interpretação. “O dado do IBGE considera apenas as pessoas que estão procurando emprego. O que pode sinalizar que elas estão querendo, ativamente, participar da vida econômica, com maior fôlego. Hoje, muitas mulheres são arrimo de família”, completou.

Na análise regional também é possível ver diferenças. Em relação a agosto, a população desocupada cresceu 15,6% no Rio de Janeiro e diminuiu 12,3% em São Paulo. Ante setembro de 2013, as duas regiões recuaram 23%.

 

Do Correio Braziliense

O ibope recorde do debate

25 outubro, 2014 às 10:43  |  por Fernando Tupan

Do Lauro Jardim, Veja

O esperado debate da Globo neste segundo turno está rendendo, como era de se esperar, à emissora uma audiência recorde nesta temporada de confrontos. No primeiro bloco, a Globo registra 31 pontos na Grande São Paulo, de acordo com dados prévios do Ibope. (A Record cravou oito pontos e o SBT, seis). É mais audiência que os debates de segundo turno da Record, SBT e Band somados.

No segundo e terceiro blocos, os números não mudaram. Na média, o programa registrou trinta pontos – nove pontos acima do ibope desta faixa horária, se consideradas as últimas quatro sextas-feiras. (No horário, Record alcançou sete pontos, SBT, seis e Band, dois pontos.).

No Rio de Janeiro, de acordo com números prévios do Ibope, a Globo alcançou os mesmos 30 pontos. (Mais que o dobro do que registraram, somadas, Record, Band, SBT e RedeTV!). Foi também uma audiência superior ao alcançado no debate do primeiro turno (leia mais aqui ). Em 2010, o confronto na Globo entre José Serra e Dilma no segundo turno obteve 23 pontos de audiência na Grande São Paulo.

Folha e Estadão apuram o mesmo que VEJA: Youssef disse à PF e ao MP que Dilma e Lula sabiam dos crimes na Petrobras. Dilma vai processá-los também?

25 outubro, 2014 às 09:57  |  por Fernando Tupan
Neste sábado, tanto o Estadão como a Folha (em manchete) trazem reportagens com as informações publicadas por VEJA na edição que começou a circular nesta sexta, a saber: Alberto Youssef afirmou à Polícia Federal e ao Ministério Púbico que Dilma e Lula sabiam dos malfeitos na Petrobras. A revista informou, por exemplo, que, segundo o doleiro, José Sérgio Gabrielli, então presidente da estatal, ordenou que o esquema pagasse R$ 1 milhão a uma agência de publicidade que ameaçava denunciar o esquema. Segundo apurou o Estadão, Youssef afirmou que foi Lula quem mandou Gabrielli agir. Pois é…

O fantasma das abstenções

25 outubro, 2014 às 09:00  |  por Fernando Tupan

O alto índice de abstenções, principalmente em estados onde a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, foi a mais votada, levou o Partido dos Trabalhadores a protocolar um pedido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que a Corte garanta transporte aos eleitores das zonas mais remotas do país para a votação do segundo turno. Estados, como Maranhão e Bahia, onde a petista saiu na frente, também foram os que mais eleitores deixaram de comparecer às urnas. Enquanto o índice nacional de abstenção foi de 19,4% (27,7 milhões), nesses estados foi de 23,6% e 23,2%, respectivamente. A ideia de pedir reforço ao TSE foi apresentada pelo governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), dois dias após o primeiro turno, em uma reunião em Brasília com a presidente, senadores e governadores aliados eleitos.

Continuar lendo

Corrupção põe Aécio no ataque e Dilma na defesa

25 outubro, 2014 às 08:51  |  por Fernando Tupan

Aécio Neves e Dilma Rousseff

Aécio Neves e Dilma Rousseff

As denúncias de corrupção na Petrobras, inflação e segurança pública voltaram a se destacar entre os principais temas discutidos pelos candidatos ao Palácio do Planalto Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), no último debate presidencial de 2014, transmitido na noite de ontem pela Rede Globo. O encontro teve momentos ásperos, mas os adversários mantiveram tom respeitoso. A participação de eleitores indecisos aumentou o leque de temas. Em sua primeira pergunta à presidente Dilma, Aécio questionou se a candidata à reeleição sabia das irregularidades na estatal. Por sua vez, Dilma citou, no terceiro bloco, a escassez de água em São Paulo, creditando-a à falta de planejamento do governo tucano no estado.

Continuar lendo

CNBB critica decisão do STF sobre terras indígenas

25 outubro, 2014 às 08:00  |  por Fernando Tupan

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifestou nesta quinta-feira sua “preocupação” com o possível “retrocesso” que representam as decisões da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) de anular portarias do Ministério da Justiça que reconheciam territórios ocupados por povos indígenas.

Continuar lendo

Belo Monte e as eleições

25 outubro, 2014 às 06:00  |  por Fernando Tupan

ANDRÉ VILLAS-BÔAS – Secretário executivo do Instituto Socioambiental (ISA)

A hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira (PA), maior obra de infraestrutura em andamento no país, com valor total que chega a quase R$ 30 bilhões e viabilizada pelo maior empréstimo do BNDES já feito na história, passou pelo debate eleitoral ilesa. Apesar dos problemas a ela associados, nenhum dos candidatos com maior exposição midiática tratou de questões espinhosas sobre a condução das compensações ambientais do empreendimento.

Continuar lendo

Gaievski tem pedido de habeas corpus negado e Gleisi vive cercada por seguranças em Curitiba

24 outubro, 2014 às 19:07  |  por Fernando Tupan

Complica-se cada vez mais a situação do PT no Paraná. Ninguém consegue esquecer das façanhas criminosas e hediondas do ex-assessor de Gleisi Hoffmann na Casa Civil, Eduardo Gaievski, porque o pedófilo não sai do noticiário.

Na quinta-feira (23), o petista teve negado por unanimidade, pela Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), um pedido de habeas corpus. Gaievski, que foi levado por Gleisi para Brasília para comandar as políticas do governo Dilma Rousseff para crianças e adolescentes, está preso desde 31 de agosto por 27 estupros de menores (quatorze deles cometidos contra vulneráveis, menores de 14 anos).

Continuar lendo

No domingo, diga ‘sim’ e ‘não’

24 outubro, 2014 às 17:00  |  por Fernando Tupan

Reinaldo Azevedo

Não haverá plebiscito nenhum. Será apenas uma eleição presidencial, a 7ª depois da redemocratização

De todas as análises erradas que se podem fazer sobre a eleição deste domingo, a mais errada é a que sustenta que estaremos diante de um plebiscito: vencerá o “sim” ou o “não” ao governo. É um erro de forma, de substância e de história.

Fosse um plebiscito, e se Dilma vencer (reparem na combinação dos tempos subjuntivos), então a presidente poderia continuar a “presidenta do subdesenvolvimentismo”, categoria inventada por Lula e que, nas suas mãos, chegou ao colapso. Fosse um plebiscito, e se Aécio vencer, então o tucano poderia ignorar os laços com o Estado de uma vasta clientela, que fizeram do assistencialismo a forma possível de cidadania. Ela teria de ser estúpida o bastante para não mudar nada, e ele, para mudar tudo. Ela teria de ser idiota o bastante para achar que Aécio está errado em tudo, ele, para achar que Dilma não está certa em nada.

Continuar lendo

Painel, Folha de S. Paulo

24 outubro, 2014 às 16:27  |  por Fernando Tupan

0408-ze-dirceu-e-zeca-dirceu

José Dirceu e Zeca Dirceu

O retorno – José Dirceu, condenado e preso no mensalão, pediu ajuda à cúpula do PT após o primeiro turno. O ex-ministro quer dinheiro para saldar dívidas de campanha do filho, o deputado reeleito Zeca Dirceu (PT-PR).

Ajuda de cima – Até agosto, o parlamentar declarou ter recebido R$ 617 mil da direção nacional do PT, mais de 60% do total de suas receitas. Mas ainda faltava muito para cobrir o teto de gastos, estimado em R$ 4 milhões.

 

 

STJ nega habeas corpus para Gaievski

24 outubro, 2014 às 15:30  |  por Fernando Tupan

2410.eduardogai

Eduardo Gaiveski e Dilma Rousseff

O ex-assessor da Casa Civil do governo Dilma Rousseff (PT) e ex-prefeito de Realeza, no Sudoeste do Paraná, Eduardo Gaievski, condenado por estupro de menores, teve o pedido de habeas corpus negado, por unanimidade, pela sexta turma do Superior Tribunal de Justiça nesta quinta-feira (23). Gaievski, levado a Casa Civil pela senadora Gleisi Hoffmann (PT) em 2013, está preso em Curitiba desde o dia 31 de agosto do ano passado, acusado de favorecimento de prostituição e de cometer vários estupros, inclusive de adolescentes menores de 15 anos, entre 2005 e 2012. As informações são da Gazeta do Povo.

Os 17 processos contra ele correm em segredo de Justiça, por envolver menores de idade. A denúncia foi apresentada pelo Ministério Público (MP) em 2010, com base em escutas telefônicas. A intenção da defesa de Gaievski é de que ele pudesse responder aos processos em liberdade. Depois da decisão desta quinta, segundo o advogado Samir Mattar Assad, que integra a defensa do político, Gaievski ainda pode responder aos processos em liberdade, mas não em um futuro próximo. “O pedido se baseou em dois fatos principais: o Eduardo é réu primário, e uma outra ré do processo, que é funcionária do motel que ele denunciou, pode responder em liberdade”, explica Assad. “Por uma questão de isonomia, o pedido de habeas corpus deveria ter sido concedido”, afirma.

Um personagem ainda oculto

24 outubro, 2014 às 15:15  |  por Fernando Tupan

oculto

O doleiro narrou a um interlocutor que seu esquema criminoso por pouco não atuou na campanha presidencial deste ano. Nos primeiros dias de março, Youssef recebeu a ligação de um homem, identificado por ele apenas como “Felipe”, integrante da cúpula de campanha do PT. Ele queria os serviços de Youssef para repatriar 20 milhões de reais que seriam usados no caixa eleitoral. Youssef disse que chegou a marcar uma segunda conversa para tratar da operação, mas o negócio não foi adiante porque ele foi preso dias depois. Esse trecho ainda não foi formalizado às autoridades.

Trecho da matéria “Eles sabiam de tudo” da revista Veja deste final de semana.

SP decide eleição, diz Paraná Pesquisas

24 outubro, 2014 às 14:23  |  por Fernando Tupan

Felipe Patury, Época

O diretor do instituto Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, acredita que a chave para se saber quem vencerá o segundo turno da eleição presidencial está no estado de São Paulo. O que definirá o jogo é se o presidenciável tucano Aécio Neves obterá vantagem sobre a presidente Dilma Rousseff nesse estado e de que tamanho será sua dianteira. Se Dilma conseguir reduzir a folga que Aécio conquistou no primeiro turno a menos de 5 milhões de votos, ela ganhará a eleição. Se Aécio tiver 5 milhões de votos a mais que Dilma em São Paulo, o vencedor será ele, presume Hidalgo. O número de pessoas que, em pesquisas estimuladas, diz ainda não ter escolhido seu candidato a presidente é pequeno. Um levantamento não registrado do Paraná Pesquisas calcula que apenas 5% do contingente de eleitores ainda não decidiu votar em Dilma ou Aécio.