Checklist: ônibus de empresas envolvidas podem deixar de circular em Brasília

5 outubro, 2017 às 16:32  |  por Fernando Tupan

Cerca de 40 ônibus das empresas envolvidas no esquema de corrupção desmantelado pela segunda fase da Operação Checklist podem deixar de circular. De acordo com o delegado Virgílio Agnaldo Ozelami, da Delegacia Especial de Combate aos Crimes contra a Administração Pública (Decap), os veículos eram liberados mesmo com problemas na rampa de acesso a cadeirantes e vazamento de óleo. Quatro pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (5/10) acusadas de fazer parte da quadrilha. As informações são do Correio Braziliense.

As investigações apontam que servidores da Subsecretaria de Fiscalização, Auditoria e Controle (Sufisa) cobravam propina das duas cooperativas cujos veículos fazem vistoria na rodoviária do Gama. Os valores variavam de R$ 35 a R$ 50 por liberação.
“Além das greves que têm ocorrido, a população ainda sofre com os riscos dos ônibus liberados em mau estado”, afirmou o delegado Ozelami. Ele e representantes do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) interrogaram os detidos e mais um despachante de uma das cooperativas envolvidas, que compareceu à delegacia levado em condução coercitiva.
Entre os presos, está a presidente de uma das duas cooperativas acusadas de integrar o esquema, Marlene Francisca Alves Chagas. Segundo a investigação, a propina continuava a ser paga em outros terminais mesmo depois de a Polícia Civil ter deflagrado a primeira fase da operação, em 1º de setembro.
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>