MP quer barrar contrato de empresas com governo

23 novembro, 2014 às 05:12  |  por Fernando Tupan

O Ministério Público de Contas quer que o Tribunal de Contas da União (TCU) considere inidôneas as oito empreiteiras investigadas na Operação Lava-Jato. O procedimento impediria essas empresas de participar de licitações na administração pública federal por até cinco anos.

A representação, assinada pelo procurador de Contas Julio Marcelo de Oliveira, é baseada nas investigações da Lava-Jato. “No âmbito administrativo, há que se ter a celeridade necessária para que o patrimônio público seja recomposto e as sanções aos infratores da lei, aplicadas”, ressalta o procurador. O documento foi entregue ao ministro Augusto Sherman, responsável pelos casos relativos à Petrobras.

O ministro não tem prazo para levar o pedido ao plenário do Tribunal. As empresas que podem ser atingidas pela medida são Camargo Correa, OAS, UTC, Queiroz Galvão, Engevix, Mendes Júnior, Galvão Engenharia e Iesa. De acordo com a Polícia Federal, essas empreteiras e a Odebrecht têm contratos com a Petrobras que somam R$ 59 bilhões.

A Operação Lava-Jato investiga suposto envolvimento das empreiteiras no esquema de pagamento de propina a agentes públicos em troca de contratos com a Petrobras. O procurador de Contas pede ainda que a estatal tenha 30 dias para tomar providências para “recomposição” aos cofres da empresa dos valores pagos indevidamente aos envolvidos.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, defendeu ontem que haja “equilíbrio” para que a eventual punição das empreiteiras não afete obras em andamento. “É fundamental que quem praticou atos ilícitos seja punido, mas ao mesmo tempo temos que fazer com que a economia do país não seja atingida”, disse Cardozo.

Ontem, a defesa do vice-presidente da empreiteira Mendes Junior, Sérgio Cunha Mendes, pediu que ele seja solto. Na petição, o advogado anexa o depoimento dele à Polícia Federal. Mendes negou participação no esquema e disse desconhecer a existência de cartel para participar de licitações da Petrobras.

Embora tenha negado envolvimento nos crimes investigados, Mendes admitiu que pagou R$ 8 milhões em propina para o doleiro Alberto Youssef na época em que foi fechado contrato para obras da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, no Paraná.

 

Depoimento

Ontem, o juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava-Jato, decretou a prisão preventiva do empresário Fernando Antonio Falcão Soares, conhecido como Fernando Baiano. Ele estava preso temporariamente e seria solto hoje. Baiano, apontado pelas investigações como o operador do PMDB no esquema, depôs à PF ontem. De acordo com a defesa dele, o empresário negou ter relações com o partido. Ele relatou que começou a fechar contratos com a Petrobras no governo Fernando Henrique Cardoso, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

“Por volta do ano de 2000, ainda durante a gestão Fernando Henrique, celebrou um contrato com uma empresa espanhola, de nome Union Fenosa, visando a gestão de manutenção de termelétricas”, relata a descrição do depoimento. Baiano afirmou ainda que Youssef pediu a ele que “fizesse doações para campanhas políticas”. O empresário se apresentou à PF esta semana, embora a prisão dele tenha sido decretada na sexta-feira passada. Ele admitiu que mantém duas contas em um paraíso fiscal.

O criminalista Fábio Tofic Simantob disse à Justiça Federal que o engenheiro Gérson de Mello Almada, vice-presidente da Engevix Engenharia e alvo da PF, fez remessas de valores para os Estados Unidos em 13 de novembro, um dia antes da sétima fase da Lava-Jato. De acordo com o advogado, as operações foram declaradas pelo Banco Central e são para ampliação de um hotel nos Estados Unidos mantido por uma filha americana do empresário.

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido de liberdade feito pela defesa de Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor internacional da OAS, e de José Ricardo Nogueira Breghirolli, funcionário da construtora. Um dos presos, Eduardo Leite, da Camargo Correa, passou mal ontem e teve de ser levado ao hospital.

Do Correio Braziliense

Movimento pede a saída de Natalino do PT de Curitiba

22 novembro, 2014 às 10:06  |  por Fernando Tupan

Natalino Bastos

Natalino Bastos

Um grupo de zonais e lideranças de diversas correntes se reúnem na próxima semana com um objetivo claro: pedir a renúncia do presidente do PT de Curitiba, Natalino Bastos. Esses petistas são, na sua maioria, os detentores de cargos comissionados na Prefeitura entre outros ligados ao ex deputado Ângelo Vanhoni. A alegação para a saída de Natalino é que ele estaria próximo das alas radicais do PT que defendem um rompimento com a gestão Gustavo Fruet (PDT) e que já reúnem um considerável apoio interno no PT. Natalino deve resistir, mas não se sabe até quando dado que o desespero dos que estão ameaçados com a perda dos cargos na PMC e que precisam de um comando partidário pró Fruet  é também muito grande.

‘Até síndico de prédio superfatura capacho’ diz Cardozo

22 novembro, 2014 às 06:24  |  por Fernando Tupan

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, defendeu nesta sexta-feira, 21, a reforma política e fez críticas à “cultura” social brasileira, na qual público e privado se misturam. Ele citou comportamentos da sociedade que estariam entre as “causas” da corrupção.

“A classe política é um reflexo de uma sociedade que, ao não distinguir do seu meio o público e o privado, escolhe sem esse critério seus representantes e depois os reprime, legitimamente, mas sem olhar para si”, afirmou Cardozo, em evento organizado pela Associação dos Magistrados Brasileiros.

Continuar lendo

PT tenta apagar o fogo na Fucucu

21 novembro, 2014 às 17:17  |  por Fernando Tupan

Do Zé Beto
A guerra dentro do PT do Paraná por conta da disputa pela Fundação Cultural de Curitiba chegou a tal ponto que, em reunião realizada segunda-feira passada, o partido produziu um documento tentando apaziguar os ânimos. Cópia do texto vazou e está reproduzida abaixo. Em resumo: recomenda-se não jogar mais combustível na fogueira pois o partido foi atropelado nas últimas eleições e uma briga interna só ajuda a piorar a situação. Confiram

A caminho da Suíça em busca do dinheiro

21 novembro, 2014 às 13:30  |  por Fernando Tupan

Procuradores da força-tarefa da Operação Lava-Jato embarcam para a Suíça na segunda-feira em busca de parte do dinheiro desviado da Petrobras. Eles pretendem trazer de volta para o Brasil US$ 23 milhões de uma conta do ex-diretor de Refino e Abastecimento Paulo Roberto Costa, que diz ter recebido os recursos da empreiteira Odebrecht. A construtora nega. Outro objetivo é verificar se procedem as suspeitas de que o ex-diretor de Serviços e Engenharia Renato Duque, ligado ao PT, e o lobista do PMDB Fernando “Baiano” Soares mantêm recursos na Europa.

Continuar lendo

Paulo Francis, quem diria, virou herói do PT

21 novembro, 2014 às 12:55  |  por Fernando Tupan

Do blog do Zé Beto

A roubalheira na Petrobras, escancarada pela Operação Lava Jato, provocou um subproduto inesperado. Paulo Francis, morto em 1997, virou herói e referência do PT. Fenômeno surpreendente, porque Francis foi o precursor e o padroeiro do anti-petismo. Cinco anos antes do PT chegar ao poder o jornalista já havia intuído todo o caráter nefasto da legenda e açoitava o petismo com indizível prazer. Ninguém desnudava o ridículo da seita lulista com tanta graça e veneno quanto Paulo Francis.

Continuar lendo

PSDB protocola pedido de afastamento de Graça Foster

21 novembro, 2014 às 11:44  |  por Fernando Tupan

O Líder do PSDB na Câmara, Antônio Imbassahy (PSDB-BA), protocolou ontem (20), duas representações contra a presidente da Petrobrás, Maria das Graças Foster – dirigidas à Procuradoria da República e ao Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU).

“Ela perdeu a autoridade moral e mentiu durante o depoimento desta CPMI. Não apenas para os senhores deputados e senhores senadores, mas mentiu para o povo brasileiro”, disse Imbassahy, que é integrande da CPI mista da Petrobrás.

Continuar lendo

Mendes: Mensalão é ‘pequenas causas’ frente à Lava Jato

21 novembro, 2014 às 07:26  |  por Fernando Tupan

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), comparou nesta quinta-feira, 2 as investigações na Operação Lava Jato ao processo do mensalão. Citando os valores envolvidos nos dois casos, o ministro afirmou que “agora, a ação penal 470 (mensalão) teria de ser julgada em juizado de pequenas causas, pelo volume que está sendo revelado” na Operação Lava Jato, que está revelando um esquema de corrupção na Petrobras.

Continuar lendo

Lava-Jato: Gleisi Hoffmann e Requião receberam R$ 2,3 milhões de empreiteiras do Petrolão

21 novembro, 2014 às 05:14  |  por Fernando Tupan

0610 gleisi requiao derrota parana

Do Ucho

Olho do furacão – A senadoraGleisi Hoffmann (PT) poderá, em breve, ter companhia na “via crúcis” que vem percorrendo nos últimos dias. A petista tem batido à porta de muitos gabinetes do Senado Federal, governistas e oposicionistas, com súplicas para não ser convocada a depor na CPMI da Petrobras. Seu eventual companheiro de jornada é o senador Roberto Requião (PMDB), que nas eleições deste ano disputou com Gleisi o governo do Paraná. Ambos foram derrotados, no primeiro turno, pelo tucano Beto Richa, um incompetente conhecido.

Continuar lendo

Dilma convidou Luiz Trabuco para Ministério da Fazenda

20 novembro, 2014 às 16:30  |  por Fernando Tupan

Lauro Jardim, Veja

A expectativa no entorno de Dilma Rousseff é que o ministro da Fazenda seja mesmo anunciado entre hoje e amanhã. Se for mesmo Luiz Trabuco, a quem Dilma convidou ontem oficialmente, a Bovespa acordará em festa amanhã (hoje, é feriado em São Paulo).

Dilma também agiu, naturalmente, conforme manda o figurino dos rituais: foi até Lázaro Brandão para pedir que lhe cedesse o subordinado. O poder do “seu” Brandão neste caso é total. Lázaro Brandão, o presidente do conselho de administração do Bradesco, o líder supremo da Cidade de Deus.

Renda dos servidores recua 1,5%

20 novembro, 2014 às 16:25  |  por Fernando Tupan

A renda real dos servidores públicos e de militares recuou 1,5% entre setembro e outubro. O valor médio nos contracheques diminuiu de R$ 3.611,02 para R$ 3.557,90, conforme revelou a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE). O recuo do salário médio foi puxado pelos resultados negativos nas regiões metropolitanas de São Paulo, Recife e Salvador. Isso porque nessas capitais ingressaram mais servidores e militares.

Continuar lendo

Varredura acha R$ 4,60 em conta de empreiteiro

20 novembro, 2014 às 15:27  |  por Fernando Tupan

A primeira varredura da Operação Lava Jato para bloquear fortunas atribuídas aos executivos das principais empreiteiras do País localizou R$ 4,60 em uma conta de Ildefonso Colares Filho, ex-diretor da Queiroz Galvão, que foi solto na terça-feira, 18, após passar cinco dias preso na carceragem da PF em Curitiba. Ildefonso foi dirigente da empreiteira até 2012 e declarou à PF que recebia vencimentos de R$ 3 milhões por ano.

Continuar lendo

Planalto ainda tenta mostrar o superavit

20 novembro, 2014 às 14:22  |  por Fernando Tupan

No momento em que tenta obter do Congresso a aprovação ao projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para não precisar cumprir a meta de superavit primário de 2014, o governo se esforça para mostrar um resultado minimamente positivo nas contas públicas. Ontem, em reunião da Junta Orçamentária, da qual fazem parte os ministros da Fazenda, Guido Mantega, da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e do Planejamento, Miriam Belchior, a situação dos gastos públicos foi avaliada com lupa. O objetivo era encontrar áreas em que seja possível cortar despesas, de modo a obter, ainda que na marra, algum saldo favorável neste ano.

Continuar lendo

Petistas se reúnem em aparelho para tentar manter cargos

20 novembro, 2014 às 14:13  |  por Fernando Tupan

A noticia de que o prefeito Gustavo Fruet (PDT) e o governador Beto Richa caminham para uma reaproximação política abalou o PT. Diretores da prefeitura e secretários indicados pelo PT se reuniram ontem, em um antigo aparelho, dos tempos das vacas magras, para organizar uma estratégia para se manter nos cargos.

Para alguns dirigentes do PT, muitos dos presentes não apareciam nas reuniões do partido há muito tempo, mas como podem perder os cargos, ficaram desesperados e voltam para pedir apoio do partido, para continuar recebendo os polpudos salários.

A Câmara e a escravidão: registros históricos da injustiça

20 novembro, 2014 às 13:25  |  por Fernando Tupan

Anúncio para compra de escravo

Fernanda Foggiato

A Câmara Municipal de Curitiba recebeu, em 1746, a ordem real para fabricar um carimbo com a letra “F” que marcaria com ferro em brasas os escravos fugidos e seria guardado na arca da Casa. O alvará em forma de lei de D. João V foi uma resposta aos “insultos” cometidos no Brasil pelos chamados calhambolas, que se refugiavam nos quilombos.

“Preciso acudir com remédios que evitem esta desordem: hei por bem que a todos os negros que forem achados em Quilombos, estando nelles voluntariamente, se lhes ponha com fogo hua marca em hua espádua (região posterior do ombro) com a letra ‘F’”, diz o documento, registrado nos livros da Câmara de Curitiba no dia 7 de novembro de 1746. Se o escravo já tivesse a marca, a determinação antes de levá-lo para a cadeia era para que lhe cortassem uma orelha “por simples mandado do juiz de fora ou ordinário da terra ou do ouvidor da Comarca, sem processo algum e só pella notoriedade do facto”.

Continuar lendo