Arquivos da categoria: Cultura

Largo da China receberá estátua gigante de Confúcio

14 setembro, 2017 às 06:00  |  por Fernando Tupan

Largo da China

O Largo da China, localizado no Centro Cívico, receberá do governo chinês uma estátua em bronze e aço do filósofo Confúcio (551 – 479 a.C). De autoria do artista Wu Weishan, a escultura será instalada a partir do dia 30 deste mês, quando acontece a Bienal de Curitiba que homenageará, nesta edição, a China. A escultura de grandes dimensões (2,94 m de altura x 1,58 m de largura x 1,50 m de profundidade) pesa 1,2 tonelada e chegou ao Porto de Santos com as demais obras que serão expostas na mostra. Esta edição da Bienal de Curitiba terá um dos maiores acervos de arte contemporânea chinesa apresentados na América Latina.

Continuar lendo

Composição de São Paulo vence o Festival Pé Vermelho de Palmas

11 setembro, 2017 às 18:27  |  por Fernando Tupan

Vencedores do XXIII Festival Pé Vermelho da Canção de Palmas

Vencedores do XXIII Festival Pé Vermelho da Canção de Palmas

A música Mirabolante, do compositor de Recife (PE) radicado em São Paulo (SP), Raul Misturada, é a grande vencedora da categoria inédita do XXIII Festival Pé Vermelho da Canção de Palmas, no Sudoeste do Paraná. O evento, de 7 a 9 de setembro, levou muita emoção e qualidade musical ao palco do Centro de Cultura Dom Agostinho José Sartori. O encerramento contou ainda com as premiações dos vencedores das categorias de intérpretes do Infanto-Juvenil e Adulto.

Continuar lendo

Filme sobre a Operação Lava-Jato entra em cartaz nesta quinta-feira

7 setembro, 2017 às 06:00  |  por Fernando Tupan

Estreia amanhã em 737 salas de cinema no país o longa Polícia Federal – A lei é para todos, que mostra como teve origem a Operação Lava-Jato, o esquema de pagamento de propinas a políticos e fraudes em contratos da Petrobras. Hoje tem pré-estreia em 452 salas, sendo 16 em BH, com 33 sessões. As informações são do Estado de Minas.

Quando a realidade é mais forte que a ficção

3 setembro, 2017 às 15:00  |  por Fernando Tupan

Apreensão de drogas, fugas espetaculares, contas secretas no exterior, políticos e empresários presos e um país em transe. Nem o filme “Polícia Federal – A Lei é para Todos”, que estreia nesta semana, foi capaz de superar o enredo da Lava Jato

Germano Oliveira e Tábata Viapiana, IstoÉ

Se fosse preciso resumir em uma única frase a operação Lava Jato, ela poderia ser a seguinte: a maior e mais espetacular investigação da história do Brasil começou com a apreensão de um caminhão carregado de palmito e resultou na queda de uma presidente da República, na prisão de empresários e políticos graúdos e no desmantelamento de um esquema de corrupção que movimentou dezenas, talvez centenas de bilhões de reais. Por mais absurda que a descrição acima possa parecer, ela corresponde à realidade. Não surpreende, portanto, que a história tenha virado filme. No próximo 7 de setembro, estreia no País a primeira versão da trilogia “Polícia Federal – A Lei é para Todos”, que tem a ingrata missão de desbravar os labirintos da Lava Jato. A tarefa é mesmo hercúlea. Inenarrável para ouvidos desatentos, a Lava Jato fez ruir o PT, até então o maior partido do Brasil, colocou na cadeia Eduardo Cunha, número 1 da Câmara dos Deputados, encarcerou o empreiteiro bilionário Marcelo Odebrecht, além de levar à condenação de Lula e de desfazer o mito em torno dele, para citar os exemplos mais vistosos. Como retratar tudo isso no espaço restrito de um filme? “A Lava Jato nasceu para o cinema”, diz o cineasta Marcelo Antunez, também diretor das comédias “Até que a Sorte nos Separe 3” e “Qualquer gato vira-lata 2.” Depois de assistir a “Polícia Federal – A Lei é para Todos”, descobre-se algo mais revelador do que o filme em si: no caso específico da Lava Jato, a realidade é mais extraordinária do que a ficção.

Continuar lendo

Barulho na Cultura. A direita está tomando conta?

2 setembro, 2017 às 06:00  |  por Fernando Tupan

Do Cláudio Osti

Se tem um setor que desde o começo do ano anda fervendo em Londrina é o da cultura. Não pelos festivais de música e teatro que, mais uma vez, foram excelentes. A briga é por espaço político. Recentemente o jornalista e escritor Paulo Briguet ganhou a disputa pela cadeira no Patrimônio Histórico no Conselho de Cultura. Virou um barulho danado. As redes sociais encheram-se de posts com informações desencontradas de que a Direita estava tomando espaços no Conselho da Cultura.

Continuar lendo

O Ventre o Vaso o Claustro – Canções de ex-menino para amor sem nome

1 setembro, 2017 às 19:27  |  por Fernando Tupan
fabio campana
Há muito que Fábio Campana passeia pela poesia. Como leitor, desde a infância, enquanto se maravilhava e se perdia na biblioteca do avô, a ler e a ouvir versos que vinham da nossa e das línguas estrangeiras, com sotaques, romantismos, sensualidades e outros pormenores que mesmo sem entender direito, seduziam-no pelo ritmo e pelas imagens.  Adulto, passou também a escrever poesia como quem vasculha os próprios caminhos para revelar os pensamentos mais íntimos e confia-los ao mundo de forma confessional e reveladora, logo ele, talvez o mais reservado dos homens. Agora, com suas ‘canções de ex-menino’, Fábio Campana chega ao oitavo livro do gênero, depois

150 anos da morte de Charles Baudelaire

1 setembro, 2017 às 07:00  |  por Fernando Tupan

baudelaire

Baudelaire se tivesse vivido na segunda metade do século XX, com certeza, seria um rock star, como David Bowie, Mick Jagger, Kurt Cobain ou Amy Winehouse. Talvez ele fosse consumido pela própria genialidade e criatividade como Jimi Hendrix. O poeta francês morreu aos 46 anos e no curto período de vida deixou um legado próximo dos roqueiros mais importantes da nossa história. Em homenagem a passagem dele, a tradução de “L’invitation au Voyage”, por Jorge Pontual

Continuar lendo

Greca anuncia reforma do Teatro Paiol

31 agosto, 2017 às 13:30  |  por Fernando Tupan

O prefeito Rafael Greca anunciou nesta terça-feira, 29, a reforma do Teatro Paiol, em Curitiba. O custo total para a restauração do espaço será de R$ 120 mil. “Estamos vendo como refazer o telhado do Teatro Paiol que, 40 anos depois, começou a ter goteiras. Agora a nossa ideia é fazer uma reciclagem do Paiol, para ficar pronta para o Natal”, disse. “Haverá uma iluminação nova e o Abrão Assad (arquiteto responsável pelo projeto original do teatro de 1971) está nos auxiliando na parte técnica da revitalização desse monumento que é a cara de Curitiba.”, completou Greca.

Continuar lendo

Festival da Cultura Ucraniana

23 agosto, 2017 às 18:32  |  por Fernando Tupan
Poltavskyi Yarmarok
O Grupo Folclórico Ucraniano Poltava completa, no ano de 2017, 36 anos de trabalho ininterrupto, mantendo vivas no Brasil as tradições trazidas pelos imigrantes, na forma da dança folclórica, canções e artesanato típico. O Grupo hoje é reconhecido internacionalmente pela qualidade de suas apresentações,dinamismo e organização. Ao longo da história, muitos desafios foram superados e o que garante a sua energia e a sua força é a vontade de sempre evoluir. Neste sentido, o Grupo está organizando pela segunda vez a Poltavskyi Yarmarok, em português Feira de Poltava. Inspirado numa feira tradicional realizada nos arredores da cidade ucraniana de Poltava (que dá nome ao Grupo), o evento reúne num só local:

Tempos de Cigarro Sem Filtro: A Ditadura Militar sob a ótica de pessoas comuns, das periferias das cidades

23 agosto, 2017 às 06:00  |  por Fernando Tupan

Do Cláudio Osti

Tempos de Cigarro Sem Filtro, primeiro romance do jornalista José Maschio, retrata o Brasil da década de 1970. O período sombrio da ditadura militar aparece através dos olhos de pessoas humildes, cidadãos simples levando suas vidas simples na periferia das cidades.

Em Tempos de Cigarro Sem Filtro, José Maschio, com sua longa experiência como repórter, narra a história de Jaso e Maria, um casal unidos pela miséria. Vivem na periferia de uma típica cidade brasileira dividida por desigualdades sociais e econômicas. Jaso é um peão para qualquer trabalho braçal, Maria uma lavadeira de roupas.

Uns passam fome, outros fazem regime

7 agosto, 2017 às 19:27  |  por Fernando Tupan

Do Ari Cunha

Falar em arte e cultura num país onde nem o básico para a sobrevivência de muitos brasileiros está disponível soa como alienação, despropósito ou assunto de interesse apenas das elites. O contingenciamento imposto pelos seguidos desgovernos local e federal só tem agravado ainda mais o problema da produção de arte no Brasil. Mesmo os poucos recursos oficiais disponíveis acabam sendo destinados para determinados nichos, de acordo com a vontade e gosto pessoal de cada governo, e nunca chegam onde são necessários e úteis.

Continuar lendo

Luiz Melodia morre aos 66 anos, em decorrência de câncer de medula

4 agosto, 2017 às 10:37  |  por Fernando Tupan

O cantor, compositor e músico carioca Luiz Carlos dos Santos, o Luiz Melodia, morreu na cidade natal do Rio de Janeiro (RJ), aos 66 anos, em decorrência de complicações de um câncer que atacou a medula óssea. Melodia morreu na madrugada de hoje, 4 de agosto, por volta das cinco horas da manhã. A informação foi confirmada ao colunista musical do G1 por Renato Piau, guitarrista que tocou com Melodia, após ligação para a família do artista. Melodia chegou a fazer um transplante de medula óssea e resistiu ao procedimento, mas não vinha respondendo bem à quimioterapia. O câncer voltou e o estado de saúde de Melodia se agravou bastante ontem. O artista estava internado no hospital Quinta D’Or. As informações são do G1.

Continuar lendo

Livro reconstitui morte de diplomata e uso do Itamaraty contra brasileiros

27 julho, 2017 às 10:00  |  por Fernando Tupan
Durante uma viagem a países europeus, em maio de 1970, o então arcebispo de Olinda e Recife, dom Helder Câmara, conseguiu reunir estudantes, professores e jornalistas estrangeiros, que lotaram salas e auditórios para ouvir o religioso. Nos encontros, os casos de tortura no Brasil eram denunciados de forma aberta. O detalhe é que não apenas acadêmicos e repórteres estavam interessados nas palavras de dom Helder. As reuniões passaram a ser monitoradas por funcionários brasileiros do Ministério das Relações Exteriores, servidores de alto escalão pagos pelo Estado para vigiar um homem de estrutura corporal frágil. As informações são do Correio Braziliense.

Vale Cultura: só na promessa

12 junho, 2017 às 13:28  |  por Fernando Tupan

Apenas esclarecendo ao sr. Célio Borba (Opinião, 08/06): quando o Vale Cultura foi lançado, um deputado estadual do PT veio a Londrina, durante uma Conferência do Conselho Municipal de Cultura, e deu a notícia de que todos os aposentados e pensionistas do INSS receberiam o valor de R$ 50, mensalmente, do Vale Cultura, através de um cartão magnético específico que seria encaminhado para todos. Na época, eu participava ativamente do Conselho e presenciei esta declaração, feita, se não me engano, no Teatro Zaqueu de Melo. Nome do deputado: Angelo Vanhoni. Até hoje estou aguardando que chegue o tal cartão do Vale Cultura.

NINA CARDOSO (psicóloga aposentada) – Londrina