Quem acompanha

13 março, 2015 às 07:00  |  por Fernando Tupan

Do blog do HLucas

E o Ministério Público Federal dormiu de touca? O falecido José Janene, dono da empresa de iluminação Eletrojan e suplente de deputado federal pelo PDT, na época do Dobrandino Silva e sua extinta CODEFI foram impedidos de continuar com uma licitação pelo Ministério Público Estadual, liderado pelo promotor Renan Gabardo Fava. Ele descobriu que as certidões apresentadas pela firma eram falsas. Certidões de débitos federais, crime feio. E o personagem foi devidamente denunciado ao Ministério Público Federal, que deve ter tomado as dores, mas deixou o esperto Janene escapar para a esfera do Judiciário em Brasília, no STF, pois foi eleito deputado federal pelo PP e aí a coisa dormiu até o ex ministro Sepúlveda Pertence tomar uma decisão pela prescrição, mas não condenou o meliante deputado federal.

Se tivesse feito, este personagem seria expurgado da política e possivelmente seus crimes como Mensalão e Petrolão, além do sócio Alberto Youssef – doleiro de André Vargas e PT, não existisse.

Vai saber? O que aconteceu em Foz poderia ser um exemplo – um promotor (Dr. Renan) recebe a denúncia de um cidadão, investiga, processa e pune com o município não pagando os valores superfaturados nos postes da iluminação pública da avenida Costa e Silva e do remanejamento para a Beira Rio das luminárias antigas, e o Ministério Público Federal adormece em berço esplêndido e o peixão escapa por entre as mãos.

Pitaco: E para finalizar o advogado do Janene na causa é o mesmo que defendeu por tempos a Itaipu Binacional em Brasília e recebeu do doleiro Youssef, conforme depoimentos na Lava Jato.

 

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>