Deputada Mara Lima diz que não cometeu irregularidades em gastos

4 novembro, 2017 às 05:00  |  por Fernando Tupan

Do Maringá Post

A deputada estadual Mara Lima (PSDB), citada na reportagem do Maringá Post publicada no dia 28 de setembro sob o título “Deputados do Paraná chegam a gastar até R$ 10 mil por mês com assinatura de TV a cabo, periódicos e afins”, encaminhou na tarde desta terça-feira (31) uma manifestação na qual afirma não ter cometido nenhuma irregularidade com seus gastos com a empresa Inovasite Informática Ltda. – ME.

Observando que o Maringá Post procurou a deputada à época da reportagem para se manifestar e não obteve retorno, segue a íntegra o texto encaminhado ao portal pelos advogados de Mara Lima:

“Na data de 28 de setembro de 2017 o periódico Maringá Post notícia intitulada: ‘Deputados do Paraná chegam a gastar até R$ 10 mil por mês com assinatura de TV a cabo, periódicos e afins’, trazendo em seu conteúdo pseudo informações acerca de gastos institucionais que não correspondem a realidade, tendente a induzir em erro seus leitores.Cumpre esclarecer que a deputada Mara Lima não dispendeu aproximadamente R$ 14.000,00 (quatorze mil reais) com assinatura de tv a cabo, periódicos e afins; de forma irregular com a sociedade empresária Inovasite Informática Ltda. – ME. A referida empresa presta sim serviço ao seu gabinete parlamentar, consistente em armazenamento e divulgação digital de conteúdo, na forma permissivo constante do item 24 da Resolução da Alep de n. 1551/2013.

Merece destacar ainda a adequada classificação da despesa lançada em procedimento de prestação de contas, porquanto o aludido item registra as despesas com assinatura de TV a cabo, periódicos, clippings, tele processamento, hospedagem e manutenção de sites da Internet e afins.

Ainda, a reportagem também induz em erro o leitor sobre contratação de empresa para comercialização e confecção de artes para capa de CDs e DVDs e / ou assessoria de qualquer natureza para a realização de show de 35 anos de carreira da cantora Mara Lima, desde que tais serviços jamais foram contratados por intermédio de verba parlamentar.

Importa assinalar que a requerente também exerce ofício de cantora, tratando-se de artista contratada pela Sony Music, sendo certo tal atividade não confunde com as prerrogativas e obrigações inerentes ao mandato parlamentar. Neste contexto, a tentativa de vincular os serviços prestados pela sociedade empresária Inovasite no show de 35 anos de carreira da cantora Mara Lima ao ressarcimento irregular de verba parlamentar afigura-se desarrazoada, inverídica e extremamente gravosa, pelo que deve ser reparada.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>